Brasil Cidades

20/09/2019 | domtotal.com

Tragédia de Brumadinho: sete empregados de Vale e seis TÜV SÜD são indiciados pela PF

Entre os indiciados da mineradora pelos crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsos não há nenhum funcionário do alto escalão.

Esses indiciamentos são resultados da primeira parte de investigações feitas pela Policia Federal. Com as investigações da Polícia Civil, novos indiciamentos podem ocorrer.
Esses indiciamentos são resultados da primeira parte de investigações feitas pela Policia Federal. Com as investigações da Polícia Civil, novos indiciamentos podem ocorrer. (Ricardo Stuckert/Fotos Públicas)

Por Marta Nogueira

Rio de Janeiro - A Polícia Federal indiciou sete funcionários da Vale e seis da consultora TÜV SÜD pelos supostos crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsos no caso relativo ao rompimento de barragem em Brumadinho (MG), em janeiro, que deixou mais de 240 mortos. Entre os indiciados da Vale, não há nenhum funcionário da cúpula da mineradora. As duas empresas também foram indiciadas.

Os indiciamentos resultam da primeira parte das investigações da Polícia Federal sobre o caso, que também é investigado pela Polícia Civil do estado. Outros indiciamentos ainda poderão ocorrer.

O desastre de Brumadinho liberou uma onda de lama de rejeitos de mineração, que atingiu mata, comunidades e rios da região. Mais de 240 pessoas morreram, grande parte de funcionários da própria Vale.

Avaliação do conteúdo

A Vale diz ter tomado conhecimento nesta sexta-feira dos resultados do inquérito. A mineradora informou que avaliará detalhadamente o conteúdo do resultado do inquérito antes de fazer qualquer manifestação e que a "empresa e seus executivos continuarão contribuindo com as autoridades e responderão às acusações no momento e ambiente oportunos".

Até o fechamento deste texto, a reportagem não havia obtido um posicionamento da TÜV SÜD.


Reuters/Dom Total

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Instituições Conveniadas