Engenharia Ensaios em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade

18/12/2018 | domtotal.com

Tecnologia: solução ou desperdício?

É perceptível que por trás dos bons resultados no meio empresarial estão colaboradores preocupados com a eficiência nos processos.

Os executivos devem entender a importância da tecnologia, desafiando suas equipes a exercerem a criatividade continuamente.
Os executivos devem entender a importância da tecnologia, desafiando suas equipes a exercerem a criatividade continuamente. (Pixabay)

Por Leandro César Pereira Rocha*

Não é segredo pra ninguém que a tecnologia vem transformando a rotina produtiva das empresas, seja na utilização de ferramentas que facilitem o cotidiano dos colaboradores ou relacionada à melhoria da experiência do cliente. As evoluções da economia mundial, junto com o aperfeiçoamento das ferramentas no ambiente de trabalho, permitem que as organizações aproveitem os avanços da tecnologia para melhorar os sistemas, mecanismos empresariais e de mercado.

Para se ter uma ideia, em 2018, médias e grandes empresas brasileiras pretendem destinar 7,7% do seu faturamento líquido anual para gastos e investimentos em Tecnologia da Informação. O número é parte da 29ª Pesquisa Anual do GVcia, Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da FGV. Dentro do gerenciamento de um negócio, a TI é vista como atividade agregadora de valor, principalmente quando bem administrada.

É perceptível que por trás dos bons resultados no meio empresarial estão colaboradores preocupados com a eficiência nos processos, com a melhoria na performance das ferramentas e soluções usadas nesse percurso e o ganho financeiro. Os gestores que resistem à tecnologia terão problemas pra enfrentar a concorrência, já que hoje a automação dos processos é inerente ao sucesso e permanência no mercado. No entanto, apesar de quase sempre estar associada ao bom desempenho dos negócios, o desconhecimento por parte dos tomadores de decisões do poder real das tecnologias faz com que nem sempre eles sejam adeptos à sua inserção na empresa. Ou pior: sabem que precisam mudar, mas não por onde começar. Infelizmente, no momento da sua aplicação, a TI ainda é um gargalo.

É nesse momento que surge o papel do consultor em TI. Ele busca por soluções que viabilizam tranquilidade na rotina do cliente, unindo confiabilidade e desempenho a custos menores. Esses especialistas estão alinhados com os objetivos do empreendimento e levam as adaptações necessárias para a estrutura do local. No mercado de Tecnologia da Informação, por exemplo, investimentos em negócios digitais, blockchain, internet das coisas e a evolução das análises de dados baseados no big data e seu monitoramento estão em alta e serão responsáveis pelos principais investimentos das empresas no futuro.

Os executivos devem entender a importância da tecnologia, desafiando suas equipes a exercerem a criatividade continuamente. Os modelos de negócio, consolidados por décadas de sucesso, são colocados em xeque e a Tecnologia da Informação torna-se a base de sustentação dessa nova economia. Presenciaremos cada vez mais casos de adoção massiva de sistemas inteligentes, que proporciona que tudo esteja interconectado, oferecendo comodidade aos usuários. O tempo é fator determinante nas mudanças tecnológicas e a sociedade sempre buscará novas formas de se conectar, otimizar e economizar.


Revista Mercado Comum

*Leandro César Pereira Rocha é consultor de Tecnologia da Informação

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Outros Artigos

Não há artigos para exibir do dia 18/12/2018

Instituições Conveniadas