Blog Veículos

Brasil registra primeira morte devido grave defeito no airbag

18/02/2020 12:53:00

Honda confirma caso fatal no Rio de Janeiro com motorista de um Civic 2008 que não fez o recall. Mais  2,7 milhões correm risco no Brasil

 A falha da Takata envolve milhões de carros no mundo todo, de varias marcas.
A falha da Takata envolve milhões de carros no mundo todo, de varias marcas.

O motorista de um Honda Civic LXS 2008 é a primeira vítima fatal no grave defeito envolvendo airbags da marca Takata no Brasil. A empresa japonesa revela que teve conhecimento do caso em 12 de fevereiro deste ano  e que a  perícia determinou que houve a ruptura anormal do insuflador do airbag Takata, causando ferimentos que levaram à morte do motorista.

O veículo envolvido foi convocado para o recall em 2015 para troca do insuflador do airbag do lado do motorista. Infelizmente, o veículo NÃO foi levado a uma concessionária para o reparo. Segundo a Honda, o índice de comparecimento dos clientes é de 61%. Somente dessa montadora, são 906.257 veículos em recall.

Em comunicado, a marca manifestou condolência aos familiares: “a Honda expressa suas sinceras condolências e solidariedade aos familiares e amigos da vítima e ofereceu atendimento e suporte à família”.

O triste acontecimento alerta para uma infeliz prática do brasileiro: ignorar os recalls. A falha da Takata envolve milhões de carros no mundo todo, de varias marcas.  Somente da Honda, são  39 casos de rompimento, com 16 feridos e esta morte.

O DEFEITO

A falha acontece no dispositivo chamado insuflador do airbag, responsável por encher as bolsas de ar e proteger os ocupantes. O sistema produzido pela Takata veio com defeito e, em condições de temperatura e umidade pode disparar de forma incorreta.

Em caso de colisão primordialmente frontal de intensidade moderada ou severa, situação em que o acionamento do sistema de airbag é esperado, poderá haver o rompimento da estrutura do insuflador e, eventualmente, ocasionar a projeção de fragmentos metálicos no interior do veículo em direção ao motorista e ocupantes. Foi o que, infelizmente aconteceu com o motorista do Civic.

Dos 5,4 milhões de veículos com o possível defeito, cerca de 2,7 não atenderam ao recall e estão em risco.  A maioria é Toyota, Honda e Nissan, mas há modelos de 15 marcas.  Todos os veículos são equipamentos com um ou mais airbags fabricados pela antiga Takata (hoje Joyson Safety Systems).

A Toyota informou que convocou 1,4 milhão de modelos por causa do defeito do airbag e que 61,4% atenderam. O recall da Nissan envolve 340 mil airbags, sendo que 55% foram substituídos (a empresa não informou número de carros).

A partir deste ano, portaria do Ministério da Justiça prevê que o não atendimento ao recall em até um ano vai constar no Certificado de Registro do veículo. A medida prevê ainda ações mais efetivas para a realização do recall. (Com AE)

NÃO PERCA TEMPO e confira se seu modelo está envolvido!

HONDA
https://www.honda.com.br/recall
TOYOTA
https://www.toyota.com.br/servicos/recall/
NISSAN
https://www.nissan.com.br/servicos/recall-nissan.html

 

Comentários