Cultura Música

09/09/2018 | domtotal.com

Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto apresentam Valencianas

O concerto chega em setembro a Natal, João Pessoa e Recife.

Orquestra.
Orquestra. (Naty Torres)

Alceu Valença e a Orquestra Ouro Preto apresentam as VALENCIANAS pela primeira vez no nordeste. O concerto, com a releitura da obra do cantor e compositor pernambucano para a música de câmara, chega em setembro a Natal (Teatro Riachuelo, quinta, 27), João Pessoa (Teatro A Pedra do Reino, sexta, 28) e Recife (Teatro Guararapes, sábado, 29).

VALENCIANAS

O concerto é um recorte na biografia musical de Alceu Valença. Em 2012, ao completar 40 anos de carreira, o pernambucano teve, pela primeira vez, suas canções adaptadas para a música de concerto, através da Orquestra Ouro Preto, regida e dirigida pelo maestro Rodrigo Toffolo. “Valencianas” chega ao Nordeste depois de passar por Belo Horizonte, Ouro Preto, Rio de Janeiro, São Paulo e Portugal. Os arranjos são do violinista da OOP, Mateus Freire. Em suas orquestrações, o músico paraibano preserva a essência da obra do compositor e seu compromisso permanente com a cultura popular do Brasil e do Nordeste.

A ideia das “Valencianas” surgiu em 2010, quando o maestro e o cantor foram apresentados, em Ouro Preto, por um amigo em comum, depois produtor do espetáculo, Paulo Rogério Lage - há tempos, ele acalentava proporcionar contornos orquestrais ao cancioneiro de Alceu. No verão de 2012, o maestro Toffolo, Mateus Freire e Paulo Rogério foram ao encontro do compositor, desta vez em Olinda, e voltaram na bagagem com mais de 40 músicas sugeridas por Alceu. Foram escolhidas 13 para o espetáculo.


O público terá a oportunidade de conferir a versão orquestral cantada por Alceu de sucessos como “Anunciação”, “Tropicana”, “Girassol”, “Coração Bobo”, “La Belle Du Jour” e “Sete Desejos”, mas também de canções menos conhecidas como “Junho”, “Porto da Saudade”, “Acende a Luz”, “Sino de Ouro” e “Ladeiras”. Esta última representando o eixo central do espetáculo, a ponte que une artisticamente as ladeiras de Olinda e Ouro Preto.  

Mais que propor o diálogo entre a música erudita e a popular, “Valencianas” demonstra a universalidade artística de Alceu e a diversidade de sua obra. De acordo com o maestro Rodrigo Toffolo, o “desafio é respeitar aquilo que torna a obra de Alceu Valença única. O espetáculo é grandioso e busca evidenciar a maestria do cantor e a nordestinidade inerente à sua obra, capítulo fundamental na história da música de nosso país, que contribuiu, inclusive, para a ideia de música popular brasileira que temos hoje”, afirma.

Para Alceu, “num mundo dominado pela indústria do entretenimento, onde tudo é dinheiro e há pouco sentimento, a música de concerto é uma forma de transcendência. Este projeto representa uma nova vertente na minha carreira”, celebra. Já para Paulo Rogério Lage, diretor de cena, que também assina o cenário e iluminação, “Valencianas” mostra que além do cuidado no repertório houve a preocupação de na cena se juntar os mundos de Alceu e da Orquestra - os balões das festas juninas nordestinas a se confundirem com os balões do pintor Guignard, numa poética Ouro Preto em noite de São João – tudo a deixar transparecer a força das composições e da voz de Alceu, agora associada à maestria dos músicos de uma orquestra, que cada vez mais se afirma nacionalmente. Gravado em CD e DVD, “Valencianas” foi consagrado em 2015 com o Prêmio da Música Brasileira, na categoria Melhor Álbum da Música Popular Brasileira.

ORQUESTRA OURO PRETO - Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do País, a Orquestra Ouro Preto tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo. Premiado nacionalmente, o grupo jovem vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo. A orquestra foi criada em 2000 e seu trabalho é marcado pelo experimentalismo e ineditismo. Doutorando em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa, mestre em Musicologia pelo Departamento de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rodrigo Toffolo é membro fundador e diretor artístico da Orquestra Ouro Preto, assumindo, em 2007, a regência titular do grupo.  

SERVIÇO VALENCIANAS:

NATAL

QUINTA, 27 de setembro – DUAS SESSÕES: 20h e 22:30

Teatro Riachuelo - Shopping Midway Mall - Av. Bernardo Vieira, 3775 - Loja 234 Informações: (84) 4008-3700

Ingressos:

Plateia A e camarote: R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia)

Plateia B e frisas: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)

Balcão: R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia)

À venda na bilheteria do teatro ou uhuu.com

JOÃO PESSOA

SEXTA, 28 de setembro – 21h

Teatro Pedra do Reino – Rod. PB-008, Km 5, Distrito Industrial do Turismo

Informações: (83) 2106-6127

Ingressos:

Plateia: R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia)

Balcão: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)

Venda antecipada na Ecológica (Shopping Manaíra) ou eventim.com.br

RECIFE

SÁBADO, 29 de setembro - 21h
Teatro Guararapes - Centro de Convenções de Pernambuco
Informações: (81) 3182.8020

Ingressos:
Plateia: R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia)
Balcão: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia)

À venda na bilheteria do teatro (segunda a sábado, das 9h às 17h), lojas Ticketfolia e www.eventim.com.br 

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas