09 Set 2019 | domtotal.com

Casacor 2019: morar implica uma moral

Casacor Minas promove reflexão sobre a relação que se estabelece com o espaço.

Instalação Cuboesia no jardim do Palácio das Mangabeiras.
Instalação Cuboesia no jardim do Palácio das Mangabeiras. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Flávia Freitas é responsável pelo ambiente Solário da Serra.
Flávia Freitas é responsável pelo ambiente Solário da Serra. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O ambiente Refúgio, de Júnior Piacesi, tem uma das paredes espelhadas, mimetizando a natureza.
O ambiente Refúgio, de Júnior Piacesi, tem uma das paredes espelhadas, mimetizando a natureza. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Uma rede suspensa a 6m do chão é lugar de descanso no ambiente Refúgio.
Uma rede suspensa a 6m do chão é lugar de descanso no ambiente Refúgio. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O espaço Refúgio tem estética austera.
O espaço Refúgio tem estética austera. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O ambiente Cozinha do Chef, de Nídia Soares, é uma espécie de gazebo que mescla interior e exterior.
O ambiente Cozinha do Chef, de Nídia Soares, é uma espécie de gazebo que mescla interior e exterior. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Uma horta suspensa pode ser encontrada na Cozinha do Chef.
Uma horta suspensa pode ser encontrada na Cozinha do Chef. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
A Cozinha do Chef também conta com um louge.
A Cozinha do Chef também conta com um louge. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Casa Tereze assina o Ateliê da Vila.
Casa Tereze assina o Ateliê da Vila. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Casa Tereze assina o Ateliê da Vila.
Casa Tereze assina o Ateliê da Vila. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
A obra Cuboesia é um convite a entrar na poesia.
A obra Cuboesia é um convite a entrar na poesia. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
João Diniz e Bel Diniz são responsáveis pelo ambiente Cuboesia.
João Diniz e Bel Diniz são responsáveis pelo ambiente Cuboesia. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Sala das Palmeiras, do Estúdio Sala, conjuga exterior e interior num ambiente aberto à natureza, mas que ainda abriga um jardim de inverno.
Sala das Palmeiras, do Estúdio Sala, conjuga exterior e interior num ambiente aberto à natureza, mas que ainda abriga um jardim de inverno. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O ambiente Jardim do Encontro é um bom lugar para o descanso dos visitante.
O ambiente Jardim do Encontro é um bom lugar para o descanso dos visitante. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Elementos em bordeaux dão ar intimista ao Jardim do Encontro.
Elementos em bordeaux dão ar intimista ao Jardim do Encontro. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Corda náutica pode ser vista em nos mais diversos mobiliários.
Corda náutica pode ser vista em nos mais diversos mobiliários. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Pavilhão Office, de Fernanda Villefort, pode ser um ambiente para palestras, coworking e reuniões.
Pavilhão Office, de Fernanda Villefort, pode ser um ambiente para palestras, coworking e reuniões. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Um jardim vertical no Pavilhão Office traz a natureza para um espaço altamente urbano.
Um jardim vertical no Pavilhão Office traz a natureza para um espaço altamente urbano. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Ana Bahia e Sarah James projetaram o Marble Lab, que abriga oficinas e onde o visitante pode adquirir louças com muito estilo.
Ana Bahia e Sarah James projetaram o Marble Lab, que abriga oficinas e onde o visitante pode adquirir louças com muito estilo. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
aniel Tavares e Marcus Paschoalin assinam o Estúdio do Artista.
aniel Tavares e Marcus Paschoalin assinam o Estúdio do Artista. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O Estúdio do Artista também traz o jardim para o espaço fechado.
O Estúdio do Artista também traz o jardim para o espaço fechado. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Jardim de Vasos de Vera Valenzuela traz a alegria das flores em vasos de ferro fundido.
Jardim de Vasos de Vera Valenzuela traz a alegria das flores em vasos de ferro fundido. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
A cor cassis e variantes se mostram como tendência.
A cor cassis e variantes se mostram como tendência. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Cores como cassis e bordeaux trazem intimidade aos ambientes externos, como no ambiente elaborado pelo Duppio Design.
Cores como cassis e bordeaux trazem intimidade aos ambientes externos, como no ambiente elaborado pelo Duppio Design. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Neo mint e corda nautica também marcaram a mostra.
Neo mint e corda nautica também marcaram a mostra. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Alexandre Mancini é o autor dos painéis nos Banheiros Públicos, ambiente elaborado por Valéria Junqueira.
Alexandre Mancini é o autor dos painéis nos Banheiros Públicos, ambiente elaborado por Valéria Junqueira. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Bárbara Barbi, Murad Mohamad e Jéssica Sarria Martins são os responsáveis pela Área de Convivência (OCA).
Bárbara Barbi, Murad Mohamad e Jéssica Sarria Martins são os responsáveis pela Área de Convivência (OCA). Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Casacor Minas promove reflexão sobre a relação que se estabelece com o espaço.
Casacor Minas promove reflexão sobre a relação que se estabelece com o espaço. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Destaque da Sala de Música, de Igor Zanon.
Destaque da Sala de Música, de Igor Zanon. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Igor Zanon flerta com o minimalismo e com o hygge na Sala de Música.
Igor Zanon flerta com o minimalismo e com o hygge na Sala de Música. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Carol Horta e Júlia Belisário assinam a Sala da Lareira
Carol Horta e Júlia Belisário assinam a Sala da Lareira Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Pedro Lázaro assina o Salão Nobre e Sala de Jantar.
Pedro Lázaro assina o Salão Nobre e Sala de Jantar. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
A madeira laqueada é o destaque da Copa, de Fernanda Basques e Renata Basques
A madeira laqueada é o destaque da Copa, de Fernanda Basques e Renata Basques Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Cozinha Leroy Merlin, de Felipe Soares, é um retorno às raízes mineiras.
Cozinha Leroy Merlin, de Felipe Soares, é um retorno às raízes mineiras. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O rosa seco do Bar do Cinema, de Letícia Gontijo Longuinho, conjuga com a tendência da cor cassis e contrasta com o balcão que une espaços e abre a circulação.
O rosa seco do Bar do Cinema, de Letícia Gontijo Longuinho, conjuga com a tendência da cor cassis e contrasta com o balcão que une espaços e abre a circulação. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Iluminação dá destaque à decoração do Lavado, de Fernanda Basques e Renata Basques, uma antessala de dois banheiros.
Iluminação dá destaque à decoração do Lavado, de Fernanda Basques e Renata Basques, uma antessala de dois banheiros. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O jardim é levado até mesmo para o lavabo.
O jardim é levado até mesmo para o lavabo. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Aline Castro e Natália Leite assinam o Corredor da Arte.
Aline Castro e Natália Leite assinam o Corredor da Arte. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Suite Mirim é um espaço divertido elaborado por Juliana Couri, Maria Gabriela Nogueira e Natacha Nacif
Suite Mirim é um espaço divertido elaborado por Juliana Couri, Maria Gabriela Nogueira e Natacha Nacif Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
O Quarto Semente, de Mira Mundim, Renata Paranhos e Sheila Mundim, é todo trabalhado em tons claros.
O Quarto Semente, de Mira Mundim, Renata Paranhos e Sheila Mundim, é todo trabalhado em tons claros. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Mira Mundim, Renata Paranhos e Sheila Mundim assinam o Quarto Semente.
Mira Mundim, Renata Paranhos e Sheila Mundim assinam o Quarto Semente. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Casacor Minas promove reflexão sobre a relação que se estabelece com o espaço.
Casacor Minas promove reflexão sobre a relação que se estabelece com o espaço. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Flávia Roscoe assina a Suíte do Governador.
Flávia Roscoe assina a Suíte do Governador. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Suite do governador traz um ar acolhedor em ambiente sóbrio.
Suite do governador traz um ar acolhedor em ambiente sóbrio. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Com a Casacor, Palácio das Mangabeiras se abre pela primeira vez ao público.
Com a Casacor, Palácio das Mangabeiras se abre pela primeira vez ao público. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Casacor celebra 25 anos em 2019.
Casacor celebra 25 anos em 2019. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)
Programação da Casacor Minas segue até 13 de outubro.
Programação da Casacor Minas segue até 13 de outubro. Foto (Gilmar Pereira/ Dom Total)

Por Gilmar Pereira

Uma palavra guarda toda sua história. Por exemplo, a expressão latina mora/morae significa espaço de tempo, pausa, retardamento. Dessa raiz é que nos vem morada, como lugar onde nos detemos, onde ficamos e vivemos. Na mesma origem está moral (mos, moralis), designando nosso modo de vida, ou seja, os hábitos e costumes que nutrimos.

📸 Clique na imagem acima e confira o álbum de fotos.

A palavra ética, que é grega, também tem o significado de morada, habitação. Salvaguardando a distinção que a filosofia faz de ética e moral, interessa pensar a relação entre habitação e hábito, entre moral e morada. Nossa casa diz muito de quem somos, de como vivemos, de nosso caráter e personalidade. Sobretudo, diz das relações que estabelecemos com o espaço e dos espaços que encontram em nosso corpo a mediação entre si, o subjetivo ou interno (da nossa intimidade) e o externo, aquele por onde transitamos fisicamente.

Em última análise, eu sou minha própria casa, pois resido em mim, ao passo que também posso tratar desse modo a todo lugar onde estabeleço relações de profundidade. Por isso alguns assim se referem a seu trabalho ou mesmo a sede de seu time de futebol. Numa perspectiva mais ampla, o mundo é nossa casa. Entretanto, a reciproca também é verdadeira. Nossa casa é, igualmente, nosso mundo, uma vez que trazemos todo nosso universo de significação para onde vivemos.

O processo de habitação, portanto, não pode ser visto apenas de modo funcional. Não basta que se coloque uma mesa para comer, cama para dormir, geladeira para conservar alimentos e fogão para cozinhar. Não é isso que torna uma casa sua morada. Quem já viveu em república sabe disso. As vezes se vive em um espaço sem habitá-lo. E a linguagem denuncia quando, apesar de ter um lugar como residência, ainda se chama o lar paterno de “minha casa”. Moramos onde está nosso coração.

Este ano a Casacor Minas – grande evento de arquitetura, design de interiores e paisagismo – tem como tema “planeta casa”. A expressão é emblemática em tempos nos quais se discute sobre sustentabilidade e o modo como tratamos o mundo. Se queremos romper com a lógica do descarte, vale a pena pensar também a exposição como algo que vai além do simples lançamento de tendências que nos levariam a trocar mobiliário e fazer reformas para estar na moda. Talvez a mostra, que completa 25 anos em 2019, possa se dizer como uma expressão que questiona, em nosso habitar, nossos hábitos.

Embora a Casacor contenha 60 ambientes com propostas diferentes, alguns merecem destaque por aquilo que apontam. Poderíamos falar apenas da tendência de corda náutica nos móveis ou das cores cassis e neo mint, bem como a valorização do cobogó. Contudo, a mostra fala mais do que a concepção superficial que muitos têm de moda. Fala sobre habitar, principalmente por se dar num espaço que foi a moradia dos governadores do estado e que, agora, torna-se uma localidade pública – portanto, casa de todos.

Um dos primeiros ambientes da mostra parece dar o tom. Trata-se da instalação Cuboesia, de João Diniz e Bel Diniz. Trata-se de um cubo de metal gigante colocado no jardim, com letras recortadas, formando frases em suas faces, e onde o visitante pode se colocar dentro. A proposta é entrar literalmente na poesia. Dentro do cubo, uma música toca e é ai que a poesia invade quem esta no cubo. Faz lembrar Drummond quando escrevia “penetra surdamente no reino das palavras”. Mais ainda, recorda a noção filosófica de que a palavra é a morada do ser.

Muitos ambientes também trazem o questionamento do que seja dentro e do que seja fora, principalmente pelos jardins com características de sala – um externo que reflete intimidade  – e dos espaços internos que acolhem elementos do jardim, trazendo o exterior para dentro. Esse e o caso do Jardim do Encontro, de Carol Quinan, ambiente quase circular, que convida ao convívio  e intimidade com suas almofadas bordeaux, cor normalmente usada em lugares fechados, mais intimistas. Além disso, não se trata de local para um grande encontro coletivo. Antes, seu mobiliário propõe pequenos encontros, onde dois ou três podem se sentar juntos, ou mesmo ficar só em encontro consigo. E como lugar de encontro, a disposição dos elementos permite o trânsito com fluidez, pois só há encontro onde há passagem. De semelhante forma, Flávia Freitas, com o Solario da Serra, cria uma espécie de sala, com direito a lareira e espelho d’água em espaço externo. Os estofados em Off-White não temem a poeira ou o sol, mas combinam o aconchego e o conforto doméstico com a vista da Serra do Curral, um misto de estesia e extasia.

O Ateliê do Chef, de Nídia Duarte, também traz a mesma proposta, tanto pelo lounge, que parece uma sala a céu aberto, quanto pelo gazebo, que mais parece uma cozinha-horta, e pelas portas que comunicam os dois lugares ao modo de coxias de teatro em tela. Estas trazem a perspectiva de porosidade e de um “espaço-entre”, que questiona a ideia de limites. A mesma questão se encontra no ambiente Refúgio, de Junior Piacesi, uma edícula ou chalé em meio a um pequeno bosque. Com suas paredes de vidro, tem-se a sensação de estar em lugar aberto, principalmente porque a edificação respeitou a estrutura do terreno e a vegetação. Estando em local inclinado, uma parte toca o solo e outra fica a 6 metros do chão. Ao passo que o lugar convida a conexão com a natureza, também propõe a integração pessoal. Trata-se de um ambiente austero, com estética escandinava, mas confortável. Remete ao hygge dinamarquês e seu bem-estar. Com um dos lados espelhados, a casa mimetiza o bosque, integrando-se perfeitamente a natureza circundante numa espécie de eremitério contemporâneo de espiritualidade laical. Ali o morador pode refugiar-se em si e na vida natural à sua volta desde a casa.

Fernanda Villefort, no seu Pavilhao Office, também traz a natureza para o ambiente de trabalho, humanizando o espaço marcadamente urbano. Temos um escritório cuja tapeçaria começa no chão e se estende por uma das paredes, em contraste com a outra, oposta, onde se ergue um jardim vertical, além das paredes de vidro que ampliam horizontes e permitem uma maior comunicação com o espaço externo. Os quadros, que parecem traçados de mapas, são interconectados pela pintura que sua artista faz na própria tapeçaria. Há moveis com formas orgânicas e outros bem geométricos, o que conjuga com as outras polaridades: natural e urbano, externo e interno.

De fato, a maior contribuição da Casacor Minas talvez seja insistir na mudança de paradigma de que a casa seja algo exclusivamente privado. Cada construção dialoga com o espaço maior onde esta inserida, de modo que o interno e o externo se combinam, fazendo ampliar a noção do que seja morar. O mundo é nossa casa e nossa casa é o mundo. Em tempos onde se romantizam os utilitaristas hotéis cápsulas ou que o mercado hipervaloriza microapartamentos, a mostra constitui certa resistência, insistindo em espaços onde haja prazer em se estar. Casa onde não se vive com dignidade não é moradia, é imoral.

CASACOR Minas Gerais

Datas: De 03 de setembro a 13 de outubro
Local: Palácio das Mangabeiras(Rua Mário Costa Tourinho, s/n - Mangabeiras - BH/MG)
Ingressos: R$60 inteira e R$30 - meia /Passaporte(visitas ilimitadas): R$180,00
Vendas na bilheteria ou pelo site: https://www.ingresso.casacor.com/

Horários de funcionamento:
De terça a sexta, das 15h às 22h
Sábados: das 12h às 22h
Domingos e feriados: das 12h às 19h

Informações: www.multicult.cc 


Gilmar Pereira
Gilmar Pereira é mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP; bacharel e licenciado em Filosofia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CESJF); bacharel em Teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE). Também possui formação em Fotografia pelo SESI-MG/ Studio 3 Escola de Fotografia. É responsável pela editoria de Religião do portal Dom Total, onde também é colunista. Atua como palestrante há 18 anos, com grande experiência no campo religioso, tem ministrado diversos minicursos nas áreas de Filosofia, Teologia e Comunicação. Possui experiência como professor de Filosofia e Sociologia e como mestre de cerimônia. Leciona oratória na Dom Helder Escola de Direito e ministra a disciplina ''A comunicação como evento teológico'' na especialização ''Desafios para a Igreja na Era Digital''.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas