21 Jan 2021 | domtotal.com

Instinto negacionista

O drama registrado em Manaus na segunda onda da Covid-19 pode ocorrer em outras cidades

Pará recebe mais quatro pacientes do Amazonas para tratamento de Covid nesta terça-feira (19)
Pará recebe mais quatro pacientes do Amazonas para tratamento de Covid nesta terça-feira (19) (Marcelo Seabra / Ag.Pará)

Jorge Fernando dos Santos

Na hora H do dia D de Dória em São Paulo, enquanto a Anvisa aprovava por 5x0 a vacina CoronaVac do Instituto Butantan, por aqui a orla da Pampulha estava congestionada por caminhantes e ciclistas, muitos deles sem máscara. Isso numa cidade que tem quase 90% dos leitos de UTI de hospitais públicos ocupados por pacientes de Covid-19 em estado grave.

Esse é mais um retrato da alienação de um povo que, por ignorância ou teimosia, desafia sem saber a própria morte. Tudo bem que ficar trancado em casa em completo isolamento é quase impossível, já que o ser humano é um animal social e gregário. No entanto, qual é a necessidade de se expor aos riscos de contaminação por apenas alguns instantes de lazer, principalmente quando estamos às vésperas de ser vacinados?

Um detalhe que chamou a atenção de quem passava de carro num dos trechos da Avenida Otacílio Negrão de Lima foi a presença de PMs observando a cena de dentro de uma viatura estacionada. Ali mesmo, nas proximidades da AABB, os motoristas dirigiam com atenção redobrada devido ao grande fluxo de bicicletas trafegando no asfalto, mesmo tendo no passeio uma pista exclusiva para ciclistas.

Vale, no entanto, perguntar o que aqueles soldados poderiam fazer diante do absurdo que ali se registrava. Se o lockdown partiu da Prefeitura, a Guarda Municipal não deveria ter sido acionada para desencorajar esse tipo de desobediência civil? Foi justamente a falta de rigor na fiscalização do comércio no final de 2020 que fez subir o número de casos graves da doença no município.

O caos de Manaus

Temos, geralmente, o hábito de criticar governantes e a classe política pelas mazelas do país. Muitas vezes agimos como criaturas inocentes, como se fossemos vítimas de uma conspiração que teria o objetivo único de nos prejudicar. Contudo, cada cidadão pode contribuir para que os problemas nacionais sejam minimizados. O egoísmo, o hedonismo e a falta de atenção com outro têm agravado muito os problemas pelo mundo afora.

O drama registrado em Manaus na segunda onda da Covid-19 pode ocorrer em outras cidades. O risco se deve justamente à falta de cuidado das pessoas diante da pandemia. Há que se considerar que muitos daqueles que estavam na orla da Pampulha no domingo provavelmente nem apoiam Bolsonaro. No entanto, são pessoas que se comportam de maneira tão irresponsável quanto ele.

É impossível que gente letrada ignore os alertas da ciência diante de um vírus que tem provocado tantos sofrimentos em todo o mundo. Se todos colaborassem, seguindo corretamente a orientação de médicos e especialistas, certamente o número de contaminados diminuiria, evitando dessa forma o colapso do sistema público de saúde. Com isso, a crise sanitária não alcançaria as dimensões de calamidade como a que temos assistido.

 Em países cujo povo e as autoridades conseguiram de fato se harmonizar em nome do bem-comum, o problema tem sido contornado sem grandes perdas ou sofrimento. A atitude negacionista do governo brasileiro é certamente a principal causa de tantas mortes ocorridas no país devido ao Coronavírus. No entanto, todos aqueles que agem com indiferença diante da tragédia anunciada também deveriam ser responsabilizados.

Jorge Fernando dos Santos
Jornalista, escritor, compositor, tem 44 livros publicados. Entre eles Palmeira Seca (Atual), Prêmio Guimarães Rosa 1989; ABC da MPB (Paulus), selo altamente recomendável da FNLIJ 2003; Alguém tem que ficar no gol (SM), finalista do Prêmio Jabuti 2014; Vandré - o homem que disse não (Geração), finalista do Prêmio APCA 2015; e A Turma da Savassi (Miguilim).

O texto reflete a opinião pessoal do autor, não necessariamente do Dom Total. O autor assume integral e exclusivamente responsabilidade pela sua opinião.

+ Artigos
Comentários