Brasil Cidades

19/03/2019 | domtotal.com

Polícia apreende adolescente suspeito de ajudar no planejamento de massacre em Suzano

Para o delegado-geral da Polícia Civil, ele teve 'ligação direta com todo o planejamento' e ajudou a iniciar a 'execução', mas não participou presencialmente do ataque.

A apreensão ocorreu quatro dias após o adolescente prestar depoimento ao MPSP, que o liberou e pediu novas diligências à polícia para que pudesse pedir a internação.
A apreensão ocorreu quatro dias após o adolescente prestar depoimento ao MPSP, que o liberou e pediu novas diligências à polícia para que pudesse pedir a internação. (Felipe Rau/Estadão Conteúdo)

Por Débora Moreira

Rio de Janeiro - A Polícia Civil de São Paulo apreendeu, na manhã desta terça-feira, um adolescente suspeito de ajudar a planejar o massacre da semana passada na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, que resultou em 10 mortes.

A prisão ocorreu quatro dias após o adolescente prestar depoimento ao Ministério Público de SP, que o liberou e pediu novas diligências à polícia para que pudesse pedir a internação.

A soltura contrariou parecer da Polícia Civil, que alegava já contar com indícios sólidos contra o adolescente, cuja liberação ofereceria perigo para a sociedade, segundo o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes.

De acordo com Fontes, o adolescente teve "ligação direta com todo o planejamento" e ajudou a iniciar a "execução", mas não participou presencialmente do ataque.

O ataque ocorreu na manhã do dia 13 de março, quando os assassinos - um de 25 anos e outro de 17 - entraram na Escola Estadual Raul Brasil e mataram alunos que estavam no pátio durante o horário do lanche. Duas funcionárias também foram mortas. Antes disso, eles mataram o dono de uma locadora de veículos, que era tio de um deles. Os dois cometeram suicídio ao se depararem com a polícia, segundo as autoridades.


Reuters

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas