Religião

16/09/2019 | domtotal.com

Palavra de Deus, princípio e fundamento da pregação cristã

Fora do núcleo central da fé cristã, o Mistério Pascal de Cristo, toda pregação cristã é falsa e mentirosa.

O fiel da balança, que julga os ministérios das lideranças religiosas cristãs, é a Palavra de Deus.
O fiel da balança, que julga os ministérios das lideranças religiosas cristãs, é a Palavra de Deus. (Maria Molinero/ Unsplash)

Por Felipe Magalhães Francisco*

O cristianismo se transformou muito, desde o surgimento da primeira comunidade. Essa é uma tradição viva, não engessada. Ao longo de séculos, temos colhidos os frutos do anúncio do Evangelho, em estreita comunhão com a pregação apostólica. Mas é verdade, também, que muitas vezes o caminho trilhado pelo cristianismo é tortuoso e não tão fiel à inspiração evangélica. É por isso que a Igreja de Cristo precisa ser semper reformanda.

Se toda a Igreja é chamada à conversão, os pregadores e pregadoras, em primeiro lugar, devem trilhar um caminho espiritual de aprofundamento na experiência de sua missão, que, crê-se nascida do encontro transformador com a pessoa de Jesus Cristo. Isso porque são esses pregadores e pregadoras que inspiram e animam a caminhada dos fiéis. Com Jesus, aprendemos que não devemos ser motivos de escândalo para os pequeninos, estes que são aqueles mais frágeis na comunidade de fé.

O fiel da balança, que julga os ministérios das lideranças religiosas cristãs, é a Palavra de Deus. Essa palavra é constante interpelação à vida dos cristãos e cristãs, para que se conformem ao querer salvífico de Deus. O debruçar-se sobre essa palavra deve ser constante e atento, pois é ela quem joga luz sobre nossa realidade, a fim de que compreendamos os sinais dos tempos, mediante os quais devemos exercer nossa missão.

“Quanto a ti, permanece firme naquilo que aprendeste e aceitaste como verdade. E sabes o quanto aprendeste!” (2Tm 3,14). A verdade de fé que aprendemos é o próprio Mistério Pascal de Cristo, núcleo central da fé cristã, chamado querigma: Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, morto e ressuscitado! Fora desse núcleo, toda pregação cristã é falsa e mentirosa. Para os cristãos e cristãs esse é o eixo de compreensão de toda a Escritura, que comunica a sabedoria que conduz à salvação pela fé no Cristo Jesus (cf. 2Tm 3,15).

Em tempos nos quais o cristianismo está cheio “de mestres que só atiçam o ouvido” (2Tm 4,3), devemos mergulhar inteiramente na Palavra de Deus, para dela nutrir nossa missão: “Diante de Deus e do Cristo Jesus que vai julgar os vivos e os mortos, eu te peço com insistência, pela manifestação de Cristo e por seu reinado: proclama a palavra, insiste oportuna e inoportunamente, convence, repreende, exorta, com toda a paciência e com a preocupação de ensinar” (2Tm 4,1-2).  

É preciso, pois, buscar viver segundo a sabedoria que nasce de nossa experiência com a palavra de Deus, a verdadeira palavra de Deus, aquela que nos remete ao encontro verdadeiro com Jesus Cristo e com o seu Reino. Não ceder à pregação dos mestres que anunciam uma religião que anestesia é fundamental, se queremos ser fiéis ao Evangelho. É preciso que a palavra esteja perto de nós, em nossa boca e em nosso coração: essa Palavra anuncia a vida, o amor, a justiça, a liberdade, enfim, o Reino. Fora disso, tudo é falso cristianismo... Inspiremo-nos, pois!

*Felipe Magalhães Francisco é teólogo. Articula a Editoria de Religião deste portal. É autor do livro de poemas Imprevisto (Penalux, 2015). E-mail: felipe.mfrancisco.teologia@gmail.com.

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas