Esporte Futebol Nacional

14/06/2019 | domtotal.com

Athletico perde para o Goiás e segue em jejum fora de casa


Desta vez nem Marco Rúben conseguiu salvar o Furacão (Miguel Locateli/CAP)

O Athletico Paranaense segue sem conhecer uma vitória como visitante na temporada e, desta vez perdeu para o Goiás, por 2 a 1, no Estádio Serra Dourada, o último compromisso antes da parada do Campeonato Brasileiro para a disputa da Copa America. Com o resultado, a equipe esmeraldina chegou aos 15 pontos, na sexta colocação. O Furacão é o 12º, com 10 pontos.

Os donos da casa abriram a contagem aos cinco minutos, com Michael, que arriscou de muito longe e contou com a ajuda do goleiro Santos para balançar a rede. Leandro Barcia ampliou, com ajuda do VAR, aos 32 minutos. Rafael Vaz, contra, nos acréscimo da partida, descontou para o Rubro-Negro.

Na próxima rodada, o Goiás enfrenta o Flamengo, no dia 14 de julho, em local a ser confirmado. Já o Athletico Paranaense terá pela frente o Internacional, no mesmo dia, na Arena da Baixada.

 O jogo - A equipe esmeraldina, que tem mostrado força em casa, começou a partida pressionando e, aos dois minutos, Giovanni arriscou da intermediária e Santos fez a defesa. A resposta veio com Marco Rúben, que recebeu a bola na área e arrematou para boa defesa de Tadeu. Mas, aos cinco minutos, Kayke chutou de longe, Santos falhou e a bola morreu no fundo da rede.

O Furacão marcava o time esmeraldino em seu campo, forçando o erro, mas encontrava um time bem postado pela frente. Aos 14 minutos, Bruno Nazário cobrou falta, Lucho tentou o cabeceio, mas não alcançou a bola. Escanteio athleticano, aos 19 minutos, Lucho mandou no meio da confusão e a defesa tirou para salvar. A resposta veio aos 25 minutos, com Yago Felipe, que tabelou com Kayke e soltou o pé para carimbar a trave.

O VAR entrou em campo aos 29 minutos - com sua costumeira demora. O Goiás voltou a balançar a rede, após cobrança de escanteio, com Kayke desviando e Leandro Barcia completando. Em um primeiro momento a arbitragem anotou impedimento, mas voltou atrás e confirmou o gol. Bom cruzamento de Kayke, aos 42 minutos, e a zaga subiu para afastar. O técnico Tiago Nunes queimou a primeira mudança, tirando Madson para a entrada de Jonathan.

Para a etapa final, o Rubro-Negro voltou com Marcelo Cirino no lugar de Lucho González. O Goiás seguiu pressionando e, aos cinco minutos, Leandro Bacio cruzou para Giovanni testar para grande defesa de Santos. Aos oito minutos, Giovanni Augusto arriscou o chute rasteiro de fora da área, direto pela linha de fundo.

O ritmo da partida caiu um pouco, com os goianos administrando bem e, mais uma vez, o Athletico com dificuldade para atuar longe de sua Arena. Aos 26 minutos, Marlone tentou empurrar a bola para rede desvio de Geovane, na pequena área, e carimbou a trave athleticana. O Furacão apareceu aos 31 minutos, com Nikão, que recebeu de Cirino e chutou por cima da meta.

O Rubro-Negro subiu de produção com a entrada de Nikão, mas não conseguia vencer a defesa esmeraldina. Aos 36 minutos, Rony recebeu de Jonahtan e arrematou duas vezes, parando no goleiro Tadeu. A bola voltou a bater na trave, aos 39 minutos, desta vez com um belo chute de Bruno Nazário. Aos 46 minutos, Kayke apareceu com liberdade e, na saída de Santos, tocou para fora. Na sequência, Rony chutou e Rafael Vaz tocou para dentro das próprias redes.

GOIÁS 2 X 1 ATHLETICO-PR

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)

Data: 13 de Junho de 2019, quinta-feira

Horário: 20 horas (de Brasília)

Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Daniel do Espirito Santo Parro (RJ)

Árbitro de Vídeo: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)

Assistente de Árbitro de Vídeo: Grazianni Maciel Rocha (RJ)

Cartões amarelos: Jefferson (Goiás); Rony, Wellington e Bruno Guimarães (Athletico)

Gols

GOIÁS: Kayke, aos 05 minutos e Leandro Barcia, aos 32 minutos do primeiro tempo

ATHLETICO-PR: Rafael Vaz (contra), aos 47 minutos do segundo tempo

GOIÁS: Tadeu; Daniel Guedes, Yago, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Yago Felipe (Gilberto) e Giovanni Augusto (Marlone); Michael (Renatinho), Kayke e Leandro Barcia.

Técnico: Claudinei Oliveira

ATHLETICO-PR: Santos, Madson (Jonathan), Léo Pereira, Paulo André e Abner; Wellington (Nikão), Lucho González (Marcelo Cirino) e Bruno Guimarães; Bruno Nazário, Rony e Marco Ruben.

Técnico: Tiago Nunes


Gazeta Esportiva

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas