Brasil Política

06/05/2019 | domtotal.com

Bolsonaro dá indireta para o ministro Santos Cruz: 'recomendo um estágio na Coreia do Norte ou Cuba'

Alvo recorrente dos bolsonaristas e de Carvalho, defendeu um maior cuidado com o uso das redes sociais dentro do governo.

O general entrou na mira dos bolsonaristas seguidores do autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho.
O general entrou na mira dos bolsonaristas seguidores do autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho. (Carolina Antunes/PR e Marcello Casal Jr/Ag. Brasil)

O clima tenso da relação entre o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e o ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto Santos Cruz, teve mais um capítulo nesse domingo. O presidente fez uma declaração que rechaça qualquer iniciativa de fazer algum controle sobre as mídias sociais, medida defendida por Santos Cruz. O general entrou na mira dos bolsonaristas seguidores do autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho, que criaram a hatshtag #ForaSantosCruz.

Tudo começou com as declarações  de Santos Cruz durante entrevista à jornalista Vera Magalhães, no começo de abril. Alvo recorrente dos bolsonaristas e de Carvalho, defendeu um maior cuidado com o uso da ferramenta dentro do governo:

"Pode até ser um instrumento de governo para divulgação de algumas ideias, de alguns projetos, mas tem que ser utilizada com muito cuidado,para evitar distorções, e que vire arma nas mãos dos grupos radicais, sejam eles de uma ponta ou de outra. Tem de ser disciplinado, até a legislação tem de ser aprimorada, e as pessoas de bom senso têm de atuar mais para chamar as pessoas à consciência de que a gente precisa dialogar mais, e não brigar", declarou.

Um novo embate entre o general e o filósofo Olavo de Carvalho, fez com que a entrevista voltasse a tona neste fim de semana. Olavo disse que Santos Cruz "fofoca e difama pelas costas". No domingo, o escritor disparou mensagens ofensivas dirigidas ao ministro. O general respondeu em entrevista ao site Poder 360. Ele acusou Olavo de ser "um desocupado esquizofrênico".




A briga foi potencializada pelo humorista Danilo Gentili, que emendou: "Depois de anos de um governo q tentou Leis de Controle de Mídia com Franklin Martins e Marco Civil Internet  com os baba ovo, ouvir isso é de fudê. Cúpula estranha se forma no governo. Fiquem de olho" (sic), disparou.


Por fim, o chefe do clã deu o tapa de luvas em Santos Cruz:

"Em meu governo, a chama da democracia será mantida sem qualquer regulamentação da mídia, aí incluídas as sociais. Quem achar o contrário, recomendo um estágio na Coreia do Norte ou Cuba", escreveu o presidente.


Na sequência, os filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), trataram sobre o tema em seus perfis. Carlos afirmou pelo Twitter que "a internet livre foi o que trouxe Bolsonaro até à Presidência". "Numa democracia, respeitar as liberdades não significa ficar de quatro para a imprensa, mas sempre permitir que exista a liberdade das mídias!", escreveu.

Outros membros do governo entraram na discussão. O ministro da Justiça, Sérgio Moro, também falou sobre as mídias. "O ponto, bom lembrar que não fosse a vitória eleitoral do presidente Jair Bolsonaro, estaríamos hoje sob 'controle social' da mídia e do Judiciário e que estava expresso no programa da oposição 'democrática'. Aliás, @jairbolsonaro reafirmou hoje o compromisso com a liberdade da palavra." Para alguns, as postagens foram interpretadas como uma resposta a Santos Cruz.


Reunião


No fim da tarde de domingo, o ministro Santos Cruz se reuniu com Bolsonaro no Palácio da Alvorada, em Brasília. Ele ficou cerca de uma hora e meia com o presidente e saiu sem dar declarações.


Agência Estado e DomTotal

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas