Economia

11/04/2019 | domtotal.com

Firjan registrou déficit da Previdência em 23 estados em 2017

De acordo com o estudo, apenas Amapá, Roraima, Rondônia e Tocantins registraram superávit na Previdência em 2017.

O presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, aproveitou a divulgação dos dados para defender a reforma da Previdência.
O presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, aproveitou a divulgação dos dados para defender a reforma da Previdência. (AFP)

O déficit da Previdência pública dos governos estaduais, incluindo a aposentadoria dos três Poderes, foi de R$ 77,8 bilhões em 2017, mostra estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) divulgado nesta quinta-feira, 11. São Paulo registrou o maior rombo em 2017, com déficit de R$ 18 bilhões. Rio Grande do Sul teve o segundo maior dado negativo, com R$ 11,1 bilhões. Rio de Janeiro, com R$ 10,6 bilhões, e Minas Gerais, com R$ 8,2 bilhões, completam a lista.

O estudo revela que apenas quatro Estados registravam superávit na Previdência em 2017: Amapá, Roraima, Rondônia e Tocantins. Todos os 23 demais registraram déficits.

O presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, aproveitou a divulgação dos dados para defender a reforma da Previdência. "A conta vai ser paga por todos nós e sem capacidade futura de essa conta melhorar. Gostaria que os congressistas se debruçassem sobre esse quadro", disse Gouvêa Vieira.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas