Direito

10/09/2019 | domtotal.com

Procurador que classificou salário de R$ 24 mil de 'miserê' recebeu mais R$ 60 mil por mês

Áudio público de reunião viralizou nas redes sociais e repercute em todo Brasil, onde o salário mínimo não chega a R$ 1 mil.

Vaquinha irônica tenta arrecadar fundos para ajudar o procurador
Vaquinha irônica tenta arrecadar fundos para ajudar o procurador (Reprodução redes socias)

Repercute em todo país a fala do procurador do Ministério Público de Minas Gerais Leonardo Azeredo do Santos, que chamou o salário de R$ 24 mil de “miserê”. O áudio público com teor da reunião da Câmara de Procuradores, que discutia o orçamento do Ministério Público para 2020, foi publicado no próprio site do órgão.

Leonardo Azeredo dos Santos pediu a palavra e fez um desabafo aos colegas e ao procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet. Após repercussão na imprensa nacional e de o desabafo viralizar nas redes sociais, a população não perdeu a chance de se manifestar. Na região da Pampulha, em Belo Horizonte, uma caixa de papelão que indica um local para doação. “Ajude o procurador do MPMG sair do miserê”, diz o cartaz afixado na caixa.

Apesar de ter reclamado do salário de R$ 24 mil, Leonardo Azeredo do Santos teve remuneração bem mais elevada nos últimos meses, conforme mostra o Portal da Transparência do Ministério Público. Em maio, junho e julho a remuneração recebida por ele passou de R$ 190 mil.

Reunião

Na reunião, além de classificar a remuneração de R$ 24 mil de miserê, Leonardo diz que vive à base de remédios em razão do salário baixo. “Quero saber se nós, no ano que vem, vamos continuar nessa situação ou se vossa excelência já planeja alguma coisa, dentro da sua criatividade, para melhorar nossa situação. Ou se vamos ficar nesse miserê”, disse o procurador. 

“Estou fazendo a minha parte. Estou deixando de gastar R$ 20 mil de cartão de crédito e estou passando a gastar R$ 8 (mil), para poder viver com os meus R$ 24 mil. Agora, eu e vários outros, já estamos vivendo à base de comprimidos, à base de antidepressivo. Estou falando desse jeito aqui com dois comprimidos sertralina por dia, tomo dois ansiolíticos por dia e ainda estou falando desse jeito. Imagine se eu não tomasse? Ia ser pior que o Ronaldinho. Vamos ficar desse jeito? Nós vamos baixar mais a crista? Nós vamos virar pedinte, quase?”

"Eu, infelizmente, não tenho origem humilde. Não estou acostumado com tanta limitação. Talvez seja até malvisto, porque aqui está cheio de gente dizendo que nós somos perdulários, tá cheio de gente aqui dizendo que nós ganhamos muito, que nós é que temos de economizar. Mas é gente que não gasta um centavo, só vive economizando".

Em nota, o Ministério Público de Minas Gerais informou que não há nenhum projeto em andamento sobre adoção de benefícios pecuniários para a carreira de procuradores e promotores de Justiça, nem de servidores, em função da grave crise financeira do estado.

O MP ainda informou que vem tomando todas as medidas cabíveis para reduzir gastos, especialmente com folha de pessoal, visando mantê-los dentro do limite legal de 2% da Receita Corrente Líquida.



Redação Dom Total

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas