Esporte

12/08/2019 | domtotal.com

Com mais de 80% dos medalhistas recebendo Bolsa Atleta, Brasil volta a ser o segundo no Pan

Foi a segunda vez na história que o Brasil ficou em segundo no quadro de medalhas, algo que só havia conseguido há 56 anos quando organizou o Pan em São Paulo.

O americano Nicholas Sweetser, o brasileiro Guilherme Pereira da Costa e o mexicano Ricardo Vargas posam com suas medalhas de prata, de ouro e de bonze, respectivamente, no pódio dos 1500m livre do Pan.
O americano Nicholas Sweetser, o brasileiro Guilherme Pereira da Costa e o mexicano Ricardo Vargas posam com suas medalhas de prata, de ouro e de bonze, respectivamente, no pódio dos 1500m livre do Pan. (AFP)

O Brasil quebrou seu próprio recorde de medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, conseguiu sua melhor marca em número de pódios e ainda terminou em segundo no geral, atrás apenas dos Estados Unidos, que conquistaram 120 medalhas douradas.

Os norte-americanos não permitiram surpresas. Das 18 edições do evento esportivo continental ganharam 16. Só perderam a coroa em Buenos Aires-1951 e em Havana-1991 para Argentina e Cuba, respectivamente.

Já o Brasil, pela segunda vez na história ficou em segundo no quadro de medalhas, algo que só havia conseguido há 56 anos quando organizou o Pan em São Paulo.

O Time Brasil somou em Lima 171 medalhas, com 55 ouros, 45 pratas e 71 bronzes. Desse total, mais de 80% foram conquistadas com a participação de integrantes do Bolsa Atleta, programa da Secretaria Especial do Esporte, lembrou o ministro da Cidadania, Osmar Terra. “O Brasil avançou muito neste Pan-Americano. Está mostrando que o nosso esporte tem força, tem pujança. Mais de 80% dos atletas que obtiveram medalhas [No Pan de Lima] tem a sua atuação garantida pelo Bolsa Atleta, que nós resgatamos este ano. Tinha sido cortado [do orçamento] mais da metade do Bolsa Atleta, mas com orientação do presidente Bolsonaro, recuperamos esse valor. Inclusive, estamos ampliando o Bolsa Atleta. Sabemos da importância que ele tem para que os atletas possam se dedicar ao treinamento e ao seu aperfeiçoamento. Estamos muito contentes com o resultado”, disse o ministro.

O secretário especial do esporte do Ministério do Esporte, Décio Brasil, comemorou o resultado da delegação Brasileira. “O fato de atingirmos a segunda colocação no quadro de medalhas já é um feito enorme. Somente ocorrido em São Paulo, no Pan-Americano de 1963. E também o fato de já terem ultrapassado a projeção de medalhas que imaginávamos que a delegação brasileira atingiria. Superaram todas as expectativas com muita garra, dedicação, suor, sangue. Parabéns pelos resultados!”, parabenizou os atletas.

O pódio no quadro de medalhas foi completado pelo México que com 37 ouros jogou o Canadá para a quarta posição, com 35.

Cuba fechou o Top 5 com 33 ouros, seguida pela Argentina com 32 e Colômbia, que ficou com 28 medalhas douradas.

Quadro de medalhas dos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019:

Ouro Prata Bronze Total

1. Estados Unidos 120 88 85 293

2. Brasil 55 45 71 171

3. México 37 36 63 136

4. Canadá 35 64 53 152

5. Cuba 33 27 38 98

6. Argentina 32 35 34 101

7. Colômbia 28 23 33 84

8. Chile 13 19 18 50

9. Peru 11 7 21 39

10. República Dominicana 10 13 17 40

11. Equador 10 7 14 31

12. Venezuela 9 15 19 43

13. Jamaica 6 6 7 19

14. Porto Rico 5 5 14 24

15. El Salvador 3 0 1 4

16. Guatemala 2 9 8 19

17. Trinidad e Tobago 2 8 3 13

18. Uruguai 1 4 4 9

19. Paraguai 1 3 1 5

20. Bolívia 1 2 2 5

21. Granada 1 1 0 2

22. Costa Rica 1 0 4 5

23. Santa Lucia 1 0 1 2

24. Barbados 1 0 0 1

. Ilhas Vírgens Britânicas 1 0 0 1

26. Antigua e Barbuda 0 1 2 3

27. Honduras 0 1 1 2

28. Panamá 0 0 4 4

29. Nicarágua 0 0 3 3

30. Aruba 0 0 1 1

. Bahamas 0 0 1 1


AFP/Agência Brasil/Domtotal.com

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas