26 Ago 2019 | domtotal.com

'Risco calculado', pressão aumentada

Ao poupar o time titular para a Copa Sul-Americana, Atlético desperdiça a chance de subir na tabela diante da torcida.

Com reservas em campo, Galo perdeu para o Bahia em casa.
Com reservas em campo, Galo perdeu para o Bahia em casa. (Bruno Cantini / Atlético)

Por Juliano Paiva

O técnico Rodrigo Santana falou em ‘risco calculado’ ao comentar a derrota para o Bahia. A decisão de poupar os titulares para o jogo decisivo contra o La Equidad não foi somente dele, mas também do departamento médico, da fisiologia e do corpo técnico.

Isso é o correto a se fazer no futebol profissional, com certeza. Consultar todos os envolvidos na preparação dos atletas para decidir quem vai a campo é um avanço.  Porém, isso não muda o fato de o Galo ter sido derrotado em casa com seus jogadores reservas tendo um desempenho pífio, sendo praticamente inofensivos para o Tricolor.

As atuações ruins dos reservas contra o Bahia deixaram claro que o Atlético tem um elenco limitado. Lucas Hernández, Alerrandro e até Otero, que outrora era um jogador importante, foram muito mal. Guga é outro que tem decepcionado. Fica devendo na defesa e já não faz a diferença nem no ataque.

O desentrosamento também contribuiu para as atuações ruins e o revés para o bom Bahia do técnico Roger Machado é mais do que natural.  Fica o alerta para 2020. É preciso melhorar, e muito, o grupo de jogadores.

Por bobeadas como essa no Campeonato Brasileiro, o Atlético está prestes a deixar o G6, que dá vaga para a Taça Liberadores 2020. E a partida de volta pelas quartas de final da Copa Sul-Americana se torna ainda mais importante.  

É praticamente o jogo do ano para o Atlético nesta terça. Mas para o La Equidad também é. Apesar de ser mais time, ter mais camisa, todo o cuidado e respeito ao adversário é pouco. Os 2.640 metros acima do nível do mar do estádio El Campín também são uma preocupação.

Por tudo isso que a Sula, como é carinhosamente chamada pelos torcedores, é o caminho mais curto para a Libertadores do ano que vem, em especial para times como o Atlético.

E vale taça!

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas