Blog DIREITO / EXAME DA OAB

Exame OAB: Como manter a calma!

07/05/2015 17:31:29
teste string(5100) "

homem-tranquilo-diabetes

Nessa semana um aluno/examinando me procurou com algumas angustias e aflições sobre o exame de ordem, me contou sua história, o infortúnio do último exame quando não obteve êxito na segunda etapa. De fato o exame da OAB pode ser um momento muito estressante para futuros advogados. Além de estar com os nervos à flor da pele, o nervosismo e a pressão para se inserir rapidamente no mercado de trabalho com sua carteira da OAB podem afetar muitos examinandos.

Todavia, é essencial que o nervosismo antes da prova não atrapalhe o seu desempenho no dia do exame.

O primeiro ponto é se preparar com antecedência, vale lembrar que os estudos para o exame de ordem devem ser uma prática diária do examinando, os estudos devem ser vistos como um sacerdócio, até mesmo como ensinou o filósofo grego Aristóteles,  “Somos o que repetidamente fazemos. A excelência portanto não é um feito, mas um hábito.”  Portanto é importante ter o hábito de estudar, de ler, de pensar.

Assim se você , examinando, ao longo do tempo se  preparou, fique tranquilo, suas chances são grandes, são maiores que o desespero, o seu sucesso é questão de tempo!

Certo é que precisamos manter a calma e a concentração em nossos objetivos para manter o equilíbrio necessário à uma vida saudável. Só assim, estando física e mentalmente fortes é que se torna possível um desempenho excepcional na prova da OAB.

É necessário focar na utilidade de seu conhecimento, isto é, quando quando estiver com dificuldade para se concentrar nos estudos, lembre-se por quais motivos existem os conteúdos que você está estudando. Dê vazão aos pensamentos que enobrecem esse conteúdo, tais como: colaborar com a justiça, praticar seus próprios direitos, ajudar outras pessoas e assim por diante. O que não ajuda é pensar que o conteúdo é inútil. Você estará sabotando a si mesmo.

Porém, muitas vezes, mesmo tentando estudar, a concentração desaparece. É a tv, o rádio, a notícia que seu time se deu bem ou mal em um jogo, a novela, sua série favorita, são diversos fatores que podem prejudicar sua concentração.  Mas como fazer para combater essa falta de concentração? 

O primeiro passo é admitir quando está sendo improdutivo e ter recursos para lutar contra isso. Alguns ótimos recursos nesse caso são: utilizar frequentemente os exercícios de respiração, focar sempre no objetivo e ter muita força de vontade. É uma questão interna escolher entre permanecer desconcentrado ou conseguir focar no assunto que precisa ser estudado. Vá a luta!

Os exercícios de respiração são muito simples e podem ser feitos por todos. O efeito relaxante e o poder de concentração deles são inegáveis. Faça assim: feche os olhos e respire o mais profundamente e devagar que puder. Mantenha esse ritmo durante aproximadamente cinco minutos e, sem dúvidas, estará muito melhor disposto para dar continuidade aos estudos. Repita a cada novo período de desconcentração.

Outro ótimo exercício que combate a fadiga mental é olhar para o horizonte. Vá até uma janela e concentre-se num ponto do horizonte bem distante. Mantenha o olhar fixo nesse ponto durante aproximadamente trinta segundos. Este exercício relaxa o globo ocular e, como consequência, tende a aumentar a sua produtividade mental durante os estudos ou durante uma prova. Dica:  dê preferência para janelas com vistas para locais como morros, mar e prédios.

Vale dizer que o peso mental de estudar toda a matéria de um dos ramos específicos do direito é incrivelmente maior do que quando pensamos em estudar apenas um capítulo de um livro ou uma seção da apostila. Organize seus estudos de forma que consiga estudar pequenas partes por vez, mas que durante esse tempo possa liberar-se de pensar no restante do conteúdo. Esta é uma forma incrivelmente útil de diminuir a pressão que você faz sobre si mesmo para estudar e ajuda no controle emocional.

Mas a principal dica para manter a calma é lembrar que o exame de ordem nada mais é que uma prova, e a vida vai continuar!

 

"

homem-tranquilo-diabetes

Nessa semana um aluno/examinando me procurou com algumas angustias e aflições sobre o exame de ordem, me contou sua história, o infortúnio do último exame quando não obteve êxito na segunda etapa. De fato o exame da OAB pode ser um momento muito estressante para futuros advogados. Além de estar com os nervos à flor da pele, o nervosismo e a pressão para se inserir rapidamente no mercado de trabalho com sua carteira da OAB podem afetar muitos examinandos.

Todavia, é essencial que o nervosismo antes da prova não atrapalhe o seu desempenho no dia do exame.

O primeiro ponto é se preparar com antecedência, vale lembrar que os estudos para o exame de ordem devem ser uma prática diária do examinando, os estudos devem ser vistos como um sacerdócio, até mesmo como ensinou o filósofo grego Aristóteles,  “Somos o que repetidamente fazemos. A excelência portanto não é um feito, mas um hábito.”  Portanto é importante ter o hábito de estudar, de ler, de pensar.

Assim se você , examinando, ao longo do tempo se  preparou, fique tranquilo, suas chances são grandes, são maiores que o desespero, o seu sucesso é questão de tempo!

Certo é que precisamos manter a calma e a concentração em nossos objetivos para manter o equilíbrio necessário à uma vida saudável. Só assim, estando física e mentalmente fortes é que se torna possível um desempenho excepcional na prova da OAB.

É necessário focar na utilidade de seu conhecimento, isto é, quando quando estiver com dificuldade para se concentrar nos estudos, lembre-se por quais motivos existem os conteúdos que você está estudando. Dê vazão aos pensamentos que enobrecem esse conteúdo, tais como: colaborar com a justiça, praticar seus próprios direitos, ajudar outras pessoas e assim por diante. O que não ajuda é pensar que o conteúdo é inútil. Você estará sabotando a si mesmo.

Porém, muitas vezes, mesmo tentando estudar, a concentração desaparece. É a tv, o rádio, a notícia que seu time se deu bem ou mal em um jogo, a novela, sua série favorita, são diversos fatores que podem prejudicar sua concentração.  Mas como fazer para combater essa falta de concentração? 

O primeiro passo é admitir quando está sendo improdutivo e ter recursos para lutar contra isso. Alguns ótimos recursos nesse caso são: utilizar frequentemente os exercícios de respiração, focar sempre no objetivo e ter muita força de vontade. É uma questão interna escolher entre permanecer desconcentrado ou conseguir focar no assunto que precisa ser estudado. Vá a luta!

Os exercícios de respiração são muito simples e podem ser feitos por todos. O efeito relaxante e o poder de concentração deles são inegáveis. Faça assim: feche os olhos e respire o mais profundamente e devagar que puder. Mantenha esse ritmo durante aproximadamente cinco minutos e, sem dúvidas, estará muito melhor disposto para dar continuidade aos estudos. Repita a cada novo período de desconcentração.

Outro ótimo exercício que combate a fadiga mental é olhar para o horizonte. Vá até uma janela e concentre-se num ponto do horizonte bem distante. Mantenha o olhar fixo nesse ponto durante aproximadamente trinta segundos. Este exercício relaxa o globo ocular e, como consequência, tende a aumentar a sua produtividade mental durante os estudos ou durante uma prova. Dica:  dê preferência para janelas com vistas para locais como morros, mar e prédios.

Vale dizer que o peso mental de estudar toda a matéria de um dos ramos específicos do direito é incrivelmente maior do que quando pensamos em estudar apenas um capítulo de um livro ou uma seção da apostila. Organize seus estudos de forma que consiga estudar pequenas partes por vez, mas que durante esse tempo possa liberar-se de pensar no restante do conteúdo. Esta é uma forma incrivelmente útil de diminuir a pressão que você faz sobre si mesmo para estudar e ajuda no controle emocional.

Mas a principal dica para manter a calma é lembrar que o exame de ordem nada mais é que uma prova, e a vida vai continuar!

 

Comentários