Engenharia Ensaios em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade

03/09/2019 | domtotal.com

Planejamento estratégico e a construção civil

Quando se faz uma retrospectiva do conceito de estratégia, percebe-se uma evolução até chegar nos conceitos modernos.

O investimento de recursos na construção e implementação de um bom plano estratégico é fundamental para as empresas que querem ganhar posições quando a economia e o setor estiverem favoráveis.
O investimento de recursos na construção e implementação de um bom plano estratégico é fundamental para as empresas que querem ganhar posições quando a economia e o setor estiverem favoráveis. (3D_Maennchen/Pixabay)

Por  Mateus Bernardes e José Antonio

Os primeiros conceitos de estratégia foram concebidos no contexto militar, cujos desfechos, positivos ou negativos, teriam saído das mentes dos grandes generais estrategistas. Historicamente, sempre se falou dessas grandes lideranças, desde a Antiguidade, a exemplo de nomes como Júlio César, de Roma, Aníbal Barca, de Cartago, Alexandre o Grande, da Macedônia. Desses, Alexandre e Júlio César são conhecidos em inúmeros documentos, por suas conquistas sem relatos de terem sofrido derrotas em batalhas decisivas.

Quando se faz uma retrospectiva do conceito de estratégia, percebe-se uma evolução até chegar nos conceitos modernos. As questões a seguir emergem dependendo de como a estratégia será utilizada. “Quais são os fatores que devem ser considerados ao elaborar uma estratégia?”; “como analisar estes fatores?”; “como elaborar uma estratégia?”; “deve haver uma estratégia planejada ou será gerada na medida em que ocorrem os fatos?”; “como encarar uma estratégia?”; “é possível uma receita de estratégias bem sucedidas?”.

Independentemente se a análise perpassa por um ambiente militar ou um ambiente empresarial, se sobressai aquele que melhor desenvolveu estratégias eficazes em seus negócios, valendo-se de seus recursos para atingir os resultados. Isso não é diferente em grandes obras e empreendimentos da construção civil.

Sabe-se que nem todas as empresas do setor da construção civil utilizam o planejamento estratégico. Muitas vezes o foco está na gestão da rotina, planejamento e execução dos projetos de engenharia. Os desafios estão associados, principalmente, a questões culturais do setor. Tipicamente regido pelo imediatismo operacional, sem uma visão de longo prazo. Se esse modelo mental não mudar, o setor continuará pouco competitivo. O mundo VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) obriga a todos para uma postura ágil e proativa. Incertezas da economia brasileira e do mercado da construção em geral só pioram este cenário.

O investimento de recursos na construção e implementação de um bom plano estratégico é fundamental para as empresas que querem ganhar posições quando a economia e o setor estiverem favoráveis.

O planejamento estratégico auxilia os tomadores de decisão a criar novas oportunidades de negócios, que transformam os resultados da empresa. Tudo porque assim todos passam a trabalhar em projetos realmente estratégicos, alinhados nos objetivos da empresa, em contraponto do investimento de tempo e recursos em atividades que não trazem valor.

Os gestores de estratégia possuem dilemas urgentes do dia a dia para resolver e objetivos estratégicos para perseguir. A seguir, seguem algumas recomendações gerenciais para as empresas. Estas seriam:

1- Esforce-se para deixar os papéis claros entre a equipe. É importante ter a divisão de responsabilidade bem alinhada com todos;

2- Mantenha a motivação e engajamento alto na equipe. No fim, é tudo sobre pessoas. O sucesso depende de altos níveis de colaboração da equipe;

3- Seja ágil em todas as etapas do planejamento estratégico, desde o desenho até a implementação e acompanhamento. As dinâmicas de mercado cada vez mais velozes e competitivas obriga uma nova postura. Erre mais rápido para poder corrigir a tempo;

4- Invista recursos (tempo, pessoas, dinheiro e energia) em atividades consistentes de comunicação da estratégia. O líder possui um papel único nesse momento, de inspiração dos seus liderados. Ele deve agir com coerência diante daquilo é falado e feito;

5- Na dúvida entre o mapa e o terreno, acredite sempre no terreno. Não se apegue friamente no que foi construído no papel, na hora de implementar, confie no que a realidade e o mercado estão de apresentando.

Ao conduzir os colaboradores para se engajarem a favor dos objetivos estratégicos, as lideranças conseguem direcionar o foco e energia da organização, fazendo com que essa evolua em caminho muito claro e definido, maximizando as chances da empreitada ser um sucesso, rumo ao alcance dos seus objetivos.

*Professor da EMGE (Escola de Engenharia de Minas Gerais).

TAGS


EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Outros Artigos

Não há outras notícias com as tags relacionadas.

Comentários