Religião

07/01/2020 | domtotal.com

Cardeal e bispo alemães endossam bênção da Igreja para casais LGBTQ

Bispos diz que Igreja deve abordar sexualidade de maneira mais positiva e próxima das pessoas

Na Alemanha, bispo pede que Igreja considere elementos positivos nos relacionamentos de pessoas do mesmo sexo
Na Alemanha, bispo pede que Igreja considere elementos positivos nos relacionamentos de pessoas do mesmo sexo (AllGo - An App For Plus Size People/ Unsplash)

Robert Shine
NWM

Dois líderes da Conferência Episcopal Alemã ofereceram apoio às bênçãos da Igreja para casais do mesmo sexo.

O cardeal Reinhard Marx, de Munique e Freising, declarou em uma entrevista que casais do mesmo sexo poderiam receber a bênção da Igreja, relatou Katholisch.de:

“Segundo o cardeal Reinhard Marx, os casais homossexuais podem receber a bênção 'no sentido de cuidado pastoral' da Igreja Católica. Mas nenhum relacionamento semelhante ao casamento é abençoado com essa ação, disse ele em entrevista à Stern na segunda-feira. O casamento também não é possível. ‘O sacramento do casamento é baseado no relacionamento fiel entre um homem e uma mulher, aberto à procriação’".

“Ao mesmo tempo, Marx enfatizou que os homossexuais são bem-vindos à Igreja. Se as pessoas em relacionamentos com outras do mesmo sexo são fiéis há anos e existem umas para as outras, então a Igreja não deve apoiar as negações desse estilo de vida e dizer que não vale nada. ‘Sou criticado por muitos grupos’, disse o arcebispo de Munique. ‘Alguns dizem: vai longe demais. Outros: não é suficiente'”.

Com esta última declaração, Marx, que é um conselheiro próximo do papa Francisco e presidente da Conferência Episcopal Alemã, reverteu sua posição de 2018 contra as bênçãos para casais do mesmo sexo. Naquela época, Marx disse que a questão não era uma prioridade para o episcopado alemão. Mas o tema ganhou nova vida no momento especial da Igreja alemã em que inicia seu processo de caminho sinodal para examinar questões na vida da Igreja, incluindo a moralidade sexual.

Em outros lugares da Alemanha, o bispo Franz-Josef Bode, de Osnabrück, afirmou seu apoio às bênçãos da Igreja pela terceira vez. O Novena news informou:

“Sobre o assunto pastoral para casais gays, o bispo Bode foi igualmente claro: o princípio básico do amor deve ser o critério moral-teológico para todos os relacionamentos humanos, incluindo a parceria e a sexualidade.

"Nós da Igreja devemos abordar essa área [sexualidade] de maneira mais positiva, mais próxima das pessoas e mais próxima da vida", insistiu o bispo.

"Bode sugeriu, então, a possibilidade de estabelecer bênçãos oficiais da Igreja para casais gays – pelo menos na linha de sugestões recentes do presidente dos bispos alemães, cardeal Reinhard Marx."

Bode, no entanto, atenuou as expectativas de que o caminho sinodal poderia levar a bênçãos da Igreja para esses casais, alertando que esse problema e a questão da ordenação de mulheres não são um "caso de tudo ou nada", mas sim que a reforma "viria apenas passo a passo e em sincronia com a Igreja mundial e com Roma”. Como vice-presidente da Conferência Episcopal Alemã e líder do grupo de trabalho do caminho sinodal sobre mulheres, Bode tem um papel fundamental a desempenhar nesse processo em geral.

Bode primeiro deu seu apoio a essas bênçãos em 2018, pedindo à Igreja que considerasse elementos positivos nos relacionamentos de pessoas do mesmo sexo, além de apenas considerá-los gravemente pecaminosos. Em janeiro de 2019, o bispo repetiu esse apoio dizendo que tinha "certeza de que a categoria de bênção desempenhará um papel de grande importância" no acompanhamento pastoral das pessoas LGBTQ. Bode acrescentou na época: "Não devemos tratar a homossexualidade do ponto de vista de um pecado grave".

A Igreja de língua alemã tem sido particularmente progressiva quando se trata da questão do reconhecimento eclesial pelas relações de mesmo sexo. Somente no ano passado, na Alemanha, o bispo Dieter Geerlings, bispo auxiliar emérito da Diocese de Münster, reafirmou seu apoio existente a essas bênçãos com base na “responsabilidade mútua” que os parceiros demonstram um ao outro, detalhe “valioso e louvável, mesmo que esse vínculo não está completamente de acordo com a Igreja”. Depois disso, a Diocese de Limbrug iniciou um processo para discutir a possibilidade de bênçãos.

O Comitê Central de Leigos Católicos da Alemanha, aprovou formalmente essas bênçãos no ano passado, mas o fez informalmente em relação às bênçãos do mesmo sexo em 2015. Além disso, em 2019, o bispo Felix Gmür, de Basileia, na Suíça, disse que a Igreja precisava encontrar uma maneira significativa de envolver esses casais. Mais tarde, um porta-voz diocesano endossou as bênçãos como parte de uma afirmação mais ampla da igualdade do casamento civil. Franziska Driessen-Reding, coordenador do Conselho Sinodal do Canton of Zurique, também afirmou a necessidade de abençoar casais do mesmo sexo.


Publicado originalmente em New Ways Ministry


Tradução: Ramón Lara



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!