Brasil

22/05/2019 | domtotal.com

Ação da Taurus cai quase 5% com recuo de Bolsonaro sobre fuzil

Antes do novo decreto, mais de 2 mil brasileiros já tinham reservado fuzis fabricados pela Taurus.

Até essa terça-feira, cidadão comum teria condição de comprar fuzil
Até essa terça-feira, cidadão comum teria condição de comprar fuzil (Divulgação Taurus)

Após ganharem mais de 7% na terça-feira (21) com a notícia de que o chamado Decreto de Armas do presidente Jair Bolsonaro facilitaria o acesso a compras de fuzis, as ações PN da Taurus caem quase 5% na manhã desta quarta-feira (22). A inversão da tendência é gerada pela decisão do governo de voltar atrás sobre o decreto e, agora, proibir a concessão de armas de fogo portáteis, como fuzis e carabinas, ao cidadão comum.

Leia também:

O passo atrás do governo muda o cenário para a Taurus que havia informado ter uma lista de espera de 2 mil pedidos de pessoas interessadas em comprar fuzis e que a companhia estaria apenas esperando a regulamentação do decreto para atender esses clientes.

Pouco antes das 11h30, as ações PN da Taurus caíam 4,62% enquanto os papéis ON recuavam 3,26%. Com a discussão sobre o porte de armas no Brasil desde a campanha presidencial do ano passado, o volume de negociação das ações da fabricante de armas brasileira vem aumentando e as ações aparecem como uma das mais voláteis na bolsa.


Agência Estado

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.

Instituições Conveniadas