Brasil Cidades

20/04/2019 | domtotal.com

Sob o domínio do mal

Vivemos sob o égide de Poderes que querem se perpetuar no poder.

Filme já visto: censura volta a ameaçar a liberdade de expressão no país.
Filme já visto: censura volta a ameaçar a liberdade de expressão no país. (Ethereum Blockchain)

Por Marco Lacerda*

O Supremo Tribunal Federal (STF) é o órgão máximo do Poder Judiciário e sua função é proteger a Constituição da República, que é norma e farol de qualquer democracia.  O STF é composto por 11 ministros que devem ter, entre outros atributos, reputações ilibadas.

A verdade, porém, é bem outra. O STF é um reino de fantasia. Tudo é pose, teatro mambembe onde canastrões suburbanos desempenham os papeis principais numa dramaturgia de beira de estrada. Agora sabemos do que essa gentalha é capaz com uma caneta na mão. Com suas vozes impostadas, expressões em latim e linguajar propositadamente incompreensível, dão show de bola em matéria de indignidade.

Enquanto as divindades supremas encarnam seus personagens de retidão e lisura, sequestram a moral e destroem o país, nós, zés da silva, ralamos, suamos a camisa para construir uma nação e, de quebra, minimizar os estragos causados por essas majestades abjetas. O que dá mais pena é ver e ouvir advogados de verdade obrigados a chamar essa corja de Excelência, mesmo cientes de que não existe excelência nenhuma no trabalho cometido por eles.

 Ao censurar e mandar tirar do ar uma matéria da revista Crusoé denunciando o presidente do STF, Dias Toffoli, por falcatruas, o togado Alexandre de Moraes faz o mesmo jogo de Bolsonaro ao mandar comemorar o golpe de 1964 dando um golpe na ala militar do seu próprio governo. Ambos – Bolsonaro e o STF – agem como caricaturas hipócritas do velho guerreiro Chacrinha quando proclamava “eu não vim para explicar, eu vim para confundir”.

Como tem a máquina do Estado nas mãos, podem controlar a pauta do país e o tema das conversas cotidianas dos brasileiros no horário do almoço, no cafezinho ou nas mesas dos bares. “O que Bolsonaro aprontará hoje? O que os bolsojuniores dirão nas redes sociais? Qual será o novo delírio do bolsochanceler? Quem o bolsoguru vai detonar dessa vez? Qual será a bolsopolêmica do dia? Essa tem sido a agenda do país”, diz a jornalista e escritora Eliane Brum.

Na fritada dos ovos, Toffoli e Moraes meteram-se num beco sem saída do qual não escaparão ilesos. Em menos de uma semana, por imposição da sociedade, foram obrigados a voltar atrás em seus atos de censura, deixando em escombros a imagem da mais alta instância do Poder Judiciário brasileiro, já carcomida por aventuras similares promovidas por outros togados. Por ironia, os únicos vencedores até agora são os acusados, a revista Crusoé e seu parceiro, o site O Antagonista, publicações independentes (sem verbas estatais) agora transformados nas principais referências do jornalismo brasileiro.

Ao exercerem a mais severa e implacável vigilância dos poderes, dispõem das informações mais sérias e confiáveis e bombardeiam o país diariamente com as mais duras e contundentes denúncias sobre a corrupção que rola solta. Justamente por isto, o número de assinantes da Crusoé alcançou patamares estratosféricos e o número de acessos ao Antagonista já é incalculável. De agora em diante, nenhum brasileiro com meio neurônio em funcionamento deixará de incluir ambas entre seus canais confiáveis de informação. Ambas deverão ser indenizadas por danos morais e prejuízos financeiros causados por mais essa desastrada intervenção dos trapalhões do STF.

Em tempo: o Brasil acabou de flexibilizar a posse de armas para civis. Pessoas como eu, armadas, me dão muito medo.

*Marco Lacerda é jornalista, escritor e Editor Especial do Dom Total.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas