Brasil

09/07/2019 | domtotal.com

Férias mais caras

Com a enquete do instituto, nota-se que o número de holandeses que não saem de férias cresceu bastante do ano passado para este ano.

Na Holanda: de cada seis pessoas, uma não sairá de férias.
Na Holanda: de cada seis pessoas, uma não sairá de férias. (Arquivo pessoal Lev Chaim)

Por Lev Chaim*

Confesso que desde que me lembro por gente, férias significavam mudança temporária de endereço: primeiro para a fazenda de um amigo ou para a casa de primos da mesma idade, depois para a praia e daí por diante, mas sempre tendo a conotação de viagem. Na Holanda, ao que tudo leva crer, o significado é o mesmo, de acordo com o relatório do Instituto Holandês de Pesquisa, Nibud, sobre as férias dos holandeses durante o verão europeu.

De cada seis pessoas, uma não sairá de férias. No ano passado, de cada sete uma ficou em casa. Para esses que ficam em casa, viajar tornou-se um luxo não permitido. Eles preferem pagar as suas dívidas com o dinheiro extra de férias ou gastar em uma outra coisa mais necessária para o dia a dia. Esses resultados foram publicados no jornal holandês Trouw, na edição de 5 de julho. Com a enquete do instituto, nota-se que o número de holandeses que não saem de férias cresceu bastante do ano passado para este ano.

Ou seja, neste ano, um quarto dos holandeses não estará viajando neste verão. Uma grande maioria são pessoas que moram só e, do total de famílias, 20% delas não estarão arrumando as malas para viajar. No cômputo geral, em comparação com o total da população do país, há quatro anos, 12% dos holandeses não saíram nas férias e, neste ano, este número pulou para 18%. E os gastos dos que vão viajar neste ano também cresceram para uma média de 2 mil euros, sendo que no ano passado, essa média girou em torno de 1,5 mil euros. 

Conversando com uma professora conhecida do ensino básico, ela e suas colegas, no final das férias dos alunos, quando eles voltam à escola, a ênfase agora não é colocada nas viagens, mas sobre algo diferente que eles fizeram nesse período. Isto para não constranger aqueles alunos que não viajaram com a família mas podem muito bem ter feito algo interessante dentro da própria Holanda, como a visita a um zoológico, a um parque de diversões etc. Assim, as coisas ficam mais fáceis para a reintegração dos alunos nas rotinas da sala de aula e se evita qualquer tipo de discriminação.   

Lembro-me, há muitos anos, de um amigo que sempre fazia viagem exóticas com a família e nunca falava em classe sobre os lugares que visitou. Era proibido pelos pais. Eu, como amigo, sabia, mas os outros não. Uma vez, ele foi à Paris com a família e, quando voltou à classe, disse que havia ido para a fazenda de um amigo. A justificativa para isto era para não despertar invejas nos coleguinhas. De uma forma ou de outra, eu cooperava com aquela mentirinha para o bem geral, como diziam os pais dele. De qualquer forma, na Holanda, as coisas são menos exóticas, pois tudo está muito perto e, normalmente, as férias são feitas com o veículo da família.

Para vocês terem uma ideia, a distância da minha cidade natal no Brasil até São Paulo é de quase 400 quilômetros e isto dentro de um mesmo estado. Aqui, do centro da Holanda até Paris, no meio da França, passando ainda pela Bélgica, é essa mesma distância. E vejam vocês, caros leitores, que a Holanda é um pouquinho menor que o estado de Sergipe e o Brasil é cerca de 250 vezes maior que os Países Baixos. Incrível, não é mesmo?

*Lev Chaim é jornalista, colunista, publicista da FalaBrasil e trabalhou mais de 20 anos para a Radio Internacional da Holanda, país onde mora até hoje. Ele escreve todas as terças-feiras, para o Dom Total.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas