Cultura

14/06/2019 | domtotal.com

Novo álbum de Madonna, 'Madame X', mistura estilos e traz mensagem política

'One, two, cha cha cha'. Inspirando-se em sua experiência lisboeta, Madonna mistura em seu 14º álbum, "Madame X", pop com reggaeton, fado e hip-hop, em um disco desigual mas com uma clara mensagem política.

Madonna em 20 de agosto de 2018 em Nova York.
Madonna em 20 de agosto de 2018 em Nova York. (AFP)

"One, two, cha cha cha". Inspirando-se em sua experiência lisboeta, Madonna mistura em seu 14º álbum, Madame X, pop com reggaeton, fado e hip-hop, em um disco desigual mas com uma clara mensagem política. Isso é observado, por exemplo, em uma canção que inclui um trecho de um discurso de Emma Gonzalez – sobrevivente de um massacre nos Estados Unidos que milita pela proibição das armas de fogo –, ou em um clipe que mostra o rapper transgênero Mykki Blanco caracterizado de Joana d'Arc na fogueira.

Leia também:

A princípio, a audição dispersa de algumas faixas do novo álbum pode causar estranhamento. Isso aconteceu desde que os singles começaram a ser lançados pouco a pouco. No entanto, ao ouvir o disco completo, com 15 faixas na edição deluxe, lançado nas plataformas digitais nesta sexta (14), pela Universal Music, tudo parece fazer sentido. Existe um conceito, mesmo que muitos tenham a sensação que a cantora esteja atirando para todos os lados. Ela não está.

Quatro anos depois de Rebel heart, onde a cantora afirmava seu poder (com a faixa Bitch, I'm Madonna), a estrela que sempre lutou contra as discriminações não se cala ante o auge dos extremismos. Daí o tom tenebroso de Madame X, em cuja capa se vê uma Madonna morena e com os lábios costurados. "Este ano, celebramos os 50 anos da Parada do Orgulho Gay e espero que este tema ajude cada um a se aceitar e a se assumir como é", explicou a artista durante a promoção, falando da última canção do álbum, I rise.

Em Madame X, Madonna multiplica as colaborações e os estilos musicais. Gravado durante 18 meses entre Portugal, Londres, Nova York e Los Angeles, Madame X marca uma nova colaboração, apenas em algumas faixas, entre Madonna e Mirwais, que produziu três de seus principais álbuns, incluindo Music em 2000.

No novo trabalho, Madonna faz uma incursão por diversos temas, ritmos, parcerias musicais e texturas acústicas e eletrônicas. Mas existe uma narrativa dentro dessa propulsão de informações. E a cada faixa, ela se aprofunda nessa complexidade de uma maneira comovente, criativa, inquieta. São muitos caminhos sonoros, muitos cenários num mesmo trabalho. Outro fator interessante, além da coerência toda dentro dessa complexidade, é a figura de seu novo alter ego, Madame X, conectando todas as músicas.

Madame X, o disco, começa com a festiva Medellín, num irresistível dueto dela com o cantor colombiano Maluma, já bastante conhecida dos fãs. Medellín é música para pista, assim como o funk português Faz gostoso, que ela canta com a brasileira Anitta. O funk come solto enquanto o refrão da música martela "Ele faz tão gostoso/ Ele faz tão gostoso/ Ele não quer compromisso e na minha casa é perigoso/ Ele faz tão gostoso/ Ele faz tão gostoso/ Ele sabe que eu sou casada e ainda amo meu amor/ Ele faz tão gostoso". Difícil não sair dançando. E dá-lhe Madonna cantando em inglês e também em português de Portugal.

O novo álbum é uma grande epopeia de Madonna – e também uma conquista que só uma artista do status dela conseguiria realizar sem se perder no meio do caminho. Traz uma combinação de sons, texturas e atmosferas que poderiam não dar certo, mas o resultado é surpreendente.


AFP

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas