fiat-Toro-ULtra-2022

Fiat Toro 2022 é revelada com novo visual e preço a partir de R$ 114,5 mil

Picape ganhou novo visual, cluster digital e central multimídia vertical, além do novo motor 1.3 turbo flex. Fiat Toro 2022 tem tudo para manter a liderança e incomodar até mesmo os SUVs

fiat-Toro-ULtra-2022

Thiago Ventura

Marca italiana lançou nesta quinta (22) a nova Fiat Toro 2022, que ganhou visual renovado, mais tecnologia e inédito motor 1.3 turboflex. Picape desenvolvida em estrutura monovolume, num conceito que a Fiat chama de Sport Utility Pick-up (SUP), a Toro tem tudo para roubar as vendas das médias e até mesmo dos SUVs. O modelo tem preço inicial de R$ 114.590.

Fiat Toro 2022: tabela de preços

Versão Preço
Toro Endurance 1.8 Flex AT6 R$ 114.590
Toro Endurance 270 Flex AT6 R$ 119.590
Toro Endurance Diesel AT9 R$ 152.990
Toro Freedom 270 Flex AT6 R$ 131.890
Toro Freedom Diesel AT9 R$ 164.390
Toro Volcano 270 Flex  AT6 R$ 144.990
Toro Volcano Diesel AT9 R$ 177.690
Toro Ranch Diesel AT9 R$ 185.490
Toro  Ultra  Diesel AT9 R$ 187.490

A nova Fiat Toro traz um desenho ainda mais moderno na dianteira, que inclui o Logo Script e a Fiat Flag, novo capô, grade, rodas e bullbar integrado ao para-choque. Tem ainda interior completamente renovado, com novo painel de instrumentos e console central. A mudança permitiu quase dobrar para 26 litros a capacidade de armazenamento dos porta-objetos.

A Fiat Toro 2022 estreia o motor turbo flex mais moderno, potente e de maior torque produzido no Brasil. São 185 cavalos e 270 Nm de torque com etanol. Mantém ainda versões com motor flex aspirado e diesel, com câmbio automático de 6 ou 9 marchas. Para uso urbano ou fora de estrada, com trações 4×2 ou 4×4. Um veículo que permite atender todos os gostos e necessidades de transporte, trabalho ou lazer, proporcionando prazer na direção como poucos veículos no mercado.

Tecnologia e segurança

A picape passa a oferecer em todas as versões cluster digital. Tem ainda nova central multimídia de até 10,1” posicionada na vertical, conexão sem fio para smartphones e uma plataforma completa de serviços conectados. De forma remota e com toda a conveniência, o usuário passa a contar, na palma da mão com seu celular, por exemplo, com serviços de manutenção, segurança e emergência, navegação, assistência virtual e entretenimento no veículo com Wifi dedicado, em uma experiência totalmente imersiva para o cliente.

A Fiat Toro 2022 agora conta com Sistema Avançado de Assistência ao Condutor (ADAS) com frenagem autônoma de emergência, aviso de mudança de faixa e comutação automática dos faróis. Há ainda faróis Full LED, sistema de iluminação frontal 100% em LED que melhora em 30% a performance dos faróis, e Cluster Full Digital 7’’. Conteúdo de série em todas as versões, o painel de instrumentos 100% digital com tela TFT proporciona uma melhor visualização das informações com imagens e mensagens completas.

LEIA TAMBÉM:
Em primeira mão: FCA começa a fabricar motores turbo em outubro e Projeto 363 chega em 2021
Fiat Strada 2021: nova geração da picape-compacta chega por R$ 63,5 mil
Fiat Strada vende mais que carro de passeio e fecha agosto na vice-liderança
Por R$ 92 mil, Fiat Strada 2021 ganha série limitada Opening Edition

Volkswagen Kombi Samba 23 janelas 70 anos Carro Esporte Clube (17)

Icônica Volkswagem Kombi Samba de 23 janelas faz 70 anos

Versão mais icônica do modelo, Volkswagen Kombi Samba foi revelada em 19 de abril de 1951 no Salão de Frankfurt. Modelo com telo solar e 23 janelas teve 100 mil unidades fabricadas até 1967

Volkswagen Kombi Samba 23 janelas 70 anos Carro Esporte Clube (17)

Volkswagen Kombi Samba: ícone da indústria alemã

Frankfurt am Main, 19 de abril de 1951. O Internationale Automobil-Ausstellung (IAA), o Salão do Automóvel de Frankfurt, abria as portas pela primeira vez após a Segunda Guerra. Naquela edição, a Volkswagen exibiu em seu stand uma linha de montagem do Fusca com muitos jogos de luzes. Mas um modelo roubou a cena: a Volkswagen Kombi Samba 23 janelas, uma inédita versão que virou ícone.

Com a típica sisudez alemã, a Volkswagen chamou apenas de ‘versão especial’, no entanto a diferença com a básica era gritante: pintura bicolor, teto solar e janelas circulares extras, totalizando em 23 janelas na Bulli, como a Kombi é chamada na Alemanha.

Stand da Volkswagen no Salão de Frankfurt de 1951: Kombi Samba roubou a cena

Stand da Volkswagen no Salão de Frankfurt de 1951: Kombi Samba roubou a cena

O interior era mais refinado, com painéis laterais cobertos e acabamentos cromados, criando um ambiente luxuoso (para uma Kombi). O entretenimento musical era garantido com um rádio de válvulas modelo ‘Auto Super’ no painel. A possibilidade de viajar com a família e amigos numa espécie de ‘van cabriolet’ provocou o maior sucesso!

Kombi 23 Janelas virou um sucesso na Europa e EUA nos anos 50 e 60

Kombi 23 Janelas virou um sucesso na Europa e EUA nos anos 50 e 60

Foi lançada nos Estados Unidos como Microbus ‘Deluxe’. Na Alemanha, no entanto, a empresa modestamente manteve a ‘Versão Especial’ e, a partir de 1952, o termo igualmente não emotivo ‘Modelo Especial’.

LEIA TAMBÉM:
Oficial: Volkswagen confirma a produção da nova Kombi
Volkswagen Kombi: modelos brasileiros são exportados e vendidos por até R$ 180 mil!

Foram os próprios consumidores que cuidaram de criar um nome legal. Foi quando surgiu o ‘Samba’. Nem a Volkswagen sabe de onde surgiu a alcunha. ‘Samba’ poderia ser a sigla em alemão para ‘Sonnendach-Ausführung mit besonderem Armaturenbrett’ (algo como ‘versão de teto solar com painel especial’) ou talvez ‘Sonder Ausführung mit besonderer Ausstattung’ (‘versão especial com características especiais’).

Foto de época mostra a primeira Volkswagen Kombi Samba de 1951

Foto de época mostra a primeira Volkswagen Kombi Samba de 1951

A relação com o ritmo brasileiro não está descartada. Na Holanda, a versão ‘Samba’ entrou na lista oficial de preços em 1954 e daí pegou até o final de sua trajetória.

A produção em série da Volksagen Kombi Samba começou em 27 de junho de 1951 e terminou em julho de 1967, depois de quase 100.000 unidades. Algumas foram enviadas ao Brasil, como podemos ver nessa foto histórica da Volkswagen em São Paulo, mas a versão nunca foi vendida oficialmente por aqui.

Fábrica da Volkswagen no Brasil em 1953, no bairro do Ipiranga, em São Paulo

Fábrica da Volkswagen no Brasil em 1953, no bairro do Ipiranga, em São Paulo

A mais antiga “Samba” conhecida é de um colecionador da Renânia, na Alemanha. Praticamente toda a sua história está documentada. O proprietário ainda tem a nota fiscal original. O veículo custou 9.025 marcos alemães.

LEIA TAMBÉM!
Volkswagen oferece Virtus por assinatura mensal de R$ 2 mil
Estagiária da Volkswagen cria novo painel para o Nivus e fatura vaga no Design Center
Volkswagen Arteon eHybrid: perua e coupé híbridos começam a ser vendidos na Europa
Volkswagen apresenta Taos de olho em tomar o lugar do Compass

Todas as Sambas sempre tiveram relógio no painel

Todas as Sambas sempre tiveram relógio no painel

As Volkswagen Kombi Samba são as mais desejadas pelos colecionadores. O preço mais alto vendida pelo modelo em leilão é de US$ 302,5 mil. Foi em 2017, pela Barrett-Jackson. Como o Brasil produziu o visual da primeira geração até 1975, as Kombis brasileiras são muito procuradas por importadores e algumas oficinas realizam transformações, convertendo versões Luxo ou Standard em Samba.

Na Europa, a partir de 1963, a Kombi Samba passou a vir com 21 janelas com a mudança da traseira

Na Europa, a partir de 1963, a Kombi Samba passou a vir com 21 janelas com a mudança da traseira

Na Europa, a partir de 1963, a Kombi Samba passou a vir com 21 janelas com a mudança da traseira

Volkswagen Kombi Samba 23 janelas: fatos curiosos

– A pintura era quase sempre bicolor.
– Disponível apenas com acabamento decorativo.
– Sempre tinha um relógio no painel.
– De 1951 até 1963, tinha 23 janelas; de agosto de 63 até 1967, passou a ter 21 janelas devido tampa traseira mais ampla.
– Primeira Kombi Samba tinha apenas 25 cavalos.
– Até 1955 as janelas de canto eram de acrílico Plexiglas, tanto que na Suíça o modelo é chamado de ‘Plexibus’

Ficha Técnica
1951 Dezembro de 1953 Agosto de 1960 Janeiro de 1963 Agosto de 1965
Motor 4-cilindros boxer, refrigerado a ar
Cilindrada 1,131 cc 1,192 cc 1,192 cc 1,493 cc 1.493 cc
Potência 18 kW/25 cv a 3,300 rpm 22 kW/30 cv a 3,400rpm 25 kW/34cv a 3,600 rpm 31 kW/42 cv a 3,800rpm 32 kW/44cv a 4.000 rpm
Velocidade máxima 75 km/h 80 km/h 95 km/h 105 km/h 105 km/h
Dimensões
Comprimento 4,100 mm 4,220 mm 4,300 mm 4,300 mm 4.300 mm
Largura 1,700 mm 1,750 mm 1,800 mm 1,800 mm 1.800 mm
Altura 1,900 mm 1,940 mm 1,940 mm 1,940 mm 1.925 mm
Entre-eixos 2,400 mm 2,400 mm 2,400 mm 2,400 mm 2.400 mm
Peso 1,070 kg 1,110 kg 1,125 kg 1,150 kg 1.150 kg
Capacidade de carga 680 kg 740 kg 740 kg 750 kg 920 kg
Peso máximo permitido 1,750 kg 1,850 kg 1,865 kg 1,900 kg 2.050 kg

Seta no estilo ‘bananinha’

Primeira versão da Kombi tinha motor 1.1 de apenas 25 cavalos!

Volkswagen Kombi fazendo a alegria da criançada desde sempre!

Volkswagen Samba 1965: história de família

Veículo icônico, a Volkswagen Kombi está presente na história de muita gente. Igual essa das fotos abaixo, comprada por Horst Schönbach, que era funcionário da Volkswagen, e sua esposa Renate. O modelo era da fábrica e vendido usado ao empregado, mas ao contrário do que muitos faziam, ao invés de ficar com a unidade por um algum tempo, o modelo ficou na família por mais de 50 anos.

Habilidoso, Horst adaptou um teto removível para transformar o carro num espécie de motorhome. Com a Volkswagen Kombi a família viajou para vários destinos da Europa e rodou mais de 280 mil quilômetros. O veículo foi usado por duas das filhas no casamento.

Velho e doente, o patriarca decidiu vender o veículo em 2015, três anos anos de falecer. O bólido acabou sendo comprado pela divisão de Veículos Comerciais da Volkswagen na Alemanha. Após uma minuciosa restauração, a família foi convidada para rever o veículo, em 2020, num momento de grande emoção!

Renate Schönbach com seus filhos Silvia, Ingo e Marion (da esquerda para direita)

Renate Schönbach com seus filhos Silvia, Ingo e Marion (da esquerda para direita) em 2020

Três gerações da família Schönbach

A Kombi dos Schönbach durante viagem a Dinamarca

Assine nossa lista VIP no Telegram! É grátis!
Entre no grupo do Carro Esporte Clube no WhatsApp!

CONFIRA TAMBÉM:

IPVA 2021: Ferrari F8 Tributo tem o imposto mais caro de MG; valor é de cair o queixo!
Seguro DPVAT não será cobrado em 2021 e nova seguradora será escolhida, decide Conselho
IPVA 2021 SP: McLaren Senna tem o imposto mais caro; valor dá para comprar um apartamento!

https://youtu.be/2HuyU9t4BTc

O projeto cria o Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), uma espécie de listagem de bons condutores. (Foto Tânia Rego/ABr)

Mudanças no Código de Trânsito começam a valer nesta segunda

Lei 14.071/20 fez mais de 50 mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Novas regras incluem prazo maior para renovar carteira e ampliam para 40 pontos o limite para perder CNH

O projeto cria o Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), uma espécie de listagem de bons condutores. (Foto Tânia Rego/ABr)
O projeto cria o Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), uma espécie de listagem de bons condutores. (Foto Tânia Rego/ABr)

Entram em vigor nesta segunda (12) as alterações promovidas no Código de Trânsito Brasileiro pela Lei 14.071/2020. São mais de 50 mudanças e a principal novidade é ampliação do prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para dez anos no caso de condutores de até 50 anos. As mudanças foram sancionadas pelo presidente em outubro do ano passado, quando ficou definido que a vigência passaria a ocorrer 180 dias após a sanção.

Os exames de aptidão física e mental para renovação da CNH não serão mais realizados a cada cinco anos. A partir de agora, a validade será de dez anos para motoristas com idade inferior a 50 anos; cinco anos para motoristas com idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 e três anos para motoristas com idade igual ou superior a 70 anos.

Haverá mudanças também na quantidade de pontos que podem levar à suspensão da carteira. Atualmente, o motorista que atinge 20 pontos durante o período de 12 meses pode ter a carteira suspensa. Agora, a suspensão ocorrerá de forma escalonada. O condutor terá a habilitação suspensa com 20 pontos (se tiver duas ou mais infrações gravíssimas na carteira); 30 pontos (uma infração gravíssima na pontuação); 40 pontos (nenhuma infração gravíssima na pontuação).

As novas regras proíbem que condutores condenados por homicídio culposo ou lesão corporal sob efeito de álcool ou outro psicoativo tenham pena de prisão convertida em alternativa. O uso de cadeirinhas no banco traseiro passa a ser obrigatório para crianças com idade inferior a 10 anos que não tenham atingido 1,45 metro de altura. Pela regra antiga, somente a idade da criança era levada em conta.

Nos casos de chamamentos pelas montadoras para correção de defeitos em veículos (recall), o automóvel somente será licenciado após a comprovação de que houve atendimento da campanhas de reparos.

Novas regras do Código de Trânsito

Cartilha feita pelo Departamento de Trânsito (Detran-MG) da Polícia Civil esclarece as mudanças no Código de Trânsito Brasileiro. clique aqui para baixar!

Validade da habilitação

As CNHs, expedidas a partir do dia 12 de abril, passam a ter validade de 10 anos para condutores com até 50 anos de idade; 5 anos para condutores de 50 a 70 anos; e de 3 anos para condutores acima de 70 anos.  Os prazos poderão ser diminuídos a critério do médico perito quando houver indícios de deficiência física ou mental, bem como progressividade de doença que comprometa a capacidade para a condução de veículo.

Limite de pontos

O limite de pontos para a suspensão da CNH será ampliado. O motorista que não cometer infração gravíssima em 12 meses passa a responder processo administrativo para suspensão da habilitação a partir de 40 pontos. Se tiver cometido uma infração gravíssima, o limite de pontuação será de 30. Com duas infrações gravíssimas em um ano, permanece o limite de 20 pontos.

Motoristas profissionais terão limite de 40 pontos, independente da natureza das infrações, e poderão fazer curso de reciclagem sempre que atingirem 30 pontos, em até 12 meses.

Formação de condutores

Com a lei, os candidatos à habilitação não precisam mais aguardar 15 dias para realizar novo exame de legislação ou direção.

Já as aulas noturnas do curso prático de formação de condutores deixam de ser obrigatórias.

Exame toxicológico

O exame toxicológico será obrigatório para a alteração de categoria e renovação das CNHs nas categorias C, D e E. Os condutores com idade inferior a 70 anos deverão realizar o exame a cada dois anos e meio, independentemente da validade dos demais exames. Se o resultado for positivo, haverá a suspensão do direito de dirigir por três meses.

Caso o motorista de uma dessas categorias for flagrado dirigindo sem realizar o exame toxicológico, após 30 dias do prazo estabelecido, será aplicada multa gravíssima no valor de R$1.467,35, além de três meses de suspensão do direito de dirigir.

Porte da habilitação

O porte da CNH, em meio físico ou digital, será dispensado quando, no momento da fiscalização, for possível ter acesso ao sistema para verificar a habilitação do condutor.

Transporte de crianças

A nova lei estabelece que crianças com até dez anos, e que não tenham atingido 1,45 metro de altura, deverão ser transportadas em banco traseiro e com dispositivo de retenção adequado considerando idade, peso e altura. Motoristas que descumprirem a regra receberão multa gravíssima, no valor de R$293,47 e sete pontos na habilitação.

Não será permitido o transporte de crianças menores de 10 anos, bem como de pessoas impossibilitadas de cuidarem da própria segurança, na garupa de motocicletas. Nessas infrações, o motociclista recebe multa de R$293,47 e suspensão do direito de dirigir.

Advertência por escrito

Caso o condutor não tenha cometido nenhuma outra infração nos últimos 12 meses, a penalidade para infrações de natureza leve ou média, passível de multa, será convertida em advertência por escrito.

Cadastro positivo

Por meio da Lei 14.071/20, foi criado o Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), no qual serão cadastrados motoristas que não cometeram infração de trânsito sujeita à pontuação nos últimos 12 meses. O RNPC ainda será regulamentado pelos órgãos competentes.

Sistema de notificação eletrônica

Os órgãos de trânsito deverão implantar o Sistema de Notificação Eletrônica (SNE). Ao optar pela utilização do SNE, o proprietário do veículo passa a ser notificado eletronicamente sobre as infrações de trânsito e tem a possibilidade de pagar as multas com 40% de desconto. O sistema também permitirá que o cidadão protocole defesas e recursos.

Prazos para notificação de penalidade

A nova lei prevê prazos para a expedição da notificação de penalidade pelo órgão de trânsito. Caso a defesa prévia não seja apresentada no prazo ou receba indeferimento, o limite para expedição da multa será de 180 dias, a partir da data da infração. Se a defesa for apresentada conforme o prazo, o órgão de trânsito deverá julgá-la e expedir a notificação de penalidade em até 360 dias. Não sendo cumpridos os prazos, a penalidade não poderá ser aplicada.

Indicação de real condutor e defesa

Quando não for imediata a identificação do real condutor, o prazo para indicação do infrator e defesa prévia aumenta de 15 para 30 dias, contados a partir da notificação da autuação.

Comunicação de venda do veículo

O prazo para o antigo proprietário realizar a comunicação de venda do veículo passa a ser de 60 dias, o dobro do tempo estipulado anteriormente.

Mais proteção para ciclistas

Passa a ser infração gravíssima não reduzir a velocidade ao ultrapassar ciclistas, e infração grave estacionar sobre ciclovias ou ciclofaixas.

Recall

As campanhas para chamamento de fabricante visando a substituição ou o reparo do veículo deverão constar no Certificado de Licenciamento Anual (CLA), se não atendidas no prazo de um ano.  Caso o proprietário não atenda à convocação, o veículo não será licenciado.

Luz baixa em rodovias

Para veículos que não dispuserem de luzes de rodagem diurna, o uso de faróis acesos durante o dia será obrigatório em rodovias de pistas simples que estejam fora do perímetro urbano, dentro de túneis, assim como em casos de neblina, chuva ou cerração.

Penas alternativas

De acordo com o novo CTB, motoristas envolvidos em homicídio culposo ou lesão corporal culposa – qualificados pela condução sob efeito de álcool ou drogas – não poderão solicitar a conversão de penas privativas de liberdade para penas restritivas de direito, também conhecidas como penas alternativas, em que são prestados serviços à sociedade, por exemplo. (Fonte: Redação, Ag. Brasil e Polícia Civil)

LEIA TAMBÉM:
CNH vencida? Saiba como renovar a carteira de motorista e o valor a ser pago
IPVA deve ser pago no estado em que o veículo circula, decide STF
Sua carteira venceu? Contran divulga prazo para renovar CNH vencida na pandemia
Seguro DPVAT: motorista pode ficar isento de cobrança nos próximos dois anos

CNH Carteira Nacional de Habilitação validade de 10 anos foto Thiago Ventura

CNH passa a ter validade 10 anos na segunda; entenda a mudança no Código de Trânsito

Lei 14.071/2020 que altera o Código de Trânsito Brasileiro entra em vigor dia 12 de abril. Entre as diversas mudanças, Carteira Nacional de Habilitação (CNH) pode ter validade de até 10 anos

CNH Carteira Nacional de Habilitação validade de 10 anos foto Thiago Ventura

Thiago Ventura

Entra em vigor nesta próxima segunda-feira, dia 12, a Lei 14.071/2020, que altera do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Dentre as diversas mudanças na legislação, agora a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) tem validade de até 10 anos. Contudo, o prazo não é alterado automaticamente e a validade depende da idade do motorista. Além disso, devido a pandemia, o prazo para renovar a habilitação está suspenso em quase todos os estados.
A partir de 12 de abril, a CNH tem validade de dez anos para motoristas com idade interior a 50 anos. O condutor que tiver entre 50 anos e abaixo de 70 anos, terá documento com validade de 5 anos. Motoristas com idade acima dos 70 devem renovar a cada três anos.

Anteriormente o prazo era de cinco anos para todos os motoristas até 65 anos e de três anos acima dessa idade. É importante ressaltar que, segundo o Código de Trânsito Brasileiro, a validade diz respeito ao exame médico, que acaba coincidindo com a validade do documento.

Validade da carteira

Validade da CNH Idade do motorista
10 anos Abaixo de 50 anos
5 anos Entre 50 e abaixo de 70 anos
3 anos Acima de 70 anos


O motorista precisa ficar atento pois a ampliação da validade NÃO É AUTOMÁTICA! Os novos prazos de 10, cinco ou três anos só valem para exames feitos a partir de 12 de abril de 2021. A CNH já expedida seguirá com a validade prevista de acordo com indicado no documento.

CNH vencida na pandemia

A nova lei entra em vigor durante a fase mais grave da pandemia da Covid-19 no Brasil. Devido ao agravamento da doença, quase todos os estados já suspenderam prazos de trânsito, entre eles da renovação da CNH. A medida já havia sido adotada nacionalmente em 2020. Quem teve o documento vencido naquela época, ganhou novo prazo neste ano para regularizar a situação.

Esse prazo-extra permitirá que esses motoristas se enquadrem na nova legislação de trânsito estabelecida pela Lei 14.071/2020, sancionada pelo presidente da República em 13 de outubro de 2020. O texto alterou diversos dispositivos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Devido ao adiamento dos prazos e com a suspensão do atendimento nos Detrans de vários estados, o motorista precisará aguardar o retorno para regularizar a situação. O prazo varia em cada Unidade da Federação. Em geral, a suspensão vale para documentos vencidos a partir de 1º de março. Quem deveria ter regularizado até janeiro ou fevereiro, pode ser multado!

LEIA TAMBÉM:
CNH vencida? Saiba como renovar a carteira de motorista e o valor a ser pago
IPVA deve ser pago no estado em que o veículo circula, decide STF
Sua carteira venceu? Contran divulga prazo para renovar CNH vencida na pandemia
Seguro DPVAT: motorista pode ficar isento de cobrança nos próximos dois anos

Prazo para renovar CNH é adiado em 23 estados