Religião

12/02/2020 | domtotal.com

Ordenação de homens casados será retomada, afirma cardeal Hummes

Segundo cardeal, documento do final do sínodo 'não vai para a estante' e Igreja deverá se empenhar na sua aplicação

Questão da ordenação de casados deverá ser trabalhada agora com o papa, nas instâncias da Santa Sé
Questão da ordenação de casados deverá ser trabalhada agora com o papa, nas instâncias da Santa Sé (Vatican Media)

Relator-geral do Sínodo da Amazônia, o cardeal dom Cláudio Hummes afirmou nesta quarta-feira, 12, que a proposta de ordenação de homens casados em áreas remotas será retomada pelo Vaticano. A medida, que mudaria as circunstâncias de exigência do celibato, uma tradição da Igreja, ficou de fora da exortação apostólica do papa Francisco, divulgada pela Santa Sé, apesar do apelo feito pela assembleia de bispos em outubro do ano passado.

Leia também:

"Essa questão deverá ser trabalhada agora com o papa, nas instâncias da Santa Sé. Será retomada", disse dom Cláudio Hummes. "Esse pedido terá que ser elaborado e cumprido."

O relator-geral disse que o organismo eclesial anunciado pelo papa para a Amazônia, após o Sínodo, terá um papel importante na discussão, no âmbito do Vaticano, sobre como realizar o ordenamento de padres casados em áreas de escassez.

Segundo dom Cláudio, a Igreja não pode deixar de se preocupar em buscar uma solução para que os povos tenham acesso à Eucaristia. "O que edifica a Igreja é a assembleia eucarística reunida, isso é o que forma e alimenta a Igreja", ressaltou.

O cardeal disse que o documento final do Sínodo, votado pelos bispos em outubro e não citado pelo papa na exortação, "não vai para a estante" e que a Igreja deve se empenhar na sua aplicação. "Não significa que, feita a exortação pós-sinodal, se possa incinerar o documento final do sínodo. Talvez se esperasse que fosse um decreto, o que não é próprio da exortação", afirmou dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O bispo lembrou que o sumo pontífice determinou um estudo para atualização de questões referentes ao ministério, cujo documento atual tem mais de 50 anos.

Em resposta à falta de sacerdotes na região amazônica, em vez de citar o pedido pela ordenação presbiteral de homens com família já constituída, o sumo pontífice sugeriu dar ênfase ao trabalho missionário itinerante e que diáconos permanentes, mulheres religiosas e leigos "assumam responsabilidades importantes".


Agência Estado

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Comentários