Economia

17/04/2019 | domtotal.com

Construção civil começa a dar sinais de retomada em Minas Gerais

O setor ocupa o segundo lugar na geração de postos de trabalho nas unidades do Sine, com 4.120 vagas, atrás apenas do setor de serviços, que abriu 6.656 postos.

Foram 16.310 novas vagas de trabalho, das quais 7.800 oportunidades abertas nos primeiros dois meses do ano, quase o dobro se comparado com o mesmo período de 2018.
Foram 16.310 novas vagas de trabalho, das quais 7.800 oportunidades abertas nos primeiros dois meses do ano, quase o dobro se comparado com o mesmo período de 2018. (Pixabay)

Por Rômulo Ávila
Repórter Dom Total

Após quatro anos de estagnação, o setor da construção civil começa a dar sinais de retomada da atividade econômica em Minas Gerais. Levantamento feito pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), a pedido do Dom Total, mostra que o setor ocupa o segundo lugar na geração de postos de trabalho nas unidades do Sistema Nacional de Empregos (Sine), com 4.120 vagas, atrás apenas do setor de serviços, que abriu 6.656 postos (até o começo de abril).

Números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) também indicam índices positivos do setor em Minas. Foram geradas 16.310 novas vagas de trabalho, das quais 7.800 oportunidades abertas somente nos primeiros dois meses do ano, quase o dobro se comparado com o mesmo período de 2018.

Apesar da sinalização positiva, o professor da Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE), José Antonio de Sousa Neto, adota cautela e condiciona a recuperação do setor à aprovação de reformas, como a Previdenciária. O empreiteiro Egídio da Costa diz que a procura por orçamentos para obras de pequeno, médio e grande porte tem aumentado. No entanto, ainda espera fechar contratos para voltar a contratar. “Mesmo com o aumento do número de clientes procurando por orçamentos, este ano eu não tive nenhuma nova contratação. Estou apenas mantendo os funcionários que já tenho”, disse ao Dom Total.

Sem ‘foguetes’

Os dados do Caged apontam que somente São Paulo apresentou números melhores em relação a Minas Gerais, com 83 vagas a mais. O Rio de Janeiro aparece na terceira posição, com 4.720 menos vagas formais criadas.

“Ainda não podemos soltar foguetes, mas o saldo é positivo”, diz o economista e coordenador do Sindicato da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon- MG), Daniel Furletti.

O número de trabalhadores com carteira assinada na construção civil em dezembro de 2018  era de 246.427. Já o balanço até fevereiro deste ano mostra 254.227 contratados. Um dos desafios para alavancar o setor é fechar e iniciar obras de infraestrutura.

“Quando há essas obras de maior porte em andamento, é como jogar uma pedra num lago. Se formam ondas maiores perto do centro e ondas menores que chegam até à margem. O setor da construção civil possui uma cadeia produtiva extensa e que envolve inúmeros setores”, observa.  

Vagas

Entre as mais de quatro mil vagas abertas no Sine, há oportunidades para desenhista projetista, engenheiro civil, técnico em estruturas metálicas, gerente de produção, operações da construção e técnico de obras, entre outras.


Redação Dom Total

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas