Ciência e Tecnologia

11/09/2019 | domtotal.com

Dom Helder e EMGE transformam BH na capital nacional do conhecimento

II Congresso do Conhecimento, com o tema 'Empreendedorismo e inovação', foi aberto nesta quarta-feira.

O reitor da Dom Helder cumprimenta os presentes durante o II Congresso do Conhecimento
O reitor da Dom Helder cumprimenta os presentes durante o II Congresso do Conhecimento Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
O coordenador do curso de Ciência da Computação da EMGE e a professora Ana Virgínea que organizaram o Congresso
O coordenador do curso de Ciência da Computação da EMGE e a professora Ana Virgínea que organizaram o Congresso Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
Kit do Congresso do Conhecimento
Kit do Congresso do Conhecimento Foto (Bárbara Teixeira/DomTotal)
Professoras e o reitor da EMGE, Franclim Brito
Professoras e o reitor da EMGE, Franclim Brito Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
O reitor da EMGE, Franclim Brito discursa na abertura do II Congresso do Conhecimento
O reitor da EMGE, Franclim Brito discursa na abertura do II Congresso do Conhecimento Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
O reitor da EMGE, Franclim Brito discursa na abertura do II Congresso do Conhecimento
O reitor da EMGE, Franclim Brito discursa na abertura do II Congresso do Conhecimento Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
O reitor da EMGE, Franclim Brito discursa na abertura do II Congresso do Conhecimento
O reitor da EMGE, Franclim Brito discursa na abertura do II Congresso do Conhecimento Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
O reitor da Dom Helder, Paulo Stumpf, recepcionou os participantes do Congresso
O reitor da Dom Helder, Paulo Stumpf, recepcionou os participantes do Congresso Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
O reitor da Dom Helder, Paulo Stumpf, recepcionou os participantes do Congresso
O reitor da Dom Helder, Paulo Stumpf, recepcionou os participantes do Congresso Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
Professores e pró-reitores da Dom Helder e EMGE
Professores e pró-reitores da Dom Helder e EMGE Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show Foto (Patrícia Almada/DomTotal)
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show
Carlinhos Brown encantou o público com uma palestra-show Foto (Patrícia Almada/DomTotal)

Por Rômulo Ávila
Repórter Dom Total

Desta quarta-feira (11) até o próximo sábado (14), Belo Horizonte pode ser considerada a capital nacional da inovação. Foi aberto oficialmente na noite desta quarta-feira, com uma palestra show do cantor e compositor Carlinhos Brown, o II Congresso do Conhecimento, com o tema 'Empreendedorismo e inovação'. O evento é realizado pela Dom Helder Escola de Direito e pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE) e reune especialistas de diferentes áreas ao longo de quatro dias de trabalho.

Leia também:

“Nossa motivação, por vocação da comunidade acadêmica da EMGE e da Dom Helder, é a de fomentar a transversalidade de nossos cursos a partir do debate sobre empreendedorismo. Mais ainda, de criar um ecossistema em que a disrupção seja característica no modo de proceder-empreender criativo de nossas escolas”, disse o reitor da EMGE, Franclim Jorge Sobral de Brito, na abertura. Ele também ressaltou os três eixos principais do congresso: Como empreender a carreira; inteligência artificial e empreendedorismo social e inovação.

Reitor da Dom Helder Escola de Direito, Paulo Umberto Stumpf SJ. destacou na sua fala de abertura o título de doutor honoris causa que a instituição concederá ao padre jesuíta João Roque Rohr, na próxima sexta-feira (13).

“Gostaria de enfatizar a importância de, nessa sexta-feira, concebermos o primeiro título de doutor honoris causa da nossa instituição. Para vocês terem uma ideia, esse título só será concedido a cada 25 anos. Se você está agora na graduação, quando participar do segundo título, certamente estará fazendo o pós-doutorado”, brincou, arrancado risos dos participantes. “Então, não percam essa oportunidade. Este título só é concedido por instituições de fama renomada e reconhecidas pela seriedade e excelência acadêmica. E só recebe esse título pessoas que são nacionalmente, e até internacionalmente, reconhecidas  pela sua vida, pela sua obra. Vamos conceder esse primeiro título a João Roque Rohr”, disse.

Recepção tecnológica

Impressora 3D, óculos de realidade virtual, capacete de ondas neurais, total interação com as redes sociais, cubos e até robôs surpreenderam os congressistas logo na chegada. Os robôs de LED recepcionaram os participantes e viraram atração para fotos. "Toda essa tecnologia mostra a conectividade da Dom Helder e da EMGE com o futuro”, disse o coordenador do curso de Ciência da Computação, Cristiano Lacerda, organizador do congresso ao lado da professora Ana Virgínia Gabrich.

Palestra show

“Empreendedorismo e inovação. Meu Deus, como empreender quando nada se tem? Como empreender se nem informação se tem? Pois é, eu sou essa pessoa que ousou a tanto. Meu nome é Antônio Carlos Santos de Freitas. Sou nascido no ano de 62 num bairro chamado Candeal”. Foi assim que Carlinhos Brown iniciou sua apresentação, que misturou show e uma palestra sobre sua trajetória de vida.

Nascido no Candeal, em Salvador, Carlinhos disse que começou a descobrir sua vocação a partir do choque entre Igreja e os terreiros de candomblé localizados no bairro.

“Foi ali, que ainda criança, comecei a perceber que existia algo de extrema potência naquela discussão, que iria chegar a algo positivo. Poxa, todo mundo ia para missa e ia para o terreiro. Onde estaria o problema? Foi o caminho para o meu conhecimento e para empreender”, disse.

Carlinhos contou que quase não teve oportunidade de estudar, mas que nunca perdeu o desejo de aprender. Foi aplaudido quando contou que investiu parte do dinheiro que ganhou no começo da sua carreira para construir duas escolas no Candeal.

“Quero deixar a mensagem da alma e do meu coração, porque em algum momento da vida eu abdiquei da fama, do êxito, do nome, da televisão, do jornal e dediquei a minha juventude para empreender socialmente dentro de um bairro de ausências. E isso para um menino que sonhou o tempo todo em estar em uma universidade. Olha que coisa: onde eu estou hoje, minha gente? Estou na universidade e vocês estão me ouvindo. Sabe por quê? Porque existe uma formação na educação que não está nos livros, que é a oralidade”, disse Carlinhos.

“Se interessar pela oralidade é conversar com o pai e a mãe, é ouvir os professores e entender que todo mundo tem um pouquinho de conhecimento e que é necessário passar de um para o outro. E quem sabe mais ensina a quem sabe menos. Peço desculpas, porque, às vezes, eu não falo tudo, mas também não me cobro, porque já me cobrei. Mas eu aproveitei a minha oportunidade de ter ido à escola. Foram sete meses de muita luz e glória”, disse.

Atualmente, somente uma das escolas criadas por ele atende mais de 2 mil alunos a custo zero.

Clique que para saber como foi o show e conferir a entrevista exclusiva do cantor e compositor baiano ao Dom Total

Assista:

Confira a programação:

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Instituições Conveniadas