Direito

11/04/2019 | domtotal.com

Condenação de Danilo Gentili movimenta as redes sociais nesta quinta-feira

O comediante foi condenado ontem a seis meses e 28 dias de detenção, em regime semiaberto por injúria contra a deputada federal Maria do Rosário.

O apresentador recebeu apoio do presidente Jair Bolsonaro, que tem em Maria do Rosário uma desafeta antiga.
O apresentador recebeu apoio do presidente Jair Bolsonaro, que tem em Maria do Rosário uma desafeta antiga. (Lourival Ribeiro/Divulgação SBT)

A condenação do comediante e apresentador Danilo Gentili e a defesa emocionada da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, diante de uma fala que considerou ofensiva da deputada Erika Kokay (PT-DF) movimentam nesta quinta-feira, 11, o Twitter brasileiro.

Ao longo da manhã, a expressão mais publicada na rede social foi Danilo Gentili. O comediante foi condenado ontem a seis meses e 28 dias de detenção, em regime semiaberto, por injúria contra a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). A ação foi aberta pela parlamentar em virtude de um vídeo publicado por Gentili no qual ele rasga e coloca dentro das calças uma notificação extrajudicial enviada pela deputada. Na notificação, Maria do Rosário pedia a retirada de postagens contra ela no Twitter que a chamavam de "falsa", "cínica" e "nojenta".

A condenação foi celebrada por Maria do Rosário e outras parlamentares, como Sâmia Bomfim (PSOL-SP) - que frequentemente se desentende com Gentili via redes sociais. Por outra lado, o apresentador recebeu apoio do presidente Jair Bolsonaro, que tem em Maria do Rosário uma desafeta antiga - o presidente já foi condenado a pagar multa de R$ 10 mil por danos morais devido a ofensas contra a deputada.

"Me solidarizo com o apresentador e comediante Danilo Gentili ao exercer seu direito de livre expressão e sua profissão, da qual, por vezes, eu mesmo sou alvo, mas compreendo que são piadas e faz parte do jogo, algo que infelizmente vale para uns e não para outros", tuitou Bolsonaro.

A política brasileira também produziu a hashtag DamaresBrasilTeAma, um apoio de usuários à ministra Damares Alves. A cena que motivou a hashtag aconteceu também na noite de ontem, quando a ministra era interpelada por deputados na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CHDM).

A deputada Erika Kokay (PT-DF) questionou a ministra sobre o funcionamento do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda). "Como é possível, ministra, que nós não tenhamos em pleno funcionamento um órgão como o Conanda? Porque nem todas as meninas vítimas de violência podem ser salvas por um Jesus na goiabeira", provocou, em referência a uma pregação de Damares, que é pastora evangélica, na qual a ministra disse ter sido visitada por Jesus em sua infância quando subiu em uma goiabeira para tomar veneno e se matar. A motivação seria um estupro sofrido por Damares.

Damares respondeu se dizendo machucada pela deputada e disse que Kokay "zombou de milhares de meninas" brasileiras. "Quem passou pelo calvário que eu passei, sabe o que é sentar no colo de um abusador. E eu esperava, deputada, de todo mundo, menos da senhora, que é uma psicóloga", disse a ministra, chorando.


Agência Estado

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas