Blog TEOLOGIA

Em memória dos que partiram

30/10/2014 16:38:33
teste string(2487) "
Roteiro Homilético – 02/11/14 – Celebração pelos Falecidos

1ª leitura: (Sb 3,1-9) As almas dos justos estão nas mãos de Deus – Aos olhos do mundo, quem passa seu tempo fazendo a justiça, parece perder seu tempo, pois “não rende”. Aos olhos dos que não refletem, os justos parecem mortos, pois não aproveitam a vida… Mas o hotel_fazenda_solar_das_andorinhas_feriado_de_finados_2010sábio do Antigo Testamento sabe que não é bem assim. Ele sabe, confusamente, que fazer a justiça de Deus é algo que permanece válido além do limite da vida física. * Cf. Dn 12,2-3.

2ª leitura: (Rm 6,3-9) Morrer e co-ressuscitar com Cristo no batismo – A ressurreição de Cristo mostra que a morte já não tem domínio; nosso batismo, como adesão total a Cristo, nos faz participar nesta realidade, não pela água derramada, mas por aquilo que significa: a renovação da nossa vida, aqui e agora, e para sempre. * Cf. Cl 2,12; Gl 3,27.

Evangelho: (Jo 11,17-27) A ressurreição de Lázaro – A vida eterna não é o prolongamento, além do limite, da vida fisiológica (não teria sentido, pois teria que acabar de novo – cairíamos num absurdo ciclo de reencarnações). É a realidade de Deus mesmo, a realidade última e definitiva da nossa vocação. Quem, ainda na sua vida física, acolhe Jesus como “dominante” de sua vida, acolhe esta realidade. A presença de Jesus em nossa vida é a vida eterna. A morte física só virá confirmar esta realidade. * Cf. Jo 5,24; 1Jo 3,14 .

Continue lendo…

"
Roteiro Homilético – 02/11/14 – Celebração pelos Falecidos

1ª leitura: (Sb 3,1-9) As almas dos justos estão nas mãos de Deus – Aos olhos do mundo, quem passa seu tempo fazendo a justiça, parece perder seu tempo, pois “não rende”. Aos olhos dos que não refletem, os justos parecem mortos, pois não aproveitam a vida… Mas o hotel_fazenda_solar_das_andorinhas_feriado_de_finados_2010sábio do Antigo Testamento sabe que não é bem assim. Ele sabe, confusamente, que fazer a justiça de Deus é algo que permanece válido além do limite da vida física. * Cf. Dn 12,2-3.

2ª leitura: (Rm 6,3-9) Morrer e co-ressuscitar com Cristo no batismo – A ressurreição de Cristo mostra que a morte já não tem domínio; nosso batismo, como adesão total a Cristo, nos faz participar nesta realidade, não pela água derramada, mas por aquilo que significa: a renovação da nossa vida, aqui e agora, e para sempre. * Cf. Cl 2,12; Gl 3,27.

Evangelho: (Jo 11,17-27) A ressurreição de Lázaro – A vida eterna não é o prolongamento, além do limite, da vida fisiológica (não teria sentido, pois teria que acabar de novo – cairíamos num absurdo ciclo de reencarnações). É a realidade de Deus mesmo, a realidade última e definitiva da nossa vocação. Quem, ainda na sua vida física, acolhe Jesus como “dominante” de sua vida, acolhe esta realidade. A presença de Jesus em nossa vida é a vida eterna. A morte física só virá confirmar esta realidade. * Cf. Jo 5,24; 1Jo 3,14 .

Continue lendo…

Comentários