Brasil Política

25/06/2019 | domtotal.com

Planalto avisa que Bolsonaro não irá revogar decreto de armas

Porta-voz Otávio do Rêgo Barros diz que governo não atuará para impedir votação prevista para hoje na Câmara.

Promessa de campanha,decreto que flexibiliza porte de arma pode ser derrubado na Câmara
Promessa de campanha,decreto que flexibiliza porte de arma pode ser derrubado na Câmara (Marcos Corrêa/PR)

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta terça-feira (25) que o presidente Jair Bolsonaro não irá revogar o decreto de armas contestado no Congresso e nem colocará "empecilho" para que os parlamentares votem a questão. 

"O governo não revogará, não colocará nenhum empecilho para que a votação ocorra no Congresso Nacional", disse, ao ser questionado sobre a possibilidade de o texto ser revogado para que fosse editado um outro decreto específico para colecionadores, atiradores desportivos e caçadores (CACs).

"O presidente já enfatizou que não irá interferir nas questões do Congresso Nacional. Entretanto, o governo federal tem buscado diálogo e o consenso para a aprovação das medidas que atendam às aspirações da maioria dos cidadãos brasileiros, que querem segurança e paz", disse também o porta-voz.

Na segunda-feira (24), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a Câmara deverá votar nesta semana o projeto de decreto legislativo que derruba os decretos de posse e porte de armas editados por Bolsonaro. De acordo com Maia, os deputados devem seguir a mesma decisão do Senado e aprovar a derrubada do texto.



Agência Estado

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas