Religião

11/07/2019 | domtotal.com

Mistério no Vaticano: busca por corpo de desaparecida encontra túmulos vazios

A abertura dos dois sepulcros, dispostos para verificar a eventual presença dos restos mortais de Emanuela Orlandi, não trouxe nenhum resultado.

Os túmulos das princesas Sophie von Hohenlohe e Carlotta Federica de Mecklemburgo estavam vazios.
Os túmulos das princesas Sophie von Hohenlohe e Carlotta Federica de Mecklemburgo estavam vazios. Foto (Vatican Media)
Os túmulos das princesas Sophie von Hohenlohe e Carlotta Federica de Mecklemburgo estavam vazios.
Os túmulos das princesas Sophie von Hohenlohe e Carlotta Federica de Mecklemburgo estavam vazios. Foto (Vatican Media)

O mistério em torno do desaparecimento de uma adolescente italiana há 36 anos se aprofundou na quinta-feira, depois que dois túmulos no Vaticano que supostamente continham seus restos mortais foram descobertos vazios.

Não só o corpo de Emanuela Orlandi não foi encontrado, como os túmulos nem sequer guardavam os esqueletos das duas princesas supostamente enterradas ali. "A última coisa que eu esperava era encontrar túmulos vazios", disse seu irmão Pietro Orlandi, de 60 anos, que nunca parou de buscar sua irmã viva.

A escavação seguiu uma denúncia anônima de que o Cemitério Teutônico, na minúscula Cidade-Estado, poderia ser o último local de descanso de Orlandi, filha de um funcionário do Vaticano. Ela foi vista pela última vez deixando uma aula de música com 15 anos.

Pietro Orlandi procura sua irmã Emanuela desde seu desaparecimento em 1983. (AFP / Andreas Solaro).Pietro Orlandi procura sua irmã Emanuela desde seu desaparecimento em 1983. (AFP / Andreas Solaro).

Teorias circulam há décadas sobre quem a levou e onde seu corpo pode estar. "Estamos francamente surpresos", disse Laura Sgro, advogada da família Orlandi. "A família tem o direito de saber o que aconteceu. Trinta e seis anos se passaram, houve três papas diferentes no Vaticano", disse ela.

A família da garota desaparecida recebeu uma mensagem dizendo: ´Veja onde o anjo está apontando´ AFP / Vatican Media/ HandoutA família da garota desaparecida recebeu uma mensagem dizendo: 'Veja onde o anjo está apontando' AFP / Vatican Media/ Handout"Alguem sabe"

"Alguém sabe, e está calado porque foi silenciado ou por medo. Emanuela deve ser encontrada. Por favor, entre em contato conosco", acrescentou Sgro.

A família recebera a foto de um túmulo com um anjo no cemitério e uma mensagem que dizia simplesmente: "Veja onde o anjo está apontando".

Um segundo sepulcro similar, que fica ao lado do primeiro, também foi aberto para descartar qualquer mal-entendido sobre qual sepultura se destinava. Os túmulos pertenciam a duas princesas, enterradas em 1836 e 1840.

O pequeno e frondoso cemitério, localizado no local original do circo do imperador Nero, é geralmente o último local de descanso para membros de instituições católicas de língua alemã.

Além da Basílica de São Pedro, em uma área proibida para turistas, atrás de um portão de ferro forjado, estão fileiras de lápides, algumas à sombra de palmeiras, outras margeadas por roseiras cor-de-rosa.

Mas, nesta quinta-feira (11), tinham sido instalados gazebos brancos sobre os túmulos. Cientistas forenses de roupa branca, máscara e capacete com lanterna desceram para vasculhar a câmara subterrânea. Ferramentas clínicas reservadas para medir os ossos recuperados não foram utilizadas em uma mesa próxima.

O irmão de Emanuela diz que sempre esperou que ela esteja viva AFP / Filippo MonteforteO irmão de Emanuela diz que sempre esperou que ela esteja viva AFP / Filippo Monteforte


O Vaticano disse que informou aos descendentes das princesas que seus restos estavam desaparecidos. Também serão investigados os trabalhos feitos nos túmulos no século 19 e, posteriormente, nos anos 1960 e 1970, em uma tentativa de descobrir o que aconteceu com eles.

Onde está o corpo dela?

Dezenas de jornalistas e multidões de turistas curiosos se reuniram na entrada do Vaticano, perto do cemitério. Os defensores da família Orlandi esperavam do lado de fora, em camisetas que diziam "A verdade nos liberta" e "Onde está o corpo dela?"

O Vaticano concordou em investigar o caso, que atraiu manifestações públicas em 2012 AFP /Filippo MonteforteO Vaticano concordou em investigar o caso, que atraiu manifestações públicas em 2012 AFP /Filippo Monteforte"Esse mistério faz parte da obscura história deste país", disse Sgro, referindo-se a uma série de casos de décadas na Itália, perseguidos por perguntas não respondidas e amados por teóricos da conspiração.

De acordo com algumas teorias amplamente divulgadas na mídia italiana, Orlandi foi sequestrada por uma gangue de mafiosos para pressionar o Vaticano a recuperar um empréstimo.

Outra alegação repetida com frequência na imprensa foi que ela foi levada a forçar a libertação da prisão de Mehmet Ali Agca, o turco que tentou assassinar o papa João Paulo II em 1981.

A família se preparou para um possível avanço no ano passado, quando restos humanos foram encontrados em uma propriedade do Vaticano em Roma. Em 2017, especialistas em conspiração foram levados a um frenesi por um documento vazado – mas aparentemente falso –, supostamente escrito por um cardeal e apontando para um encobrimento do Vaticano.

Cinco anos antes, especialistas forenses exumaram a tumba de um notório chefe do crime em uma igreja do Vaticano descobriram cerca de 400 caixas de ossos. Enrico De Pedis, chefe da gangue Magliana, era suspeito de envolvimento no sequestro de Orlandi. Houve especulações de que a jovem poderia ter sido enterrada ao lado dele – mas os testes de DNA não conseguiram encontrar nenhuma correspondência.


AFP

TAGS


EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.

Comentários