Economia

10/06/2019 | domtotal.com

Após crimes ambientais, Vale investirá US$ 1,9 bi para fechar nove barragens

A empresa investirá também em projetos de engenharia e despesas para outras estruturas geotécnicas.

Protestos marcaram todo o país após crimes cometidos pela mineradora.
Protestos marcaram todo o país após crimes cometidos pela mineradora. (Divulgação.)

Por Carolina Mandl

A mineradora Vale disse que gastará 1,9 bilhão de dólares para fechar nove barragens de rejeitos em Minas Gerais, de acordo com uma declaração à Comissão de Valores Mobiliários. A decisão ocorre após dois crimes ambientais cometidos pela mineradora: Mariana, em 2016, e Brumadinho, no início deste ano.

A empresa investirá entre 150 e 200 milhões de dólares em 2019, por volta de 500 milhões de dólares em 2020 e entre 150 milhões de dólares e 200 milhões de dólares nos anos seguintes. A empresa também disse que investirá em avaliações correntes de projetos de engenharia e despesas para outras estruturas geotécnicas.

O anúncio da Vale acontece depois do rompimento de uma barragem, em janeiro, que matou centenas de pessoas em Brumadinho (MG), o segundo desastre desse tipo em três anos.

A empresa havia dito anteriormente que investiria 1,9 bilhão de dólares para fechar nove barragens, mas não havia dado detalhes de como o dinheiro seria utilizado.

Na declaração, que inclui slides para investidores, a Vale afirmou que duas barragens rio acima serão completamente fechadas em três anos. Outras cinco serão transformadas em barragens rio abaixo, antes de serem fechadas, e duas terão fatores de segurança reforçados antes de serem fechadas.

"Não poupamos e não pouparemos recursos ou esforços para reparar quaisquer danos causados às famílias envolvidas, à infraestrutura das comunidades e ao meio ambiente", disse o diretor-presidente da empresa, Eduardo Bartolomeo, em uma apresentação aos investidores.


Reuters

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas