23 Jul 2021 | domtotal.com

Goiânia vai contratar empresa para fazer o trabalho do SUS


Parece que os ventos privatistas e de desvalorização do serviço público provenientes da PEC 32, a tal reforma administrativa do governo federal que quer acabar com concursos e estabilidade de servidores, privatizando os serviços públicos está chegando às prefeituras

Profissional de saúde aplica vacina contra a Covid-19
Profissional de saúde aplica vacina contra a Covid-19 (Geoff Caddick / AFP)

Marcel Farah

A prefeitura de Goiânia, capital de Goiás, teve uma brilhante ideia. Abriram um processo de licitação para contratar empresa para aplicar vacinas! E poderá gastar até 47,38 milhões de reais com isso.

A cidade tem cerca de 1,5 milhão de pessoas em idade de vacinação. Até o momento aplicou um pouco mais de 300 mil doses. Vacina hoje pessoas com 35 anos ou mais. Agora está contratando uma empresa para fazer o trabalho da secretaria de saúde, do SUS, e aplicar até 1 milhão de doses.

Entretanto, a vacinação na cidade não avançou, nitidamente, por falta de vacinas. A própria secretaria executiva da Secretaria de Saúde municipal já afirmou que a quantidade de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde não chegou a atingir o limite de capacidade de vacinação da secretaria, que seria de 10 a 15 mil doses diárias.

A necessidade levantada de contratar empresa nunca foi aventada para campanhas anteriores como a da H1N1 em que o SUS, sem grandes problemas, vacinou anualmente 80 milhões de pessoas em todo o país.

Em 10 e 11 de julho foi realizada uma maratona de vacinação em Goiânia, esperava-se vacinar até 12 mil pessoas, contudo só compareceram 6,5 mil. Ou seja, outro problema é que o escalonamento de idade está refreando a demanda. Neste ponto temos outro indício, portanto, de que a prefeitura estaria atrasando a redução da idade de vacinação para que "sobrem" doses para serem aplicadas pela empresa a ser contratada.

Em 19 de julho, esperava-se que a emissão de 2 mil senhas para vacinação em um dos pontos de vacinação para pessoas com 39 anos ou mais, foram distribuídas apenas 1,2 mil até o final do dia. No mesmo dia, um município vizinho, Aparecida de Goiânia vacinava pessoas com 32 anos ou mais.

Esta escolha pela parceria com entidade privada coincide com a omissão da prefeitura em pagar o reajuste anual dos servidores, dentre os quais os da saúde, desde 2020, já são quase 10% de defasagem. Ainda proibiu concessão de licenças para o pessoal da saúde além de ter aumentado o número de plantões mensais destes servidores. Ou seja, retira dos servidores do SUS para contratar uma empresa privada.

Parece que os ventos privatistas e de desvalorização do serviço público provenientes da PEC 32, a tal reforma administrativa do governo federal que quer acabar com concursos e estabilidade de servidores, privatizando os serviços públicos está chegando às prefeituras.

Tomara que a moda não pegue.

Marcel Farah
Educador Popular

O texto reflete a opinião pessoal do autor, não necessariamente do Dom Total. O autor assume integral e exclusivamente responsabilidade pela sua opinião.

+ Artigos
Comentários