Mundo

06/12/2019 | domtotal.com

Presidente da Câmara dos EUA prossegue com impeachment de Trump

O drama do impeachment se desdobra em um momento de divisões partidárias profundas em Washington

Presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi
Presidente da Câmara dos Estados Unidos, Nancy Pelosi (Reuters)

Alertando que a democracia norte-americana está em jogo, a presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, disse nesta quinta-feira que pediu a um comitê da casa que prepare os artigos do impeachment contra o presidente Donald Trump, um passo histórico que estabelece uma luta para removê-lo do cargo.

Discursando em tom sombrio em um pronunciamento televisionado, Pelosi acusou o presidente republicano de abusar de seu poder e fez uma alusão ao rei britânico George 3º, o monarca contra o qual as colônias norte-americanas se rebelaram para formar os Estados Unidos em 1776, dizendo que nos Estados Unidos "o povo é o rei".

"Nossa democracia está em jogo. O presidente não nos deixa escolha a não ser agir, porque ele está tentando corromper, novamente, a eleição para o seu próprio benefício. O presidente participou de abuso de poder, prejudicando nossa segurança nacional, e ameaçando a integridade das nossas eleições", disse Pelosi, a principal democrata no Congresso americano.

No centro do processo de impeachment liderado pelos democratas está uma investigação sobre a pressão de Trump para o governo ucraniano iniciar uma investigação sobre o ex-vice-presidente Joe Biden, um dos favoritos para conseguir a candidatura presidencial democrata para 2020.

"Com tristeza, mas com confiança e humildade, com lealdade aos nossos fundadores e nossos corações repletos de amor pela América, hoje estou pedindo ao nosso chairman que proceda com os artigos de impeachment", acrescentou.

Pelosi se referiu a Jerrold Nadler, cujo Comitê Judiciário da Câmara tem a responsabilidade de elaborar as acusações formais que serão votadas posteriormente no plenário da Casa.

Duas pessoas com conhecimento sobre o processo poderiam elaborar e encaminhar os artigos do impeachment ao plenário da Câmara até o dia 12 de dezembro. Os parlamentares democratas trabalhariam pelo final de semana para redigí-los.

As acusações contra Trump podem incluir abuso de poder, propinas, obstrução do Congresso e obstrução de Justiça.

Se a Câmara aprovar artigos de impeachment, como é esperado, isso levaria a um julgamento no Senado sobre a condenação ou não de Trump e sua remoção do cargo. Os colegas republicanos de Trump controlam o Senado e mostraram até agora pouco apoio à sua remoção.

Trump, que nega qualquer irregularidade, reagiu ao anúncio de Pelosi no Twitter escrevendo: "Os democratas que não fazem nada, radicais de esquerda, acabaram de anunciar que irão buscar o meu impeachment por causa de NADA".

"O bom é que os republicanos NUNCA estiveram tão unidos. Nós venceremos!", disse Trump.

O anúncio de Pelosi foi um sinal claro de que ela acredita que os democratas terão os votos necessários na Câmara, que tem 435 parlamentares, para aprovar os artigos do impeachment. Ela agiu após receber o apoio majoritário dos democratas da Câmara na noite de quarta-feira, afirmou uma fonte familiarizada com a reunião.

O drama do impeachment se desdobra em um momento de divisões partidárias profundas em Washington, e por todo o país, e que só se ampliaram ainda mais durante o tumultuado mandato de Trump.


Reuters

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Comentários