Brasil Política

13/06/2019 | domtotal.com

Relação da Globo com a Lava Jato é conteúdo explosivo, avalia professor da USP

'Essa aproximação é antidemocrática, inconstitucional e de alguma maneira precisa ser enfrentada por aqueles que querem defender a democracia', afirma pesquisador.

'Compromisso da mídia com o Sergio Moro e a Lava Jato vem sendo um grande entrave para o processo democrático brasileiro', avalia.
'Compromisso da mídia com o Sergio Moro e a Lava Jato vem sendo um grande entrave para o processo democrático brasileiro', avalia. (TV Brasil/Divulgação)

São Paulo – A relação da Rede Globo com o ex-juiz Sergio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato é uma ameaça à democracia no país, defendeu  nessa quarta (12) o professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP) Laurindo Lalo Leal Filho, em entrevista à edição da tarde do Jornal Brasil Atual, na Rádio Brasil Atual. “Esse compromisso da mídia com o Sergio Moro e a Lava Jato vem sendo um grande entrave para o processo democrático brasileiro, porque apenas uma visão do processo está sendo veiculada pela mídia. Essa aproximação é antidemocrática, inconstitucional e de alguma maneira precisa ser enfrentada por aqueles que querem defender a democracia no Brasil”, disse o especialista em análise da mídia televisiva.

Na entrevista ao jornalista Rafael Garcia, Lalo comentou sobre o papel que a mídia tradicional vem desempenhando para desqualificar a informação, desde domingo (9), quando o site de notícias The Intercept divulgou o conteúdo de conversas entre o juiz Sergio Moro e o procurador federal Deltan Dallagnol, mostrando o juiz em franca atuação como orientador da acusação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que fere princípios legais.

A mídia tentou criminalizar o vazamento dessas mensagens entre celulares, defendeu o professor. “E agora em entrevista ao site A.Pública, o jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept, fala também de uma intersecção muito próxima entre o grupo Globo de comunicação e as atividades da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba”, disse.

“Agora pego por esse flagrante do The Intercept fica muito difícil para a Rede Globo recuar desse processo. Ela não poderia de um dia para outro, ou do domingo para a segunda-feira, mudar todo o discurso elogioso ao Sergio Moro, que ela vem fazendo ao longo dos anos”, acrescentou Lalo. “Então, ela vem sendo obrigada a buscar subterfúgios para reduzir o dano causado a ela, e ao Sergio Moro pela reportagem do The Intercept. Nesse processo, a Globo passa a não discutir o conteúdo dos diálogos divulgados e apenas questiona a forma, que é o que interessa ao Sergio Moro e aos procuradores”, disse, referindo-se a críticas de que os vazamentos seriam ilegais.

Com relação à mídia em geral, o professor diz que foi vergonhoso o que aconteceu na segunda-feira (10), após a divulgação do material do The Intercept. “Os três maiores jornais brasileiros colocaram uma pequena nota, no pé da página, sem nenhum destaque, quando essa deveria ser a grande manchete nacional, sob qualquer ótica jornalística.”

Ele lembrou que Glenn Greenwald já informou ter muito mais informações. “E a implicação da Globo com os procuradores da Lava Jato e com o Sergio Moro pode vir à tona de uma maneira absurda, porque o que deve haver de documentação, de transcrições, de conversas entre a Lava Jato e a Rede Globo, acertando até detalhes de como as matérias, as informações, deveriam ser divulgadas.”

Matéria publicada originalmente na
Rede Brasil Atual

TAGS




Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.
EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.