Esporte Futebol Mineiro

24/02/2019 | domtotal.com

Cruzeiro joga mal, empata com a URT e fica atrás dos rivais no Mineiro

Como time praticamente completo, Cruzeiro não conseguiu vencer em Patos de Minas.

Cruzeiro vê liderança do Mineiro mais distante após empatar com  a URT
Cruzeiro vê liderança do Mineiro mais distante após empatar com a URT (Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Em jogo ruim, o Cruzeiro não foi capaz de superar a URT e empatou por 1 a 1 no estádio Zama Maciel, em Patos de Minas, na noite deste domingo, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro. A segunda igualdade seguida deixa o time celeste atrás dos rivais América e Atlético.

Apesar de estar invicto, o Cruzeiro permanece atrás dos rivais pelo grande número de empates. São quatro, mesmo número de vitórias, o que deixa o time de Mano Menezes na terceira posição, com 16 pontos, dois a menos que o América e a três do líder Atlético.

Dona de apenas uma vitória no torneio estadual, conquistada na última rodada sobre o Tupynambas, a URT é a nona colocada e tem seis pontos, apenas um a mais que o Guarani, que abre a zona de rebaixamento.

Passivo e um pouco preguiçoso em alguns momentos do jogo, o Cruzeiro teve mais posse de bola, rodou o jogo, mas careceu de criatividade para vencer a partida. Rodriguinho fez o gol cruzeirense, o seu segundo desde que chegou. Reis empatou no final da primeira etapa.

O JOGO - Armado no 4-5-1 por Mano Menezes, e com uma escalação muito semelhante à do jogo anterior ante o América-MG, o Cruzeiro fez um jogo corrido no campo pequeno do Zama Maciel, mas de pouca técnica. Marquinhos Gabriel teve a chance de abrir o marcador no começo, mas mandou por cima. A URT respondeu com Reis, que parou no goleiro Fábio.

Depois de muita correria e nem tanta organização, o Cruzeiro marcou com Rodriguinho. Goleador em sua passagem no Corinthians o meia estava bem colocado e aproveitou rebote de Marcão em chute de Marquinhos Gabriel. O gol foi marcado aos 31 minutos. Poucos minutos antes, Dedé havia perdido um gol incrível dentro da área.

Em seu campo, a URT não sentiu o gol sofrido e acuou o rival, que sofreu com as lesões de Marquinhos Gabriel e Raniel, substituído por Renato Kayser e Sassá ainda no primeiro tempo. O time mandante incomodou com Djalma Silva, em pancada que passou perto do gol de Fábio, e chegou ao gol de empate com Reis. Forte o centroavante deixou Murilo no chão e bateu rasteiro para marcar, aos 47 minutos, um gol típico de um homem de área.

O segundo tempo foi menos movimentado e novamente pouco técnico. Os dois times cansaram e se mostraram até satisfeitos com o empate. Rodriguinho e Renato Kayser tiveram em seus pés os lances mais perigosos da etapa final. O goleiro Marcão levou a melhor nas duas ocasiões. Rodriguinho pediu pênalti em um enrosco com a zaga da URT, mas o árbitro ignorou e o placar não se alterou mais.

O Cruzeiro terá um longo período sem jogos e só volta a campo para a estreia na Copa da Libertadores, que será contra o Huracán, na Argentina, dia 7 de março, uma quinta-feira. O compromisso pelo Campeonato Mineiro será no dia 10, às 16 horas, contra o Tombense, no Mineirão. A URT joga um dia antes, às 16 horas, diante do Guarani.

FICHA TÉCNICA

URT 1 X 1 CRUZEIRO

URT: Marcão; Rodney, Gladstone, Marcos Vinícius, Djalma Silva, Gilson, Douglas Maia, Rafael Oller, Patrick Recife, Juninho Potiguar (Kaio Wilker).Técnico: Ito Roque

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Dedé, Murilo e Egídio; Henrique e Lucas Romero; Robinho, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel (Renato Kayzer); Raniel (Sassá). Técnico: Mano Menezes.

Local: Estádio Zama Maciel, Patos de Minas (MG)

Data: 24 de fevereiro de 2019 (Domingo)

Horário: 19h (horário de Brasília)

Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira

Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Frederico Soares Vilarinho

Gols: Rodriguinho, aos 31 do primeiro tempo (Cruzeiro); Reis, aos 47 do primeiro tempo (URT)

Cartões: Rodney, Gladstone, Rafael Oller, Juninho Potiguar (URT); Sassá (Cruzeiro)


Agência Estado

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas