Religião

01/02/2019 | domtotal.com

Por que as mulheres muçulmanas usam o hijab?

Comemorado em 1º de fevereiro, Dia Mundial do Hijab é uma expressão de solidariedade e apoio à liberdade religiosa.

Para muitas mulheres muçulmanas, o hijab é uma forma de expressão e resistência.
Para muitas mulheres muçulmanas, o hijab é uma forma de expressão e resistência. (Reprodução/ The Conversation/ AP Photo/Robert F. Bukaty)

Por Caitlin Killian

Nazma Khan, que imigrou para os Estados Unidos de Bangladesh aos 11 anos de idade, enfrentou anos de vergonha por usar um lenço na cabeça em Nova York.

Então, em 2013, ela começou o Dia Mundial do Hijab - um dia para mulheres muçulmanas e não-muçulmanas experimentarem o uso de um lenço na cabeça.

Comemorado em 1º de fevereiro, o dia é uma expressão de solidariedade e apoio à liberdade religiosa.

Como estudiosa de imigrantes muçulmanos, há muito tempo defendo o direito das mulheres à expressão religiosa em suas escolhas de roupas. O hijab não é simplesmente uma peça de roupa religiosa - as mulheres o usam por uma variedade de razões que podem mudar, dependendo do tempo e do contexto social.

O véu é um requisito islâmico?

Os escritos religiosos muçulmanos não são totalmente claros sobre a questão do véu.

Várias passagens no Alcorão, no livro sagrado muçulmano e nos Hadiths, declarações atribuídas ao profeta Maomé, fazem referência ao véu das esposas do profeta. Mas os estudiosos discordam sobre se essas declarações se aplicam apenas às esposas do profeta ou a todas as mulheres muçulmanas.

Segundo alguns, o véu tem sido usado como uma forma de reduzir o desejo sexual masculino. No entanto, cobrir a cabeça e o corpo antecedeu o Islã. Mulheres judias, cristãs e hindus também cobriram a cabeça em vários momentos da história e em diferentes partes do mundo.

Certamente, o véu está ligado à religião. Muitas mulheres que cobrem falam sobre isso como uma forma de demonstrar sua submissão a Deus e um lembrete constante para se apegar às crenças islâmicas, como ser honesto e generoso para com os necessitados.

Afiançando a identidade

No entanto, existem outras razões para adotar o hijab.

Os colonizadores franceses e britânicos encorajaram as mulheres muçulmanas a remover o véu e imitar as mulheres europeias. Consequentemente, nos países do norte da África e do Oriente Médio, o véu tornou-se um símbolo de identidade nacional e oposição ao Ocidente durante os movimentos de independência e nacionalistas.

Hoje, algumas mulheres usam o hijab para demonstrar orgulho em sua identidade étnica. Isso vale mais para os imigrantes na Europa e nos Estados Unidos, onde houve um aumento da islamofobia.

Em um post no Facebook para o Dia Mundial do Hijab de 2018 que se tornou viral, a estudante da Columbia College, Toqa Badran, escreveu:

“Eu uso esse lenço porque quando era criança fui socializada para ter vergonha, até negar a minha religião e inclusive a renegar a minha cultura. Disseram-me que ser muçulmano era ser um terrorista e que ser exteriormente muçulmano era endossar a violência e a opressão...  Eu entendia que não seria bem-vinda desde que usasse símbolos de minha herança e escolhesse vesti-los, por mais modernos que fossem, inclusive que nunca seriam acolhidos como uma maneira de abraçar meus ancestrais”.

Mulheres afro-americanas muçulmanas nos EUA às vezes usam um hijab para sinalizar sua afiliação religiosa. Elas também querem dissipar a suposição de que todos os afro-americanos são cristãos, e que apenas pessoas com origens no exterior podem ser muçulmanas. De fato, 13% dos muçulmanos adultos nos EUA são afro-americanos nascidos no país.

Diferentes razões para usar um hijab

Para muitas outras mulheres, o véu tornou-se um meio de resistência aos padrões de beleza feminina que exigem mais exposição. Os defensores dessa visão argumentam que remover roupas para o benefício do olhar masculino não é igual à liberação.

Segundo os pesquisadores, as mulheres nos hijabs observam que os empregadores devem interagir com eles com base em suas qualificações, e não em sua aparência, e que, portanto, o hijab nivela o campo de atuação. Nos países ocidentais, no entanto, as mulheres acham que usar uma cobertura para a cabeça dificulta a contratação.

Finalmente, para algumas mulheres, o lenço é uma conveniência. Pode reduzir os comentários de outras pessoas sobre as mulheres estarem em público e diminuir os incidentes de assédio na rua e no trabalho.

Apesar das múltiplas e complicadas razões por trás do uso de um hijab, há aqueles que rotineiramente afirmam que as mulheres que usam lenço de cabeça são necessariamente oprimidas.

Exemplos de mulheres que usam hijab no governo, como a recém-eleita deputada Ilhan Omar, ou atletas como a esgrimista olímpica Ibtihaj Muhammad, podem ajudar a dissipar esses estereótipos.


The Conversation - Tradução: Ramón Lara

*Caitlin Killian é professora de Sociologia na Drew University.

TAGS




Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.