12 Set 2019 | domtotal.com

Futuro do Cruzeiro é uma incógnita

Como manter jogadores como Fred e Thiago Neves, que têm contrato até o fim de 2020 e custam uma fortuna mensal ao clube?

Itair Machado é apontado como um dos culpados pela crise administrativa do Cruzeiro
Itair Machado é apontado como um dos culpados pela crise administrativa do Cruzeiro (Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Por Rômulo Ávila

Acredito que o Cruzeiro escapa do rebaixamento neste Brasileirão. Entendo perfeitamente a preocupação da torcida, mas, mesmo com tantos problemas fora das quatro linhas, o elenco tem condição para se afastar da degola. Além disso, a baixa qualidade técnica dos concorrentes deve facilitar a tarefa celeste.

O principal problema para o Cruzeiro está no futuro. Como manter os principais jogadores e contratar reforços para montar um time forte nas próximas temporadas? Mesmo sem dinheiro e com uma dívida que passa de R$ 520 milhões, o Cruzeiro tem um dos elencos mais caros do país. Com isso, atrasar salário virou rotina no clube.  E o pior: por causa de calotes, o Cruzeiro não pode mais contar com parceiros importantes, como o Supermercado BH, e não tem receita suficiente prevista neste ano para quitar o débito com o elenco.

De maneira análoga, a situação do Cruzeiro é a de um cliente que entrou no cheque especial, no rotativo do cartão de crédito, tem problemas na Justiça, teve o nome incluído no SPC, mora de aluguel e perdeu o emprego. Como pagar?  É uma bola de neve.   

Imaginem na próxima temporada! Como manter jogadores como Fred e Thiago Neves, que têm contrato até o fim de 2020 e custam uma fortuna mensal ao clube? O lateral Edilson é outro exemplo de alto salário e vínculo até o fim da próxima temporada.  

Uma saída viável seria negociar jogadores. Mas nem isso pode ser suficiente para tirar o clube celeste do CTI financeiro. Atleta mais valorizado do elenco, Dedé, por exemplo, tem apenas 20% dos direitos pertencentes ao clube. Todas essas situações, aliadas aos graves problemas da atual diretoria, deixam o Cruzeiro com um futuro tenebroso.

Repito: acredito na salvação do Cruzeiro no Brasileirão 2019, mas deixo trecho de uma entrevista recente do técnico Rogério Ceni para reflexão do verdadeiro cruzeirense:

“Todo mundo diz que o Cruzeiro não cai, mas eu ouvia que o Inter não caía, o Corinthians... Em 2013, passei uma situação muito parecida no São Paulo. Nós chegamos ao 18º lugar no campeonato e fomos sair com cinco vitórias e um empate. É um caminho difícil. O clube menor está acostumado a viver essa situação”.


Rômulo Ávila
É jornalista formado pela Newton Paiva. Foi repórter esportivo durante dois anos do extinto Diário da Tarde (tradicional periódico de BH fechado pelos Associados Minas em julho de 2007). Atualmente é repórter do Portal DomTotal. Antes de cursar comunicação, foi jogador de futebol profissional. Começou no Villa Nova-MG e passou pelo futebol paulista e nordestino.
Comentários
+ Artigos
Instituições Conveniadas