Engenharia Engenharia Hoje

06/10/2016 | domtotal.com

Tecnologia para solucionar problemas

Coordenador de Engenharia da Computação da EMGE comenta perspectivas para a área.

Cristiano Lacerda Pinto, da EMGE.
Cristiano Lacerda Pinto, da EMGE. (Dom Total)

Em abril deste ano, o Google inaugurou novo escritório em Belo Horizonte. Trata-se do único centro de engenharia da empresa dedicado à pesquisa e ao desenvolvimento na América Latina. E logo veio a primeira tarefa: contratar 100 engenheiros da área de ciência da computação. Mesmo em momento de crise econômica, a capital mineira tem se destacado por atrair investimentos de grandes empresas e pela concentração de startups. 

“Quando se tem um cenário como este, de instabilidade, a primeira reação é: ‘precisamos fazer mais com menos’. Em seguida, vem o ‘como fazer isso?’. A resposta é: com tecnologia, inovação e sustentabilidade”, aponta o engenheiro Cristiano Lacerda Pinto, coordenador do curso de Engenharia de Computação da Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). 

Com 12 anos de atuação no mercado, Cristiano tem experiência em projetos de desenvolvimento de software, BPM, infraestrutura de TI e segurança da informação. Possui também mestrado em Ciência da Computação e, em 2015, passou a integrar o corpo docente da EMGE. “O que diferencia o nosso curso de Engenharia da Computação é a formação social e humana inserida por meio de disciplinas como Engenheiro no Mercado, Direito Digital, Ética Profissional e Gestão Ambiental”, destaca. 

Em entrevista ao portal Dom Total, o coordenador detalha a proposta e a grade curricular do curso, comenta as aptidões que o futuro engenheiro deve possuir e fala sobre as perspectivas profissionais para a área. Confira:

Muitos estudantes do ensino médio têm dúvidas na hora de escolher a profissão. Quais aptidões e características pessoais podem apontar a Engenharia da Computação como uma boa escolha?

Esta é uma dúvida que tira o sono de muitos estudantes, principalmente no último ciclo do ensino médio, quando normalmente os alunos escolhem a área e o curso ao qual dedicaram os próximos quatro ou cinco anos da vida. Esta decisão deve ser acompanhada de perto pelos pais e se possível por uma equipe composta por psicólogos e pedagogos, que darão ao estudante segurança e tranquilidade para realizar sua escolha. Mas apoiando esta equipe, podemos elencar algumas características perceptíveis em Engenheiros da Computação.

Assim como nas demais engenharias, para Engenharia da Computação o estudante precisa ter certa afinidade com a área de exatas, principalmente matemática, que é o alicerce de todo o desenvolvimento da área. O raciocínio lógico também é uma característica presente no perfil do Engenheiro, fundamental na solução de problemas e desenvolvimento de soluções inovadoras. Essa habilidade é desenvolvida dentro do curso também com o apoio da matemática.

Outra característica que pode auxiliar ainda a escolha pelo curso seria o prazer em solucionar problemas. O Engenheiro da Computação tem como principal objetivo solucionar problemas através da tecnologia, e para isso, quanto maior for o campo de visão do estudante melhor, pois conseguirá propor soluções inovadoras e disruptivas para a sociedade, contribuindo diretamente para o desenvolvimento sustentável do país.   

Quais áreas do conhecimento serão trabalhadas durante o curso?

No ciclo básico, o estudante terá contato com as disciplinas que darão suporte para o desenvolvimento do raciocínio lógico e das disciplinas técnicas. Dentre elas podemos citar as disciplinas de Cálculo, Física, Química, Geometria e Álgebra. No primeiro ano do curso, o estudante também terá contato com disciplinas técnicas dedicadas ao desenvolvimento de sistemas, nas quais serão apresentados os conceitos de programação de computadores, algoritmos e estrutura de dados, permitindo ao estudante o desenvolvimento de soluções computacionais para problemas simples.

Nos anos seguintes, o estudante terá também disciplinas voltadas para o desenvolvimento de hardwares, como Arquitetura de Computadores, e disciplinas técnicas como: Rede de Computadores, Sistemas Operacionais, Sistemas Dinâmicos, Sistemas Distribuídos, Compiladores, Inteligência Artificial,  Computação Gráfica dentre outras.

O que diferencia o curso de Engenharia da Computação da EMGE para os demais é a formação social e humana inserida através de disciplinas como: Engenheiro no Mercado, Engenharia da Computação, Direito Digital, Ética Profissional, Gestão Ambiental, Lixo Eletrônico, Gestão de Pessoas e Economia Aplicada.

Além do conteúdo curricular, o curso tem como cerne a sustentabilidade, desta forma, toda a formação do Engenheiro da Computação da EMGE será pautada pelo viés da sustentabilidade com ações diretas na sociedade por meio de atividades complementares, seminários temáticos, participação em projetos socioambientais como Movimento ECOS, projetos interdisciplinares dentre outras atividades que fazem parte da formação social, sustentável e ética dos cursos da EMGE.

A grade completa está disponível na página da Escola

Como está o mercado de trabalho de engenharia da computação atualmente? Em quais áreas o profissional pode atuar?

O momento do Brasil é de crise econômica e principalmente política, o que influência diretamente no valor de investimento disponível nas empresas e consequentemente aumenta o índice de desemprego no país. Quando se tem um cenário como este, a primeira reação é: ‘precisamos fazer mais com menos’. Em seguida vem o ‘como fazer isso?’. A resposta é: com tecnologia, inovação e sustentabilidade.

Deste modo, o desenvolvimento do país e a consequente melhoria do cenário econômico passam necessariamente por soluções tecnológicas inovadoras e sustentáveis desenvolvidas pela Engenharia da Computação. Presenciamos nos últimos anos a invasão de startups com soluções inovadoras como: UBER, AIRBNB, FACEBOOK, ALIBABA, dentre outras, que com pequenos investimentos inundaram a vida de todos nós e em poucos anos ultrapassaram gigantes do mercado.

Em Belo Horizonte, o cenário é extremamente favorável para a Engenharia da Computação, pois temos aqui escritórios de grandes empresas de tecnologia como Google, Microsoft e IBM, além da capital mineira possuir um dos maiores polos de startups do Brasil, conhecido como San Pedro Valley [fazendo alusão ao Vale do Silício na Califórnia nos Estados Unidos]. Somos a segunda cidade do país com maior número de vagas em startups.

Assim, podemos dizer que a EMGE fixou suas raízes em solo fértil ao desenvolvimento tecnológico e contribuirá e muito para o desenvolvimento do país.

Por que estudar Engenharia da Computação na EMGE?

A tradição jesuíta no ensino de excelência durante cerca de 500 anos já seria uma forte justificativa na escolha da EMGE. Assim como mais de 200 instituições de ensino superior espalhadas pelo mundo, destacando-se a tradicional Escola Superior Dom Helder Câmara, exclusiva em Direito e com conceito máximo em todas as avaliações realizadas pelo MEC, a EMGE já nasce com conceito máximo no Curso de Engenharia da Computação, com destaque para infraestrutura e para a proposta curricular.

E a EMGE possui laboratórios com equipamentos de ponta como: Drones, Robos, Kits Arduino, FPGAs, além dos softwares mais utilizados no mercado. A infraestrutura de ponta aliada a um plano de ensino com foco no desenvolvimento social, humano e de sustentabilidade, faz da EMGE uma instituição de ensino de engenharia de destaque no cenário nacional.

O senhor citou as grandes inciativas que Belo Horizonte tem recebido na área de tecnologia. É possível apontar o que atrai esses investimentos para a capital mineira?  Como a EMGE se insere neste cenário?

A Revista Inforuso [Ano 2 Edição 10] traz uma série de fatores que fazem de Belo Horizonte e de Minas Gerais cenário ideal para tais investimentos. Em primeiro lugar, Belo Horizonte não está em estado de saturação como São Paulo, isto abre inúmeras portas para atrair novos empreendimentos. Em segundo lugar, segundo o superintendente de inovações da Sectes, Roberto Rosenbaum, ‘os mineiros são considerados os primeiros em ciência, tecnologia e inovação’.

Temos os melhores parques tecnológicos, como BH.TEC, Parque Tecnológico de Viçosa, Santa Rita do Sapucaí, além de  mais de 30 incubadoras. Além disso, como falei anteriormente, temos uma das maiores concentrações de Startups do país.

A EMGE se insere neste cenário atenta às necessidades do ambiente e não só irá buscar parcerias com startups, mas irá incentivar seus alunos a empreenderem e desenvolverem seus próprios negócios. Teremos um foco inicial em startups e empresas que visão resolver problemas sociais que possuam em seu DNA a sustentabilidade. Apoiaremos o desenvolvimento destas startups com pesquisas orientadas pelo nosso corpo docente e integração entre todos os cursos de engenharia.

Quais canais você indica para que os estudantes fiquem por dentro da área?

Além do site da EMGE e o DomTotal, que já fornecem notícias e matérias sobre engenharia e o que acontece no mundo, poderia indicar aos futuros engenheiros da computação que sigam nas redes sociais as grandes empresas, como Google, Microsoft, IBM, além de instituições de pesquisa como IEEE, Sociedade Brasileira de Computação e ACM. Existe muito conteúdo disponível na internet sobre engenharia, mas seguir as grandes empresas permite aos alunos entender os rumos do mercado e perspectivas de pesquisa e de negócios a serem explorados.


Patrícia Azevedo/Redação Dom Total

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas