Esporte Futebol Nacional

31/10/2019 | domtotal.com

Andrés segura Carille, cobra atletas e ameaça radicalizar no Corinthians

O presidente do clube paulista está incomodado com o fato da equipe não vencer há sete rodadas no Campeonato Brasileiro, mas manteve o técnico no comando

O técnico Fábio Carille continua no comando do Corinthians
O técnico Fábio Carille continua no comando do Corinthians (Pei Fon / Raw Image/Gazeta Press)

Fábio Carille não apareceu para dar entrevista coletiva após a derrota do Corinthians para o CSA na noite dessa quarta-feira (30), em Maceió. O presidente Andrés Sanchez, após uma demora incomum, foi quem apareceu para atender aos jornalistas.

Claramente incomodado com o fato da equipe não vencer há sete rodadas no Campeonato Brasileiro, o mandatário fez questão de avisar que Carille será mantido no cargo, ao menos por ora, apesar de adotar um discurso não muito seguro. "Se eu falar que ele continua, vocês vão dizer que não se escreve o que dirigente fala. Ele tem contrato até final do ano que vem. Vocês me conhecem", avisou.

Leia também:

Em compensação, Andrés não poupou críticas aos jogadores do elenco corintiano. "Hoje está ruim para todo mundo. Se alguém quer sair de férias, tem que falar. O que fizemos hoje, com todo respeito, não quisemos jogar. Quem quiser sair de férias pode sair de férias, tem problema nenhum", esbravejou, antes de explicar melhor a própria cobrança.

"Não é (falta de) comprometimento, não tem nada disso. A fase está ruim e se jogador não se doar um pouco mais, obviamente, vamos continuar na má fase, mas está passando (do limite). É uma vergonha o Carille, para os jogadores, para a diretoria, para todo mundo. Eles têm que reagir, não dá para jogar o que estão jogando", afirmou.

"Cobrança tem todo dia, as pessoas têm de entender que do dia para noite não pode mudar tudo, só se todo mundo pedir férias e eu colocar Sub-20 para jogar. É lutar, reagir, tem que ter mais gana, querer ganhar o jogo".

"Acabou a paciência"

Apesar de esperar por uma resposta de todo o grupo de comissão técnica, Andrés Sanchez não excluiu a possibilidade de tomar uma atitude diferente em breve, caso a situação do Corinthians não melhore.

"Não tenho mais paciência, acabou a paciência. Ou reage ou vamos tomar atitude. Não dá para ficar nessa apatia que está", avisou Andrés, que também relatou a reação de Fábio Carille no vestiário do Estádio Rei Pelé.

"Está como todo mundo, decepcionado. Ele tem que reagir, cobrar também, bater forte. Se ninguém reagir vai ter mudança drástica, geral, até na diretoria". "Está do jeito que eu estou, decepcionado, puto, com raiva, nervoso, triste e temos de reagir".

Apesar de toda a pressão, tanto interna quanto externa, e da cobrança em cima do elenco, Andrés Sanchez reiterou que a relação entre o treinador e os jogadores ainda é boa, e voltou a condicionar isso a permanência de Carille. "Se ele tivesse perdido vestiário, se jogadores não quisessem ele, ele já tinha saído". 

Na próxima rodada, o Corinthians encara o Flamengo, no Maracanã. E o presidente corintiano não poupou críticas ao futebol do time para opinar qual seria a maneira de vencer o líder do Campeonato Brasileiro .

"Lógico que pode vencer o Flamengo, mas jogando essa merda que está jogando, não. O que nós temos de fazer é doar um pouco mais, sentir um pouco mais, o time está muito sossegado, está como se estivesse de férias".

A multa rescisória de Fábio Carille não tem valor fixo. Os R$ 6 milhões do início do vínculo já sofreram uma queda. Ainda assim, o clube considera a troca um gasto elevado, já que Carille tem um dos maiores salários do país na carteira.

Muro do Parque São Jorge é pichado


Torcedores tentaram invadir o hotel do Corinthians em Maceió horas após a derrota para o CSA por 2 a 1. Na capital alagoana, cerca de 30 torcedores foram contidos pelos seguranças do clube em frente ao hotel. Eles protestavam contra o fraco desempenho da equipe e chegaram a arremessar grades de proteção contra o vidro da fachada para forçar a entrada. Ninguém se feriu. A confusão começou quando o policiamento que fez a escolta do ônibus foi embora.

Já o desembarque dos jogadores aconteceu sem problemas. Havia poucos torcedores no momento, que cobraram raça de jogadores como Gil, Fagner e Danilo Avelar.

Em São Paulo, os muros do Parque São Jorge foram pichados também em protesto pelos maus resultados. "Time sem alma", "Acabou a paz", "Fora Carille" e "Andrés noia", foram algumas das frases escritas. "O Sport Club Corinthians Paulista lamenta a depredação do patrimônio do clube e informa que irá providenciar os devidos reparos", informou o clube em nota à imprensa.

O Corinthians enfrenta a pior sequência sem vitórias desde que Fábio Carille assumiu o time pela primeira vez, em 2017. São sete partidas no total. O estopim da crise aconteceu após a derrota por 2 a 1 para o CSA, clube que está na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O time volta a campo no domingo para enfrentar o líder Flamengo no Maracanã na tentativa de retomar um lugar no G-6 da competição.



Gazeta Esportiva / Agência Estado / Dom Total

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Comentários