27 Ago 2021 | domtotal.com

Por que privatizamos?

Até a Inglaterra, onde nasceu a onda neoliberal de redução da máquina estatal, (re)estatizou 65 empresas

Eduardo Leite (PSDB) no leilão da  Companhia Estadual Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T)
Eduardo Leite (PSDB) no leilão da Companhia Estadual Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T) (Gustavo Mansur/ Palácio Piratini)

Marcel Farah

Do ano 2000 a 2017 mais de 800 serviços foram (re)estatizados por diversos países mundo afora. Estes são dados do TNI, instituto holandês.

Segundo o levantamento, o motivo da reestatização é que os serviços privatizados se tornaram caros e ruins. Parece que caminhamos na contramão do mundo. Mas, por que isso acontece aqui no Brasil?

Uma das marcas dos governos conservadores são as propostas de privatização de serviços e empresas públicas. Os governos do PSDB, DEM, PMDB e quejandos privatizaram a telefonia, a Vale do Rio Doce e diversas empresas de energia estaduais. A tal direita gourmet implementou o modelo das organizações sociais na saúde, educação e outros.

Em diversos países do mundo, contudo, empresas privatizadas estão sendo (re)assumidas pelo Estado. Segundo a pesquisa do TNI, a Alemanha (re)estatizou 348, a França 152 os EUA já (re)estatizaram 67, e até a Inglaterra, onde nasceu a onda neoliberal de redução da máquina estatal, (re)estatizou 65 empresas.

Em todos estes países as privatizações foram comandadas por conservadores. Mas, mesmo estes estão arrependidos após experimentarem serviços piores. Ou reconheceram que, por se tratar de setores estratégicos da economia, o melhor mesmo é ficar sob responsabilidade do Estado.

Entretanto, nossos conservadores continuam no caminho das privatizações. De onde vem essa obsessão?

Uma hipótese do atraso de nossos conservadores é o colonialismo que ainda formata a cultura das classes dominantes daqui. É como se topassem tudo para se manter no poder, até eleger um presidente com Bolsonaro, ou mesmo privatizar nosso sistema de energia elétrica. Dos absurdos, mas totalmente plausível no caso do Brasil.

Marcel Farah
Educador Popular

O texto reflete a opinião pessoal do autor, não necessariamente do Dom Total. O autor assume integral e exclusivamente responsabilidade pela sua opinião.

+ Artigos
Comentários