Mundo

22/08/2019 | domtotal.com

Bolívia tem greve parcial contra nova candidatura de Morales

Pesquisas apontam Morales como primeiro colocado nas intenções de votos.

Pessoas bloquearam avenida no centro de La Paz contra 4º candidatura de Evo Morales.
Pessoas bloquearam avenida no centro de La Paz contra 4º candidatura de Evo Morales. (AFP)

Uma greve convocada por organizações civis contra a nomeação do presidente da Bolívia, Evo Morales, para um quarto mandato nas eleições de outubro foi parcialmente cumprida na quarta-feira (21) em três dos nove estados do país.

O protesto, que se limitou ao fechamento de algumas ruas, se concentrou em bairros residenciais e de classe média alta nas cidades de La Paz (oeste), Cochabamba (centro) e Tarija (sul), pois outras seis regiões, incluindo Santa Cruz, a principal do país, decidiram não aderir.

O Comitê Cívico Pró-Santa Cruz, que reúne organizações civis daquela região, decidiu ficar de fora do protesto por um incêndio florestal que consome 600 mil hectares de seu território.

Essa é "uma greve que se fez sentir, com a força necessária", disse o ativista Waldo Albarracín, diretor do Conselho Nacional de Defesa da Democracia (Conade) e reitor da Universidade Estadual de La Paz.

Mas o governo classificou a medida como um "fracasso". "Acreditamos que a greve foi um fracasso, os relatórios que nos enviaram, as imagens que vimos (...) mostram que tinha um trânsito livre e um desenvolvimento normal", avaliou o ministro da Comunicação, Manuel Canelas. O Conade convocou outra greve, esta de caráter indefinido, a partir de 10 de outubro.

Três pesquisas apontam Morales como primeiro colocado nas intenções de votos para as eleições de 20 de outubro.


AFP

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas