Esporte Futebol Mineiro

20/07/2019 | domtotal.com

Reservas do Cruzeiro empatam com o Bahia e Raposa dorme fora da zona de rebaixamento


Juninho (D), jogador do Bahia, e Sassá, do Cruzeiro, durante partida válida pela décima primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2019.
Juninho (D), jogador do Bahia, e Sassá, do Cruzeiro, durante partida válida pela décima primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2019. (Marcelo Malaquias/FramePhoto/Gazeta Press)

Na tarde deste sábado, Bahia e Cruzeiro se enfrentaram na Arena Fonte Nova, em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. E mesmo com um jogador a mais desde o final do primeiro tempo, os mineiros empataram em 0 a 0 com os baianos e levaram um ponto para casa.

Com o resultado, a Raposa ocupa provisoriamente a 16ª colocação na tabela, com dez pontos. O clube de Belo Horizonte pode ser ultrapassado pela Chapecoense, que ainda joga na rodada. O Tricolor, por sua vez, fica na nona posição, com 15 pontos, e também aguarda outras partidas.

Agora, o Cruzeiro vira a chave e volta as atenções para a Copa Libertadores. Na terça-feira (23), às 19h15 (de Brasília), a equipe celeste visita o River Plate no Monumental de Núñez, pelo jogo de ida das oitavas de final do torneio continental. Já o Bahia joga apenas no domingo (28), às 11h, contra a Chapecoense, na Arena Condá.

O jogo

O confronto começou movimentado, apesar de nenhuma chance ter sido criada nos primeiros dez minutos. A primeira oportunidade veio do Cruzeiro, aos 12 minutos, em cobrança de falta de David. O camisa 11 cruzou na área e Sassá cabeceou, exigindo grande defesa de Douglas, que espalmou para fora. No escanteio, a bola sobrou para Éderson quase na pequena área e o volante, sozinho, mandou na trave.

Depois das duas oportunidades iniciais, a equipe celeste ainda levou perigo à defesa baiana aos 38 minutos. Éderson recebeu após cobrança de falta e arriscou a finalização de longa distância, mas o arqueiro do Bahia defendeu em dois tempos.

Jogando em casa, o Tricolor mostrou dificuldades ao atacar no primeiro tempo. Com muitos erros de passe e sem conseguir quebrar o sistema defensivo da Raposa, o time nordestino praticamente não ameaçou a meta defendida por Rafael.

E aos 43, a situação piorou para os mandantes. Arthur Caíke, que já havia recebido um cartão amarelo, deu um pisão no tornozelo de Jadson e levou o vermelho, deixando o Bahia com um jogador a menos.

Na volta do intervalo, o técnico Roger Machado tentou mudar a postura do time, colocando Lucca no lugar de Eric Ramires. E aos seis minutos, o estreante recebeu, girou e bateu cruzado pela linha de fundo, em boa jogada dos donos da casa.

A resposta cruzeirense veio logo na sequência. David chutou de longe e Douglas, mais uma vez, teve que sujar o uniforme, fazendo bela defesa. Em seguida, Mauricio ficou com o rebote após cobrança de tiro de canto e finalizou, mandando perto da meta baiana.

Aos 16 minutos, foi a vez do goleiro Rafael agir. O zagueiro Juninho avançou e tentou a finalização de longa distância. No meio do caminho, a bola desviou em Fabrício Bruno e o arqueiro teve que demonstrar reflexo para defender com o braço esquerdo.

Com a vantagem numérica, o Cruzeiro tentou tocar a bola para encontrar espaços na defesa do Bahia, enquanto os adversários esperavam oportunidades para encaixar contra-ataques. Porém, nenhuma das equipes conseguiu criar mais chances claras e o zero se manteve no placar final.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 0 X 0 CRUZEIRO

Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Data: 20 de Julho de 2019, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliar: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
VAR: Márcio Henrique de Gois (SP)
Cartões amarelos: Arthur Caíke e Ezequiel (Bahia); Cacá (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Arthur Caíke (Bahia)

BAHIA: Douglas, Ezequiel (Ronaldo), Juninho, Lucas Fonseca e Giovanni; Gregore, Flávio e Eric Ramires (Lucca); Arthur Caíke, Gilberto (Fernandão) e Artur.

Técnico: Roger Machado

CRUZEIRO: Rafael; Weverton, Fabrício Bruno, Cacá e Dodô; Éderson, Ariel Cabral, Jadson e Mauricio (Rafael Santos); David e Sassá (Vinícius Popó).
Técnico: Mano Menezes.


Gazeta Press

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas