Esporte Seleção Brasileira

28/06/2019 | domtotal.com

Brasil vence Paraguai nos pênaltis e avança às semifinais da Copa América

Partida pode ser considerada uma revanche para a seleção brasileira, que foi eliminada pelos paraguaios nas penalidades máximas nas Copas América de 2011 e 2015.

Seleção comandada pelo técnico Tite ganhou fôlego e moral para as semifinal que será disputada no Mineirão.
Seleção comandada pelo técnico Tite ganhou fôlego e moral para as semifinal que será disputada no Mineirão. Foto (Lucas Figueiredo/CBF)
O atacante Gabriel Jesus comemora após marcar o gol na decisão por pênaltis, que deu a classificação ao Brasil diante do Paraguai
O atacante Gabriel Jesus comemora após marcar o gol na decisão por pênaltis, que deu a classificação ao Brasil diante do Paraguai Foto (AFP)

O Brasil garantiu a classificação às semifinais da Copa América nesta quinta-feira em Porto Alegre ao vencer o Paraguai nos pênaltis (4-3) após um empate dramático em 0 a 0 no tempo regulamentar.

Os paraguaios jogaram com dez em campo desde os 13 minutos do segundo tempo com a expulsão de Fabián Balbuena, que era o último defensor e derrubou o atacante Roberto Firmino na entrada da área.

A partida na Arena do Grêmio pode ser considerada uma revanche para a seleção brasileira, que foi eliminada pelos paraguaios nas penalidades máximas nas Copas América de 2011 e 2015.

O Brasil aguarda o jogo entre Argentina e Venezuela, que se enfrentam nesta sexta-feira no Maracanã, para conhecer seu adversário.

- Brasil domina mas não marca -

Tite repetiu o trio ofensivo com Everton, Firmino e Gabriel Jesus, que atropelou o Peru (5-0) na fase de grupos e que parece ter encontrado a sintonia que o técnico queria.

No meio de campo, Arthur e Philippe Coutinho tiveram a companhia de Allan, que substituiu Casemiro, suspenso depois de receber o segundo cartão amarelo.

Já o Paraguai, comandado por Eduardo Berizzo, entrou em campo com um esquema bem defensivo, um 5-4-1, com Fabián Balbuena como zagueiro central no lugar de Matías Rojas.

Sob o olhar de Neymar, presente em um camarote, a seleção brasileira teve a primeira chance do jogo, aos 3 minutos. Everton recebeu na esquerda tocou para Daniel Alves, que deixou com Firmino. O atacante do Liverpool chutou fraco e Gatito, bem posicionado, fez a defesa com tranquilidade.

Aos 22, Coutinho aproveitou um erro na saída de bola da defesa do Paraguai e tocou para Firmino que deixou a bola escapar para as mãos do goleiro.

O Paraguai respondeu seis minutos depois. Arzamendia cruzou da esquerda para Derlis que dominou e chutou forte mas Alisson fez uma bela defesa.

O Brasil tinha mais posse e criava mais chances de gol. Aos 39 minutos, Filipe Luís deu um bom passe para Coutinho, que entrou na área, e chutou rasteiro para a defesa de Gatito.

O goleiro paraguaio, que também joga no Botafogo, voltou a aparecer aos 41, quando Firmino tocou para Gabriel Jesus, mas o atacante do Manchester City não conseguiu dominar e Gatito afastou com um chute.

Mais uma vez a seleção terminou um primeiro tempo com 0 a 0 no placar como já havia ocorrido contra Bolívia e Venezuela, e vaias da torcida.

- Paraguai resiste com um a menos -

A seleção brasileira entrou na segunda etapa com o lateral esquerdo Alex Sandro no lugar de Filipe Luís, que já havia levado um cartão amarelo.

O que se viu na segunda etapa foi mais pressão brasileira com uma série de chances criadas. Logo aos 3 minutos, Firmino ajeitou para Coutinho na entrada da área mas o chute saiu fraco.

Um minuto depois Gatito saiu mal, Allan dominou e tocou para Arthur chutou do canto direito, mas bola sobe e vai para fora.

A torcida brasileira vibrou aos 10 minutos, quando o juiz marcou pênalti após firmino ser derrubado. Mas após consultar o VAR, revisou o lance, apontando para uma falta fora da área além de expulsar o paraguaio Balbuena.

Daniel Alves cobrou quase na linha da grande área mas Gatito pulou e espalmou para fora.

Apesar de tudo, o bombardeio brasileiro se intensificou com a seleção paraguaia jogando com menos um.

Aos 18 minutos, o zagueiro Thiago Silva arriscou de longe mas Gatito defendeu tranquilo. Seis minutos depois foi a vez de Arthur tentar o chute de longe e novamente o goleiro paraguaio evitou.

À medida em que o tempo passava a seleção brasileira mostrava mais nervosismo e errava as conclusões. Aos 28 minutos Everton deu um show de dribles na esquerda, cruzou alto e Coutinho errou a cabeçada. A bola sobrou para Gabriel Jesus que chutou para fora, rente à trave.

Dois minutos depois, foi a vez de Marquinhos cruzar da direita para Firmino que cabeceou mas mais uma vez a bola foi pela linha de fundo.

Aos 42, Coutinho cobrou uma falta na esquerda e Alex Sandro cabeceou. Gatito, sempre ele, fez uma defesa espetacular mostrando puro reflexo. Em seguida, o meia Willian, que havia entrado no lugar de Allan, fez uma triangulação com Firmino e chutou de esquerda na entrada da área. Mas inacreditavelmente a bola bateu na trave direita.

Nos acréscimos, o Paraguai teve um contra-ataque perigoso com Escobar, que chutou mas a bola desviou em Arthur e saiu pela linha de fundo.

Com isso, a partida foi direto para os a decisão por pênaltis, como manda o regulamento (a prorrogação só é disputada a partir das semifinais).

- Vingança nos pênaltis -

A seleção brasileira teve que superar o fantasma das penalidades máximas jogando em casa. E conseguiu. E após uma partida espetacular de Gatito, foi a estrela de Alisson que brilhou.

Entre os paraguaios, Miguel Almirón, Bruno Valdéz, Rodrigo Rojas marcaram. Mas o chute do capitão Gustavo Gómez foi defendido pelo goleiro do Brasil e o atacante Derlis González chutou para fora.

Do lado brasileiro, Willian, Marquinhos e Coutinho marcaram e Firmino errou a sua cobrança. Mas Gabriel Jesus marcou o quinto e garantiu a classificação.

Após o sufoco até o último segundo, a seleção comandada pelo técnico Tite ganhou fôlego e moral para as semifinal que será disputada no Mineirão, na próxima terça-feira.


AFP

TAGS


EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.

Comentários