Religião

18/12/2019 | domtotal.com

Presidente da CNBB pede solidariedade e justiça diante dos atentados contra indígenas

Crescimento da violência contra os povos indígenas coincide com a gestão do governo Bolsonaro, iniciada no começo deste ano

Para dom Walmor, 'é vergonhoso ter que conviver, em pleno século XXI, com perseguições e atentados contra a população indígena em razão da ganância'
Para dom Walmor, 'é vergonhoso ter que conviver, em pleno século XXI, com perseguições e atentados contra a população indígena em razão da ganância' (Tiago Miotto/Cimi)

“Não deixemos agravar essa cicatriz da sociedade brasileira que é a perseguição aos povos originários do Brasil”, afirmou o arcebispo de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo. Em vídeo, divulgado nesta quarta-feira (18), dom Walmor comenta os recentes atentados sofridos por indígenas e comunidades tradicionais no Brasil: “é preciso se solidarizar com os índios. Mais do que isso, devemos exigir das autoridades competentes séria e célere apuração dos fatos. Que a justiça seja feita”.

Para dom Walmor, “é vergonhoso ter que conviver, em pleno século 21, com perseguições e atentados contra a população indígena em razão da ganância, da ganância da mineração, sobretudo, crimes graves, movidos pela ambição desmedida, por uma escravidão ao domínio do dinheiro”. 

O presidente da CNBB reforça que “exercer a opção preferencial pelos pobres, selo de autenticidade da fé cristã, é estar ao lado dos índios, dos que vivem nas ruas, dos sofredores e marginalizados, todos nossos irmãos e irmãs”.

Ao citar a mensagem do papa Francisco para o Dia Mundial da Paz de 2020, no próximo 1º de janeiro, na qual o pontífice fala dos sinais de guerras e conflitos que a humanidade traz “na memória e na carne”, dom Walmor pede:

“Não deixemos agravar essa cicatriz da sociedade brasileira que é a perseguição aos povos originários do Brasil. Não se troca a vida por riquezas. A paz é o maior tesouro que uma civilização pode conquistar. Seja a busca pela paz o horizonte permanente das relações humanas, compromisso inarredável que exige respeito a todos os povos, principalmente aos indígenas, excluídos de nossa sociedade, a exemplo de Jesus e dos que Dele estavam próximos no templo do presépio”.

Confira o vídeo de dom Walmor:

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Comentários