Arquivo da tag: Mais vendidos

Fiat Strada Volcano 2021: nova geração ganhou mais equipamentos  (Foto: Thiago Ventura)

Fiat Strada ultrapassa Chevrolet Onix e fecha setembro como carro mais vendido

Mercado automotivo tem picape-compacta como carro mais vendido após cinco anos. Confira o ranking de emplacamentos no Brasil 

Fiat Strada Volcano 2021: nova geração ganhou mais equipamentos (Foto: Thiago Ventura)
Fiat Strada Volcano 2021: nova geração ganhou mais equipamentos (Foto: Thiago Ventura)

Thiago Ventura

Nova geração da picape compacta italiana fez bem ao modelo,  que assumiu, pela primeira vez em cinco anos  a liderança mensal dos carros no Brasil. É o que revela balanço da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), divulgado nesta sexta (02). Segundo a entidade, a Fiat Strada registrou 11.873 emplacamentos, contra 11.710 do Chevrolet Onix. No acumulado, o modelo da General Motors segue na liderança, assim como a Strada é o veículo comercial leve mais vendido.

A última vez que a Strada foi o carro mais vendido no Brasil aconteceu em março de 2015. Naquele mês, ela ultrapassou o best-seller Fiat Palio.  Nos números de setembro de 2020, completam o Top5 Volkswagen Gol, com 9.134 unidades, Hyundai HB20, com 8.565 emplacamentos e o Fiat Argo, com 7.093.

Também chama atenção nas vendas de setembro o desempenho do Chevrolet Tracker. O modelo da marca americana foi o SUV mais vendido no mês, superando os Jeeps Compass e Renegade. Com 4.729  unidades emplacadas no mês passado, o Volkswagen T-Cross é o SUV mais vendido no país no acumulado do ano, totalizando 41.989 emplacamentos.

Considerando os comerciais leves, além da Strada, a Fiat Toro registrou 5.580 emplacamentos, posição consolidada em sua categoria (média-compacta), mas que segue incomodando as rivais maiores. Por falar nisso, a renovada Chevrolet S-10 emplacou 3.149 unidades, ficando mais próxima no volume mensal da líder Toyota Hilux (3.578).

Alta nas vendas

Setembro registrou o maior resultado mensal do ano, considerando carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus. Esses veículos somaram 207,7 mil unidades no mês passado, com alta de 13,3% na comparação com agosto. Desde fevereiro, quando tinham sido comercializados 201 mil veículos, até então o maior volume do ano, o mercado não passava das 200 mil unidades.

O resultado mostra uma continuidade da recuperação do mercado após o choque da pandemia, mas ainda em ritmo inferior ao padrão de antes da crise. Em relação a setembro do ano passado, as vendas caíram 11,5%, conforme informou hoje a Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de automóveis.

No acumulado de janeiro a setembro, as vendas de veículos, num total de 1,37 milhão de unidades, mostraram queda de 32,3% frente o volume dos nove primeiros meses de 2019.

TOP 30: AUTOMÓVEIS E COMERCIAIS LEVES MAIS VENDIDOS EM SETEMBRO DE 2020

1º  Fiat Strada – 11.873
2º  Chevrolet Onix – 11.710
3º  Volkswagen Gol  – 9.134
4º  Hyundai HB20 –  8.565
5º  Fiat Argo  – 7.985
6º  Chevrolet Onix Plus – 7.093
7º  Chevrolet Tracker – 6.403
8º  Jeep Compass – 6.042
9º  Ford Ka –  5.956
10º  Jeep Renegade – 5.748
11º  Fiat Toro – 5.580
12º  Fiat Mobi –  5.447
13º  Hyundai Creta –  5.402
14º  Volkswagen T-Cross – 4.729
15º  Nissan Kicks – 4.025
16º   Renault Kwid – 4.009
17º  Toyota Hilux –  3.578
18º  Volkswagen Polo – 3.360
19º  Toyota Corolla –  3.336
20º   Fiat Uno – 3.334
21º  Honda HR-V  – 3.314
22º  Volkswagen Nivus – 3.203
23º  Volkswagen Viruts –  3.177
24º   Chevrolet S-10 3.149 –
25º   Volkswagen Saveiro –  3.050
26º  Renault Sandero –  2.795
27º  Volkswagen Voyage  – 2.493
28º  Ford Ka Sedan –  2.336
29º  Honda Civic –  2.296
30º   Fiat Fiorino –  2.093

Veja o relatório na íntegra!

Fiat Strada vende mais que carro de passeio e fecha agosto na vice-liderança

Nova geração acelera vendas da picape compacta, que lidera entre os comerciais. Fiat Strada 2021 registrou 8,6 mil emplacamentos em agosto segundo Fenabrave

Thiago Ventura

A picape-compacta Fiat Strada é a grande surpresa no balanço de vendas de veículos no Brasil em agosto. Segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o modelo da marca italiana registrou 8.675 emplacamentos no mês passado, mantendo no posto de  veículo comercial leve mais vendido no Brasil e segundo lugar entre os veículos automotores. A Strada só perdeu para o best-seller Chevrolet Onix, com 10.591 emplacamentos.

Modelo projetado e destinado primordialmente ao trabalho, a Strada vende mais do que muito carro de passeio. Em agosto, por exemplo, ultrapassou o Hyundai HB20, o sedã Onix Plus e o Ford Ka, dentre outros que figuram entre os mais vendidos.  O desempenho consolida o acerto da Fiat na nova geração da picape, lançada em junho deste ano.  Nas versões Freedom e Volcano cabine dupla, a Strada talvez esteja conquistando clientes de outras categorias.

Ainda na análise dos veículos mais vendidos, destaque para o Volkswagen T-Cross, SUV mais vendido no acumulado deste ano, superando os best-sellers Jeep Renegade e Jeep Compass. O modelo alemão registrou 6.447 emplacamentos, o quarto mais vendido. Outra novidade neste segmento, o Chevrolet Tracker foi o oitavo mais vendido com 5.891 unidades.

 

Confira os  20 carros mais vendidos de agosto no Brasil:

1º Chevrolet Onix: 10.591 unidades

2º Fiat Strada: 8.675

3º Hyundai HB20: 8.465

4º Volkswagen Gol: 7.909

5º Volkswagen T-Cross: 6.447

6º Fiat Argo: 6.033

7º Chevrolet Onix Plus: 5.958

8º Chevrolet Tracker: 5.891

9º Jeep Compass: 5.217

10º Jeep Renegade: 5.202

11º Fiat Toro: 4.818

12º Ford Ka: 4.611

13º Hyundai Creta: 4.420

14º Fiat Mobi: 4.274

15º Volkswagen Polo: 3.419

16º Volkswagen Virtus: 3.235

17º Nissan Kicks: 3.198

18º Volkswagen Saveiro: 3.194

19º Toyota Corolla: 3.187

20º Honda HR-V: 2.795

Queda nas vendas

As vendas de veículos novos registraram uma queda de 13,67% em agosto em comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), foram emplacadas 299,6 mil unidades em agosto. O número representa um crescimento de 7,35% em relação a julho.

No acumulado dos primeiros oito meses do ano, a comercialização de veículos apresentou queda de 31%, com a venda de 1,8 milhão de unidades. No período de janeiro a agosto de 2019, foram 2,6 milhões.

O segmento de automóveis e veículos comerciais leves registra, de janeiro a agosto, uma retração de 35,7%, com o emplacamento de 1,02 milhão de unidades. Em agosto, a queda ficou em 24,7%, em comparação com o mesmo mês de 2019, com a venda de 173,5 mil automóveis.

Caminhões e motos

No setor de caminhões, a redução nas vendas foi menor, 15,7% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado. Foram vendidas no período 8 mil unidades. Nos oito primeiro meses do ano, as vendas de caminhões totalizaram 55,2 mil unidades, uma queda de 15,6% em relação ao período de janeiro a agosto de 2019.

Os emplacamentos de motocicletas tiveram alta de 8,29% em agosto em relação ao mesmo mês de 2019, com a venda de 96 mil veículos de duas rodas. No acumulado do ano, o setor registra queda de 25% em relação ao período de janeiro a agosto do ano passado, com a comercialização de 531,4 mil unidades.

Demanda reprimida e juros baixos

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, a alta nas vendas de motos atende a uma demanda reprimida dos meses em que as montadoras paralisaram a produção. “Com a retomada de parte da produção, pelas montadoras, os volumes de emplacamentos vêm crescendo para atender à demanda reprimida. Contudo, ainda permanecem problemas de produção, pela falta de peças e componentes”, ressaltou.

Sobre os resultados de agosto em relação aos veículos em geral, Assumpção acredita que os números mostram que “o mercado vem retomando patamares mais altos de volume e se ajustando ao ‘novo normal’”.

De acordo com o presidente da Fenabrave, as taxas de juros estão atrativas e as pessoas têm comprado carros como forma de se locomover com mais segurança durante a pandemia de coronavírus. “A manutenção da taxa Selic [taxa básica de juros], em níveis baixos, assim como a pandemia, têm estimulado a compra de carros para o transporte individual das pessoas. Além disso, os financiamentos ficaram mais acessíveis”, disse. (Com Agência Brasil)

Carros-Mais-Vendidos-2018

TOP 50: conheça os automóveis mais vendidos no Brasil em 2018

Chevrolet Onix é carro mais vendido no Brasil pelo 4º ano seguido, com o dobro de emplacamentos do segundo colocado. Mercado cresce 13,58% em 2018

Carros-Mais-Vendidos-2018

Por Thiago Ventura

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores  (Fenabrave) revelou nessa os emplacamentos de todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos) no Brasil em 2018. Segundo a entidade,  o mercado (toda as categorias) teve alta acumulada de 13,58% no ano passado, somando 3.653.500 unidades, ante as 3.216.730 registradas em 2017.

Considerando o segmento dos automóveis de passeio e comerciais leves, o número de emplacamentos registra alta de 13,74%.  Ao todo, foram emplacadas 2.470.654 unidades desses segmentos, em 2018, contra 2.172.192, em 2017.

Entre os automóveis de passeio, o título de mais vendido ficou para o Chevrolet Onix, pelo quarto ano seguido. O compacto da General Motors teve 210.458 emplacamentos em 2018, quase o dobro do segundo colocado, Hyundai HB20. Ford Ka fecha o pódio com  103.286 unidades.

Entre os veículos comerciais leves, a Fiat tem vantagem sobre as demais montadoras. A veterana picape Fiat Strada foi a mais vendida, com 67.227 unidades. Em segundo lugar, a Fiat Toro, com 58.477 emplacamentos. O terceiro lugar ficou com a Volkswagen Saveiro, com 45.920 unidades.

TOP 50 automóveis mais vendidos em 2018

Posição Modelo Emplacamentos
Chevrolet Onix 210.458
Hyundai HB20 105.506
Ford Ka 103.286
VW Gol 77.612
Chevrolet Prisma 71.735
VW Polo 69.584
Renault Kwid 67.320
Fiat Argo 63.011
Jeep Compass 60.284
10º Toyota Corolla 59.062
11º Renault Sandero 52.401
12º Fiat Mobi 49.491
13º Hyundai Creta 48.976
14º Honda HR-V 47.959
15º Nissan Kicks 46.812
16º Jeep Renegade 46.344
17º VW Virtus 41.634
18º VW Fox/CrossFox 39.260
19º Ford Ka Sedan 39.027
20º Ford EcoSport 34.497
21º VW Voyage 32.683
22º Hyundai HB20 S 32.155
23º Fiat Cronos 29.307
24º Nissan Versa 27.993
25º Toyota Etios HB 27.847
26º Honda Fit 27.359
27º Renault Captur 26.504
28º Chevrolet Tracker 26.100
29º Honda Civic 25.942
30º Chevrolet Spin 25.192
31º Renault Duster 23.579
32º Renault Logan 22.471
33º Chevrolet Cobalt 21.488
34º Toyota Etios Sedan 21.207
35º VW Up 20.563
36º Chevrolet Cruze 19.828
37º Toyota Yaris HB 18.584
38º Fiat Siena 17.470
39º Fiat Uno 15.151
40º Honda City 14.900
41º Honda WR-V 14.797
42º Ford Fiesta 14.505
43º Toyota Yaris Sedan 13.674
44º Toyota Hilux SW4 13.481
45º Nissan March 11.947
46º Peugeot 2008 9.745
47º Hyundai ix35 8.525
48º Peugeot 208 7.092
49º Citroen C3 6.378
50º VW Tiguan 5.771

 

Previsões para 2019

Com expectativas ainda moderadas, a Fenabrave acredita na manutenção do clima favorável às vendas, para todos os segmentos automotivos, em 2019. De acordo com as projeções da entidade, o Setor em geral deverá apresentar crescimento de 10,1% com relação a 2018. “Tudo dependerá dos rumos a serem dados pelo novo Governo de Jair Bolsonaro, como a aprovação das reformas necessárias, mas, a sinalização, nesses primeiros dias do ano, já se mostra positiva, com uma agenda de intenso trabalho, proposta para os primeiros 100 dias”, declarou Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave.

Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, a expectativa da Fenabrave é de alta de 11% sobre os resultados de 2018.

Já para caminhões e ônibus, a Fenabrave projeta crescimento de 15,9 %, sendo 15,4% para caminhões e 17,9% para ônibus.

Para implementos rodoviários, a expectativa é crescer 8,8% em 2019.

O segmento de motocicletas, que vinha sofrendo sucessivas quedas desde a crise de 2008, e encerrou 2018 com aumento de 10,47%, poderá apresentar alta estimada em 7,3% em 2019.

Para tratores, a previsão é de alta de 1,15% e, para colheitadeiras, a estimativa de crescimento é de 1,85%.