Religião

28/05/2019 | domtotal.com

Após eleições, novos ataques contra cristãos na Índia

No povoado de Bodiguda, uma multidão de 300 radicais hinduístas devastou as casas de três famílias cristãs que recusaram-se a abjurar da própria fé.

Católica indiana reza no cemitério de Chennai.
Católica indiana reza no cemitério de Chennai. (AFP)

Ataques contra os cristãos recomeçaram na Índia, após as eleições gerais de 2019. O último episódio de violência - relata a agência Asianews - aconteceu em um vilarejo de Chhattisgarh no dia 23 de maio, mas a notícia foi divulgada somente na segunda-feira, 27. Uma multidão de cerca de 300 pessoas saqueou e devastou as casas de três famílias cristãs, "culpadas" por não terem abjurado da própria fé.

O alvo:  três famílias cristãs, que recusaram-se a abjurar da própria fé

A violência ocorreu no povoado de Bodiguda, Distrito de Sukma. Segundo testemunhas, o conselho da aldeia foi convocado no dia do ataque, para colocar no banco dos réus os fiéis da minoria cristã. Diante da recusa em renegarem o cristianismo, a multidão de cerca 300 radicais hinduístas investiu contra suas moradias, revirando tudo e destruindo os telhados. Os três pais de família - Sariyam Irma, Urma Deta e Padam Supa - foram obrigados a abandonar o povoado, para evitarem um mal maior.

Polícia não registra a queixa

O ativista de Nova Delhi e  diretor do setor de desenvolvimento da ADF India (Alliance Defending Freedom), AC Michael, contou à Asia News que Son Singh Jhali, advogado que acompanha o caso, "ajudou os cristãos a compilar a queixa, mas a polícia recusou-se em fazer o registo de uma queixa formal. Os agentes queriam forçar os cristãos a chegarem a um acordo com seus perseguidores".

Por fim – acrescentou – o advogado "acompanhou-os até o escritório do magistrado do distrito, onde foi possível fazer o registro do caso. O funcionário da justiça prometeu ações apropriadas".

Campanha eleitoral marcada por vários tipos de violência contra minorias

As eleições deste ano foram marcadas por numerosos episódios de violência e intimidação contra minorias religiosas: não apenas cristãos, mas também muçulmanos. O incidente não é um bom sinal em vista da criação daquela Índia "inclusiva", da qual o Primeiro Ministro Narendra Modi falou logo que foi reeleito.

De fato, durante seu primeiro mandato, ativistas e líderes religiosos relataram uma onda de abusos contra aqueles que não professam a religião hinduísta da maioria.


Vatican News

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas