DomTotal
Data:
Gestão 7s nos Escritórios de Advocacia
Autor: Cassiana Schiavon
Período: Graduada em Direito pela Escola Superior Dom Helder Câmara

 

 

O Modelo Mckinsey ou modelo dos Sete “S”, criado por Tom Peters e Robert Waterman, é um modelo de gerenciamento que relaciona sete pontos característicos, como sete forças interligadas para a formação de uma estratégia sinérgica de transmissão de proposta de valores de uma companhia.

Estas por sua vez são: Estrutura, Sistemas, Estratégia, Habilidades, Pessoas, Estilo e Objetivos prioritários (mais tarde transformado por Peters em Valores compartilhados).

 A ferramenta traz a facilidade para organizar, analisar e diagnosticar questões corporativas e, ainda, para planejar intervenções e mudanças na organização.

O objetivo vem na demonstração de que a organização para ter êxito deve ser formada pelos sete elementos, divididos em duas áreas:

Os Hard´s (hardware) são os planejamentos corporativos e organizacionais, que trazem os elementos da Estratégia (ações de planejamento da Empresa para se adaptar às mudanças do ambiente externo); Estrutura (base para especialização e coordenação influenciada principalmente pela estratégia, tamanho e diversidade da organização); Sistemas (procedimentos formais e informais que sustentam a estratégia e a estrutura).

E os Soft´s (software) que, trata-se de capacidades, habilidades e cultura e trazem os elementos do Estilo/Cultura (forma de gestão da organização); Pessoas (processos usados para o desenvolvimento dos funcionários); Habilidades (competências que a organização possui); Valores compartilhados (idéias fundamentais em que a organização foi construída).

 Ambos se interligam e os autores acreditam que o sucesso é o trabalho tanto dos elementos hard´s quanto dos elementos soft´s.

 Exemplo de um escritório de advocacia atuando no modelo 7s.

 Estratégia: distinção dos valores da inovação, operações e pós-venda, para a criação da estratégia.

O mapa estratégico é trabalhado nas vertentes de produtividade e crescimento, dividindo as perspectivas. São estas: Perspectiva Financeira (melhora de custos, aumento dos ativos, expansão de receita, aumento do valor) trabalhadas a longo e curto prazo; Perspectiva do Cliente (preço, qualidade, disponibilidade, funcionalidade, serviço, marca); Perspectiva Interna  (gestão operacional, gestão dos clientes, processo de inovação e processos regulatórios e sociais) relacionadas a produção, ao risco, ao crescimento, ao desenvolvimento, ao emprego, ao meio ambiente e etc.; Perspectiva de Aprendizado e Crescimento (capital humano, capital de informações e capital organizacional).

As perspectivas são trabalhadas nas vertentes de medidas, metas e iniciativas.

 Financeira:

Medidas: retorno de investimento e produtividade;

Meta: aumento de 10% ao ano; Iniciativa: melhor utilização de ativos.

 Cliente:

Medidas: aumento de satisfação, captação de novos clientes;

Metas: 90% de clientes satisfeitos e prospecção de 20%; Iniciativas: pesquisa de satisfação e fortalecimento de imagem.

 Processos internos:

Medidas: redução do ciclo de tempo das atividades e inovação de produtos;

Metas: diminuir tempo e lançamento de produtos no mercado; Iniciativas: rever o processo e criação de equipe multidisciplinar.

Renovação e Aprendizagem:

Medidas: motivação de colaboradores e geração de novos conhecimentos;

Metas: melhoria no clima e compartilhamento de cultura de conhecimento; Iniciativas: introdução de participação nos lucros e criação de universidade corporativa.

 O trabalho da Empresa (escritório de advocacia) dentro do modelo 7s, interligando seus pontos característicos e abordando o gerenciamento em suas diversas áreas de atuação tem maior chance de êxito e satisfação nas perspectivas.

 

 

Gestora Jurídica do Escritório Pedersoli Rocha Advogados;

Graduada em Direito pela Dom Helder Câmara e especialista em Gestão Estratégica de Negócios, pela Uni-BH, com ênfase em gestão e marketing jurídico."