Saúde

05/06/2019 | domtotal.com

Acadêmicos do corpo

Fisiculturismo, um império de Apolos fabricados em série, não esculpidos.

Academias de musculação: celeiro de Apolos caboclos.
Academias de musculação: celeiro de Apolos caboclos. (Reprodução)

Por Marco Lacerda*

“Me diga uma coisa, garoto, você está feliz neste mundo moderno, ou precisa de algo mais?” pergunta a letra dessa canção de Lady Gaga e Bradley Cooper que grudou feito chicletes nos meus ouvidos. “Me diga uma coisa, garoto, você não está cansado de tentar preencher esse vazio, ou precisa de algo mais?”

A canção bombardeia minha cabeça com a ajuda de fones de ouvido, enquanto luto para não ser derrotado pela esteira da academia que comecei a frequentar há pouco, por recomendação médica, para perder alguns quilos. Mas tudo tem um preço. Quando um homem se olha no espelho ele vê em que estado a vida o está deixando.

Quantas vezes você se olhou no espelho e ficou descontente com o que viu? Deixou de usar determinadas roupas ou ir a certos eventos e lugares por não estar satisfeito com a imagem que viu refletida. Gorduras despencando aqui, estrias ali, flacidez em partes do corpo antes lisas e tesas, um tórax que podia ser maior e mais firme.

Em algum momento da vida, homens e mulheres já sentiram horror de si mesmos diante do espelho, por atravessarem a vida tentando parecer o que não são. A beleza que não vemos refletida no espelho tornou-se real e cruel para todos.

Aliás, espelho é o que não falta nessas academias. Em vez de câmeras, elas usam a nitidez do espelho e ninguém gosta de fotografia muito nítida. Bem na minha frente, aqui na academia, acoplado a um aparelho complexo, tem um moço polindo seu já esmerado peitoril à prova de míssil. Pra quê todo esse sacrifício, garoto? Só pra ser visto e desejado? Ou é pra compensar por esse pau pequeno que você tenta esconder nos chuveiros do vestiário?

Fisiculturismo, uma epidemia mundial.

Infelizmente, academias não são capazes de dar jeito nisso e talvez este seja o motivo real do seu calvário disfarçado de busca por saúde. Vale a pena ser um súdito a mais nesse império de Apolos fabricados, não esculpidos? Uma coisa é certa: essa epidemia mundial autoriza o fisiculturismo a reivindicar para si o status de modalidade olímpica. 

Quanto a mim, quero apenas continuar cabendo nas roupas que tenho, já que as roupas fabricadas hoje em dia são destinadas exclusivamente a deuses gregos.

Como você, garoto, não quero a limitação de viver apenas do que faz sentido. Como você, eu também quero uma verdade inventada. Mas nem todas as verdades servem para todos. Tem umas que me pareceram verdadeiras quando pensei nelas, e se tornaram falsas quando as coloquei no papel.

Você malha como quem se prepara para enfrentar adversários a qualquer momento. Vejo-o de manhã passeando pela vizinhança, acompanhado de um pitbull de olhar faminto, à espera – como você – de algo que possa devorar, desde que não seja calórico demais.

Num tempo em que a fé já não remove montanhas nem produz obras-primas, você parece ter optado por esculpir em si mesmo um Adônis caboclo, destinado aos ringues da UFC ou a ser guarda-costas da deputada Maria do Rosário num eventual novo confronto com Jair Bolsonaro.

Diz aí, garoto, está feliz nesse mundo moderno ou precisa de algo mais? Imagine uma nova história para sua vida e acredite nela. Engate a mente na sua boa estrela e reconheça que a luz interior o conduzirá sempre para cima e para frente. Acredite, existem pessoas que não procuram beleza, apenas coração!

Shallow - Lady Gaga e Bradley Cooper. Ouça a canção que inspirou o texto:


*Marco Lacerda é jornalista, escritor e Editor Especial do Dom Total.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas