Esporte Futebol Mineiro

06/10/2019 | domtotal.com

'Tenho certeza de que não fiz pênalti', diz Patrick

Cruzeiro empata com Inter após pênalti polêmico, mas amplia drama contra a degola.

Pênalti duvidoso evitou mais uma derrota do Cruzeiro no Brasileirão
Pênalti duvidoso evitou mais uma derrota do Cruzeiro no Brasileirão (Vinnicius Silva/Cruzeiro)

O árbitro carioca Wagner do Nascimento Magalhães foi alvo de críticas por parte dos jogadores colorados após o empate com o Cruzeiro, por 1 a 1, na noite deste sábado, no Mineirão, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Assim que apitou o final do jogo, o árbitro foi cercado por jogadores e membros da comissão técnica da equipe gaúcha, entre eles Odair Hellmann. A principal reclamação é do pênalti marcado após chamada do VAR em dividida entre Patrick e Orejuela dentro da área.

"O jogo começou aberto e no lance tenho certeza de que não fiz pênalti. Eu dou o bote e ele adianta a bola, bate em mim e se joga. Tenho certeza de que não fiz, em momento algum toquei nele. Mas é isso, o VAR está correto", disse o volante Patrick, de forma irônica, ao expressar a sua insatisfação.

Um dos mais revoltados com a arbitragem era o goleiro Marcelo Lomba, que chegou a receber o cartão amarelo por reclamação no lance. O capitão colorado comentou que nem os jogadores do Cruzeiro pediram pênalti.

"Nem os jogadores do Cruzeiro admitiram que foi pênalti. Por que o VAR vai se meter num lance interpretativo? O Inter jogou muita bola, respeitou o Cruzeiro, que vai sair dessa situação, mas não precisa disso. Agora vem o VAR horrível e faz isso", desabafou Lomba.

O Internacional segue na zona de classificação para a Copa Libertadores, na sexta colocação, com 38 pontos. Esse, porém, foi o terceiro jogo seguido sem vitória do time neste Brasileirão.

Sorte

O Cruzeiro chegou ao sexto jogo sem vitória no Campeonato. O jejum manteve a equipe mais uma rodada dentro da zona de rebaixamento. Um dos homens de referência do atual elenco cruzeirense, Robinho considera a falta de sorte como fator determinante para mais um resultado abaixo da expectativa.

"A gente teve qualidade, teve chance, teve tudo que a gente precisava. Talvez faltou um pouco de sorte. Tomamos mais um gol que o cara apareceu livre dentro da área. Foi um vacilozinho. Estamos pecando nesse último detalhe. Tivemos força para pegar o fundo da rede e nos recuperar. Se tivesse que sair um vencedor hoje, teria que ser a gente", analisou o meio-campista.

O que chamou atenção do jogador foi o comportamento da torcida após o apito final. Mesmo com o resultado ruim, os jogadores foram aplaudidos e o hino do clube foi cantado.

"O torcedor reconhece quando você se dedica. Tentamos de todas as formas. O time do Internacional é muito bom, porém atacamos mais. Demos a vida, agora é trabalhar. Se tivermos esse mesmo empenho e união (na continuidade do Brasileirão), sairemos desta situação", acrescentou.

Com 20 pontos, em 17º lugar, o Cruzeiro segue na zona de rebaixamento e agora foca no duelo contra o Fluminense, na próxima quarta-feira, novamente no Mineirão. 

"Está difícil, seis jogos sem vencer, você começa a pensar em não perder pra própria cabeça. A gente não pode desistir. A torcida aplaudiu, agora é juntar as forças que quarta tem um jogo importantíssimo na nossa briga", encerrou.


Agência Estado/DomTotal

TAGS


EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!

Comentários


Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.

Instituições Conveniadas