Religião

12/11/2019 | domtotal.com

Bispos tentam preservar a paz na Bolívia

Conferência Episcopal, Comunidade Cidadania e demais comitês cívicos reúnem-se para diálogo

Multidão reunida no monumento do Cristo Redentor na Bolívia
Multidão reunida no monumento do Cristo Redentor na Bolívia (Iglesia Viva)

“Em nome de Deus pedimos: cessem as ações de violência e preservem a vida e a paz. Mantenhamos o espírito pacífico que reinou no povo durante tanto tempo”, é o apelo dos bispos da Conferência Episcopal Boliviana, reunidos em um diálogo construtivo sobre a inédita situação que atravessa a Bolívia, com os representantes da Comunidade Cidadania, dos comitês cívicos do país e do Comitê Nacional de Defesa da Democracia (Conade).

Na declaração, os bispos bolivianos afirmam que, “o que acontece na Bolívia não é um golpe de Estado, dizemos isso diante dos cidadãos bolivianos e diante da comunidade internacional”.

Por isso, os pastores fazem um apelo aos bolivianos em prol da paz e para que não cometam atos vandálicos, nem de vingança, nem de nada que possam se arrepender mais tarde. “Todos nós temos – esclarecem os bispos – a grave obrigação de defender a vida de todos os bolivianos. Em nome de Deus repetimos: cessem as ações de violência e preservem a vida e a paz. Mantenhamos o espírito pacífico que reinou no povo durante tanto tempo”.

Preservar a vida

Além disso, os membros da Conferência Episcopal da Bolívia diante das várias situações de violência que vive o país, e que se agravaram sobretudo nos últimos dias, fazem um apelo “à Polícia Nacional e às Forças Armadas da nação para cumprirem com urgência seu papel constitucional de defesa da propriedade e das pessoas, preservando a vida e a liberdade de todos”.

Por fim, os bispos bolivianos invocam a toda a população a buscar uma solução constitucional e pacífica que leve a novas eleições, de forma que todo o povo possa expressar sua opinião com liberdade e paz. “Estamos todos de acordo em propor à Assembleia Nacional da Bolívia uma solução constitucional e pacífica – sublinharam os pastores – para termos em breve um presidente constitucional”.

Pronunciamento

A Conferência Episcopal Boliviana continua realizando reuniões com vários setores da sociedade para preservar a paz e uma saída constitucional para a crise política no país. Dom Eugenio Scarpellini, bispo da diocese de El Alto, fez um pronunciamento pelos bispos do país:

Dirigimo-nos como Conferência Episcopal Boliviana, juntamente com a Comunidade Internacional, através de seus embaixadores, a todo o povo boliviano neste momento muito difícil e urgente para o nosso país.

Inicialmente nos dirigimos à Polícia e às Forças Armadas para que, por sua responsabilidade constitucional, possam oferecer garantias para a pacificação do país de maneira especial, resguardando os bens públicos, protegendo a vida das pessoas e que todos os atos ocorram em plena pacificação e paz.

Também nos dirigimos aos promotores propostos para garantir a ordem e a lei, que neste momento interrompam as apreensões, respeitem as garantias e os direitos pessoais de todos, mas principalmente de políticos, dirigentes, diretores, deputados ou outras pessoas de ambas ou todas as situações políticas que existem no país. Isso para não criar mais dificuldades e movimentos dentro da população.

E, no final, chamamos a todo o povo presente na Bolívia, pessoas de boa vontade, para que possamos vivam esse momento tão urgente e tão difícil com tranquilidade, evitando excessos, evitando que pessoas infiltradas possam alterar o clima de paz. E que todos nós possamos colocar um grão de areia para a pacificação do país.

O Senhor da Vida, o Senhor que nos dá a paz, o Senhor que nos chama à paz, ele nos pede a todos nós sejamos construtores da paz, desde as Forças Armadas, os promotores e todo o povo que realmente quer viver paz.


Vatican News/ Iglesia Viva

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Comentários