19 Nov 2019 | domtotal.com

'Ninguém segura o Mengão'

Flamengo pode ser o primeiro time brasileiro a ganhar o Nacional e a Copa Libertadores da América no mesmo ano

Torcida do Flamengo confia no time do técnico Jorge Jesus para fazer história em 2019
Torcida do Flamengo confia no time do técnico Jorge Jesus para fazer história em 2019 (Paulo Sérgio / Agência F8/Gazeta Press)

Juliano Paiva

A empolgação da torcida não tem limite. Só dá Flamengo! Nos gramados, onde mais interessa, parece imbatível.  A vitória dos reservas sobre o Grêmio foi contundente. O título brasileiro já é do Rubro-Negro carioca. Palmeiras não tem forças para tirar o hepta do time carioca. Isso é fato!

E será um legitimo heptacampeão, diga-se de passagem. Em que pese a polêmica da Copa União de 1987, todos os títulos foram conquistados após 1971, ano de criação do verdadeiro Campeonato Brasileiro.

Na TV, rádio e internet, em especial nas redes sociais, a torcida toma conta. A felicidade é do tamanho de um continente. Continente que pode ser reconquistado no próximo sábado. A Taça Libertadores da América 2019 será a segunda da história gloriosa do Flamengo?

O torcedor, passional, não tem dúvida. ‘Ninguém segura o Mengão’, diz um cartaz segurado por um orgulhoso rubro-negro que, durante entrevista para a Globo News, crava: “O Mengão vai ganhar a Libertadores no sábado e o Brasileiro, domingo”. Seria inédito! Nunca um time brasileiro ganhou o campeonato nacional e a copa continental no mesmo ano.

E a situação seria ainda mais peculiar por outro motivo. Ganhar dois títulos desse tamanho no mesmo final de semana só é possível graças ao bagunçado calendário do futebol brasileiro. Os jogos do Brasileirão não param no final de semana de decisão da Libertadores. Logo, o Flamengo pode ser campeão nacional no domingo, sem entrar em campo, em caso de derrota do Palmeiras para o Grêmio.

Mas é bom lembrar que o esporte em questão é o futebol. Até o impossível é possível. Se, segundo os matemáticos, as chances de título do Mengão no Brasileiro são de 99,98%, na Libertadores, em jogo único, o quadro é bem diferente.  Do outro lado estará o super campeão River Plate, do técnico Marcelo Gallardo.

Se a torcida do Flamengo tem Jesus, a do River vê Gallardo como um deus, responsável pela era de ouro do River, período em que conquistou os títulos mais importantes de sua história.

Para não ficar no “cheirinho” na Copa Libertadores, num final de semana que pode ser de festa pelo Campeonato Brasileiro, o Flamengo precisa espantar a fama recente de ficar no quase quando a conquista parece ao seu alcance.

Juliano Paiva
é jornalista formado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente editor do Dom Total, Paiva trabalhou nos jornais O Tempo, Hoje em Dia e no extinto Diário da Tarde, tradicional periódico de Belo horizonte fechado pelos Associados Minas em julho de 2007. No DT, começou como repórter da editoria Cidades, mas, na época do fechamento do jornal, fazia cobertura esportiva. Também foi responsável pela cobertura de jogos do Campeonato Brasileiro para a Folha de São Paulo no segundo semestre de 2007.

O texto reflete a opinião pessoal do autor, não necessariamente do Dom Total. O autor assume integral e exclusivamente responsabilidade pela sua opinião.

+ Artigos